the ultimate jazz archive: blues 16

posts relacionados
the ultimate jazz archive: blues

the ultimate jazz archive: boogie woogie
the ultimate jazz archive: swing to bebop, modern jazz
the ultimate jazz archive: big bands
the ultimate jazz archive: vocalists



B. B. King (1925) é guitarrista e cantor. O 'B.B.' em seu nome significa 'Blues Boy', seu pseudônimo como moderador na rádio WDIA. É um dos mais reconhecidos guitarristas de blues da atualidade, sendo por vezes referido como o 'Rei do Blues'. É bastante apreciado por seus solos, nos quais, ao contrário de muitos guitarristas, prefere usar poucas notas. Certa vez, B.B. King teria dito que poderia fazer uma nota valer por mil. Foi considerado o sexto melhor guitarrista do mundo pela revista norte-americana Rolling Stone. Nascido como Riley Ben King em uma plantação de algodão em Itta Bena, perto de Indianola no Mississippi, teve uma infância difícil, aos 9 anos, o bluesman vivia sozinho e colhia algodão, trabalho que lhe rendia 35 centavos de dólar por dia. Começou a tocar, por algumas moedas, nas esquinas das ruas e em quatro cidades diferentes aos sábados à noite. Em 1947, partiu para Memphis, no Tennessee, apenas com sua guitarra e $2,50 dólares. Como pretendia seguir a carreira musical, a cidade de Memphis, onde se cruzavam todos os músicos importantes do Sul, sustentava uma vasta e competitiva comunidade musical em que todos os estilos musicais eram ouvidos. Nomes como Django Reinhardt, Blind Lemon Jefferson, Lonnie Johnson, Charlie Christian e T-Bone Walker tornaram-se ídolos de B.B. King. Num sábado à noite ouviu uma guitarra elétrica que não tocava spiritual. Era T-Bone interpretando 'Stormy Monday' e foi o som mais belo que B. B. King ouviu na vida. E foi o que realmente o levou a querer tocar blues.

A primeira grande oportunidade da sua carreira surgiu em 1948, quando atuou no programa de rádio de Sonny Boy Williamson, na estação KWEM, de Memphis. Sucederam-se atuações fixas e mais tarde um spot publicitário de 10 minutos na estação radiofônica WDIA, com uma equipe e direção exclusivamente negra. 'King’s Sport', patrocinado por um tônico, tornou-se então tão popular que aumentou o tempo da transmissão e se transformou no 'Sepia Swing Club'. King precisou de um nome artístico para a rádio e foi apelidado de 'Beale Blues Boy', como referência à música de 'Beale Street Blues', que foi abreviado para 'Blues Boy King' e depois para B.B. King. Pouco depois do êxito de 'Three O'Clock Blues', em 1951, B. B. King começou a fazer várias turnês nacionais. Dos pequenos cafés, teatros de gueto, salões de dança, clubes de jazz e de rock, grandes hotéis e recintos para concertos sinfônicos aos mais prestigiados recintos nacionais e internacionais, B. B. King depressa se tornou o mais conceituado músico de blues dos últimos 40 anos, desenvolvendo um dos mais identificáveis estilos musicais de guitarra. O seu estilo foi inspirador para muitos guitarristas de rock. Mike Bloomfield, Albert Collins, Buddy Guy, Freddie King, Jimi Hendrix, Otis Rush, Johnny Winter, Albert King, Eric Clapton, George Harrison e Jeff Beck foram apenas alguns dos que seguiram a sua técnica como modelo. Em 1969, B.B. King foi escolhido para a abertura de 18 concertos dos Rolling Stones. Começou a participar da maioria dos festivais de jazz por todo o mundo, e sua presença tornou-se regular no circuito das universidades e colégios. Ao longo dos anos tem sido agraciado com diversos Grammy Awards. Leia +...




Jimmy Witherspoon (1920 -1997) com seu estilo vanguardista, seus arranjos e produções fizeram dele um dos grandes cantores de blues do período pós-II Guerra. Jimmy Witherspoon também foi versátil o suficiente para caber confortavelmente no mundo do jazz. Witherspoon nasceu em Gurdon, Arkansas, e quando criança, cantava em um coral de igreja. As suas gravações de estréia fez com o pianista Jay McShann para a 'Philo' e a 'Mercury' em 1945 e 1946. Suas primeiras gravações próprias, usando a banda McShann, na 'Supreme Records' resultou no sucesso 'Ain't Nobody's Business, Pts. 1 & 2' em 1949. Suas apresentações ao vivo de 'No Rollin' Blues' e 'Big Fine Girl' também resultaram em dois hits em 1950. Depois disso, com o blues temporariamente fora de moda, foi uma época magra, com singles de pouco sucesso. No 'Monterey Jazz Festival' de 1959, Jimmy Witherspoon voltou à ribalta. Parcerias com Ben Webster e Groove Holmes foram gravadas, e as turnês pela Europa em 1961, com o trompetista Buck Clayton resultaram em algumas músicas memoráveis. Mas, o melhor de Witherspoon é o álbum 'Evening Blues' de 1960, que apresenta T-Bone Walker na guitarra e Clifford Scott no saxofone. Nos anos 70, Witherspoon decidiu por um intervalo nas apresentações ao vivo, e morando em Los Angeles, conseguiu um emprego como DJ, e continuou gravando. Em 1971, uniu-se com Eric Burdon, ex-vocalista do 'Animals' para o álbum 'Guilty'. Infelizmente, ele vendeu muito pouco. Em 1973 sua curta aposentadoria das apresentações ao vivo terminou e estava pronto para voltar para a estrada e montou uma banda incrível com um jovem Robben Ford na guitarra. Esses shows ao vivo receberam críticas positivas, rejuvenescendo Witherspoon em direção a um som definitivo de rock/soul. Em 1974, ele viajou para Londres para gravar 'Love Is a Five Letter Word' com o produtor de blues britânico Mike Vernon que tinha produzido álbuns de blues aclamados pela crítica britânica de John Mayall, Fleetwood Mac e da banda britânica de blues-rock 'Ten Years After'. No início dos anos 80, Witherspoon foi diagnosticado com câncer de garganta. Embora ele permanecesse ativo e ter sido atração em um concerto popular, o efeito da doença sobre seus vocais era óbvio. Witherspoon faleceu com 77 anos.




Howlin' Wolf (1910 - 1976), nascido como Chester Arthur Burnett foi um importante cantor, compositor e guitarrista. Com uma voz rouca e alta e um físico avantajado, Wolf é um dos mais significativos cantores do blues clássico de Chicago. Seu estilo ligeiramente tímido contrastava com as poderosas apresentações de seu rival contemporâneo Muddy Waters. Howlin' Wolf, Sonny Boy Williamson II, Little Walter e Muddy Waters são geralmente citados como os melhores músicos de blues que gravaram pela 'Chess Records'. Em 2004, a revista Rolling Stone colocou Wolf como número #51 na sua lista dos 100 melhores artistas de todos os tempos. Nascido em White Station, Mississipi, ele recebeu o nome do 21º presidente dos Estados Unidos, e mais tarde foi apelidado de 'Big Foot Chester' e 'Bull Cow' por causa de seu tamanho. O apelido Howlin Wolf, é fruto das histórias que seu avô lhe contava sobre os lobos uivantes daquela parte do país. Os pais de Wolf se separaram quando ele era pequeno, e sua mãe, uma mulher muito religiosa o colocou para fora de casa ainda criança por ele se recusar a trabalhar na fazenda. Depois disso ele se mudou para a casa de um tio que o tratava muito mal. Quando tinha 13 anos, fugiu e caminhou 85 km a pé para se juntar ao seu pai, onde finalmente encontrou um lar feliz junto com seus vários irmãos paternos. Durante o seu sucesso, ele retornou para Chicago para ver a mãe novamente, o que o deixou muito magoado, pois ela o rejeitou e recusou pegar o dinheiro que ele estava lhe oferecendo, dizendo que ele havia ganho aquilo tocando a música do diabo. Em 1930, Wolf conheceu Charley Patton, o mais popular bluesman do Delta na época. Wolf escutava Patton tocar todas as noites no lado de fora de um bar e os dois tornaram-se amigos e logo Patton estava ensinando Wolf a tocar.

Wolf fez alguns spots publicitários para um programa de rádio da estação KWEM de Memphis e chamou a atenção de Ike Turner que acabou produzindo as primeiras gravações de Wolf. Essas gravações acabaram lhe assegurando um contrato com Sam Phillips na 'Sun Records'. As gravações foram mais tarde vendidas para a 'Chess Records'. Em 1952, Wolf se mudou para Chicago, deixando sua banda para trás em Memphis. Ele abriu um pequeno clube para apresentar talentos locais de blues, incluindo ele. Apesar de haver uma rivalidade evidente entre Wolf e Muddy Waters, foi Waters quem conseguiu o primeiro trabalho para Wolf em Chicago. Eles tinham grande admiração um pelo outro e chegaram a gravar sessões juntos acompanhados de outros grandes músicos como Little Walter e Bo Diddley. Wolf nunca lia música. Ele sentava em uma cadeira de metal no estúdio, com um óculos grande, camisa aberta tocando algum ritmo na guitarra de acordo com aquilo que parecia bom para ele. Geralmente ele demonstrava uma base do que queria para os músicos de sua banda e seguia em frente, enquanto os outros precisavam entender e tocar instintivamente até acertar o que Wolf queria. No final dos anos 60 ele sofreu vários ataques cardíacos e, em 1970, seus rins foram gravemente danificados em um acidente automobilístico. Howlin' Wolf morreu de complicações de doença renal. Sua lápide, supostamente comprada por Eric Clapton, tem a imagem gravada de uma guitarra e de uma gaita. Howlin 'Wolf amava os elefantes e há também uma imagem de um sobre sua lápide. Leia +...




Ray Charles (1930 - 2004) foi pianista pioneiro e cantor da soul music que ajudou a definir o seu formato ainda no final dos anos 50, além de um inovador intérprete de r&b. Considerado um dos maiores gênios da música negra americana, Ray Charles também foi um dos responsáveis pela introdução de ritmo gospel nas músicas de R&B. Foi eleito pela revista 'Rolling Stone' o 2º maior cantor de todos os tempos e 10º maior artista da música de todos os tempos. Nascido Ray Charles Robinson, era filho de Aretha Williams, que trabalhava numa serraria, e Bailey Robinson, um reparador de ferrovia. A família mudou-se para Greenville, Flórida, quando Ray era um bebê. Aretha cuidava da família sozinha já que Bailey teve mais três famílias. Ray Charles não nasceu cego. Ele ficou totalmente cego aos sete anos de idade e nunca soube exatamente por que perdeu a visão, apesar de existirem fontes que sugerem que sua cegueira era devido a glaucoma, enquanto outras fontes sugerem que Ray começou a perder a sua visão devido a uma infecção provocada por água com sabão nos seus olhos, que foi deixado sem tratamento. Frequentou escola para cegos e surdos na Flórida. Aprendeu também a escrever música e tocar vários instrumentos. Enquanto esteve na escola, a sua mãe morreu seguido por seu pai dois anos depois. Órfão na adolescência, Ray Charles iniciou a sua carreira tocando piano e cantando em grupos gospel, no final dos anos 40. A princípio influenciado por Nat King Cole, trocou o gospel por baladas profanas e, após assinar com a 'Atlantic Records' em 1952, enveredou pelo r&b.

E o nome Ray Charles Robinson foi encurtado para Ray Charles para evitar confusão com o famoso boxeador Sugar Ray Robinson. Quando o rock'n'roll estourou com Elvis Presley em 1955, e cantores negros como Chuck Berry e Little Richard foram promovidos, Ray Charles aproveitou o espaço aberto na mídia e lançou vários sucessos reunindo elementos de r&b e gospel que abriram caminho para a soul music dos anos 60, e tornando-o um astro reverenciado. A partir de então, embora sempre ligado ao soul, conviveu com o jazz, gravou baladas românticas e standards da canção americana. Entre seus sucessos históricos desta fase e baladas country o seu maior sucesso comercial foi 'I Can't Stop Loving You', de 1962. Apesar de problemas com drogas que lhe prejudicaram a carreira, as interpretações de Ray Charles sempre foram apreciadas, não importando as músicas que cantasse. O filme 'Ray', de 2004, interpretado por Jamie Foxx conta a vida do músico, partindo do momento em que deixa sua casa em direção a Seattle, para tentar a carreira profissional, até o sucesso e o vício da heroína e sua luta para se livrar dela. Ray Charles faleceu com 73 anos, vítima de uma doença no fígado. Leia +...






16-1 B.B. King (1949-1952)

Tracklist
01. Miss Martha King 02. When Your Baby Packs You Up and Goes 03. Got the Blues 04. Take a Swing with Me 05. Mistreated Woman 06. B.B. Boogie 07. The Other Night Blues 08. Walkin' and Cryin' 09. My Baby is Gone 10. B.B. Blues 11. Fine Looking Woman 12. She's Dynamite 13. She's a Mean Woman 14. Hard Working Woman 15. That Ain't the Way to do It 16. Three O'Clock Blues 17. She Don't Move No More 18. Shake it Up and Go 19. My Own Fault Darlin' 20. I Gotta Find My Baby


16-2 Jimmy Witherspoon (1950-1951)

Tracklist
01. I'm Just a Lady's Man 02. There Ain't Nothing Better 03. Love My Baby 04. Love and Friendship 05. Good Jumping aka Jump Children 06. I'm Just a Country Boy 07. Slow Your Speed 08. Geneva Blues aka Evil Woman 09. I'm Just Wandering (Part 1) 10. I'm Just Wandering (Part 2) 11. Baby, Baby 12. Sweet Lovin' Baby 13. The Doctor Knows Business aka Doctor Blues 14. Rain, Rain, Rain 15. Thelma Lee Blues


16-3 Howlin' Wolf (1951-1952)

Tracklist
01. Moanin' At Midnight 02. How Many More Years 03. Riding in the Moonlight 04. Dog Me Around 05. Morning At Midnight 06. Keep What You Got 07. Riding in the Moonlight 08. House Rockin' Boogie 09. Crying At Daybreak 10. Passing My Blues 11. My Baby Stole Off 12. I Want Your Picture 13. The Wolf is At Your Door (Howlin' for My Baby) 14. California Blues 15. California Blues 16. Look-A-Here 17. Howlin' Wolf Boogie 18. Smile At Me 19. Getting Old and Grey 20. Mr. Highway Man 21. My Baby Walked Off 22. C.V. Wine Blues 23. My Troubles and Me 24. Chocloate Drop 25. Highway Man


16-4 Ray Charles (1952-1954)

Tracklist
01. Roll with Me Baby 02. The Sun's Gonna Shine Again 03. Jumpin' in the Morning 04. The Midnight Hour 05. It Should Have Been Me 06. Heartbreaker 07. Sinner's Prayer 08. Mess Around 09. Losing Hand 10. Funny But I Still Love You 11. Feelin' Sad 12. I Wonder Who 13. Don't You Know 14. Ray's Blues 15. Nobody Cares 16. Mr. Charles Blues 17. Black Jack 18. I Got a Woman 19. Come Baby Come 20. Greenbacks


Um comentário:

sidney kiyoshi disse...

wow, ótima coletânia, muito bom mesmo...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...