ABC of the blues 02: richard berry & barbecue bob

posts relacionados
ABC of the blues


Richard Berry (1935 - 1997) foi cantor, compositor e músico. Na década de 50, Berry teve estreita ligação com grupos de 'doo-wop' de Los Angeles como ‘The Robins’ e fez parte do 'The Flairs’. O 'doo-wop' é um estilo de música vocal baseado no rhythm and blues que surgiu na comunidade negra norte-americana, na década de 40, e tornou-se popular nos Estados Unidos durante as década de 50 e 60. O estilo é caracterizado por um backing vocal harmonioso e suave, que muitas vezes os cantores faziam com a boca, imitando os próprios instrumentos musicais. O 'doo-wop' entrou em declínio no início dos anos 60, com a ascensão de novos estilos de rock and roll, especialmente da invasão britânica. Contudo, grupos brancos como 'Beach Boys', influenciados pelo jazz-vocal e o 'doo wop', mantiveram o estilo com bastante sucesso nos anos 60. O 'doo-wop' foi de grande importância na construção da soul music, sobretudo na gravadora Motown. Richard Berry é mais conhecido como o compositor e intérprete original de ‘Louie Louie’. A música passou a ser um sucesso com ‘The Kingsmen’ tornando-se uma das canções mais gravadas de todos os tempos, no entanto, Berry recebeu pouco benefício financeiro com a composição.

Berry nasceu ao sul de Monroe, Louisiana, e ainda criança, mudou com a família para Los Angeles. Com uma lesão no quadril teve que andar de muletas até os seis anos de idade. Seu primeiro instrumento musical foi o cavaquinho, que ele aprendeu quando participava de um acampamento de verão para crianças deficientes. E começou a cantar e tocar em grupos de 'doo-wop', gravando com vários deles antes de se juntar aos ‘The Flairs’ em 1953 e gravar ‘She Wants To Rock’ pela ‘Modern Records’. Alguns meses mais tarde, quando os produtores da ‘Spark Records’ precisaram de uma voz de baixo para gravar ‘Riot In Cell Block #9’ com os ‘The Robins’, Berry foi recrutado, mas sem o devido crédito. A voz de Berry também foi usada pela ‘Modern Records’, novamente sem créditos, no primeiro disco e de grande sucesso ‘The Wallflower (Dance with Me, Henry)’ de Etta James, e em vários outros de menor sucesso. No final de 1954, Berry deixou os ‘The Flairs’ para formar seu próprio grupo, ‘The Pharaohs’, ao mesmo tempo, que continuou com outros grupos como cantor e compositor.

Um dos grupos que Berry tocou depois de deixar os ‘The Flairs’ foi ‘Rick Rillera and the Rhythm Rockers’ um grupo latino de R&B. Em 1955, Berry foi inspirado a escrever ‘Louie Louie’, uma canção no novo estilo, o calypso, baseada em ‘El Loco Cha Cha’ na versão de René Touzet, e também influenciado por ‘Havana Moon' de Chuck Berry. Berry também afirmou que teve em mente ‘One For My Baby' de Frank Sinatra ao escrever a letra em papel higiênico quando ouviu o ritmo de ‘El Loco Cha Cha’. ‘Louie Louie’ finalmente se tornou um grande sucesso nacional e internacional em 1963 na versão estridente de ‘The Kingsmen’ com poucos traços de calypso. A quase ininteligível e inócua letra foi amplamente interpretada como obscena, e a música foi proibida por estações de rádio e até mesmo investigada pelo Federal Bureau of Investigation. A canção foi gravada mais de 1.000 vezes, no entanto, Berry recebeu pouca e nenhuma recompensa financeira por ter vendido os direitos autorais por US $ 750 em 1959 para pagar o seu casamento. Richard Berry continuou a escrever e gravar até o início dos anos 60, incluindo ‘Have Love, Will Travel’ que mais tarde se tornaria um hit local para os ‘Sonics’, mas com pouco sucesso comercial para ele próprio.

Em meados dos anos 80, Berry vivia na casa de sua mãe, quando a empresa de bebidas ‘California Cooler’ quis usar ‘Louie Louie’ em um comercial e descobriu que precisava da assinatura dele. Localizado pelo advogado da empresa foi mencionou a possibilidade de Berry tomar medidas para obter os direitos sobre sua música. O caso foi resolvido fora dos tribunais e Berry tornou-se milionário. ‘Louie Louie’ teve centenas de versões e é a segunda canção mais gravada de todos os tempos, foi classificada na posição # 55 entre as 500 maiores músicas de todos os tempos pela revista Rolling Stone. Richard Berry continuou a tocar em shows e em 1993 se apresentou no ‘100 Club’, clube localizado em Londres e que alcançou o status de lendário na música britânica moderna, sendo palco de música ao vivo desde 1942. Em 1996, Berry reuniu-se com ‘The Pharaohs’ e ‘The Dreamers’ para um concerto beneficente em Long Beach, Califórnia. Sua saúde declinou logo depois, e ele morreu de insuficiência cardíaca em 1997.

Richard Berry & The Pharaohs se reuniram para um show especial em Long Beach, em 1996. Foi a apresentação final do grupo, Richard Berry morreu no ano seguinte, e Godoy Cobert faleceu em 2002.

richard berry & the pharaohs - have love will travel



Barbecue Bob (1902 - 1931) nascido como Robert Hicks, foi um dos primeiros músicos do blues piedmont, gênero popular no início do século XX que caracterizava-se por uma técnica peculiar de tocar guitarra sem palheta e o nome se refere à região de Piedmont, região do planalto localizado no leste dos Estados Unidos entre a Planície Costeira Atlântica e as principais montanhas Apalaches. Musicólogos muitas vezes citam Blind Blake como o criador deste estilo, embora, provavelmente, nunca tenha vivido na região, mas foram Josh White, Gary Davis, Blind Boy Fuller, Sonny Terry e Brownie McGhee seus artistas mais populares e que deram verdadeira forma ao estilo. O apelido Barbecue Bob veio do fato dele ter sido cozinheiro de uma churrascaria. Em uma das duas fotografias existentes Bob está com a sua guitarra vestindo um avental branco de corpo inteiro e chapéu de cozinheiro.

Barbecue Bob nasceu em Walnut Grove, Georgia. Ele e seu irmão, Charlie Hicks, juntamente com Curley Weaver, foram ensinados a tocar guitarra pela mãe de Curley, Savannah ‘Dip’ Weaver. Bob começou a tocar o violão de 6 cordas, mas trocou pelo violão de 12 cordas depois de se mudar para Atlanta, Georgia, em 1923 e se tornou um dos artistas proeminentes do estilo. Em Atlanta, Bob trabalhou numa variedade de funções, tocando sua guitarra paralelamente. Enquanto trabalhava no Tidwells' Barbecue em um subúrbio no norte de Atlanta chamou a atenção do caçador de talentos Dan Hornsby da ‘Columbia Records’. Hornsby decidiu usar a profissão de Hicks como um chamariz, tendo colocado um avental e chapéu de chef para fotos publicitárias e chamando-o ‘Barbecue Bob’.

Durante sua curta carreira, gravou ‘Barbecue Blues’, em 1927. O registro rapidamente vendeu 15.000 cópias e fez dele o artista mais vendido da ‘Columbia Records’, até aquela data. Apesar deste sucesso inicial, foi somente com a sua segunda sessão de gravação, em Nova York, no mesmo ano, que ele firmemente se estabeleceu no mercado. Nesta sessão ele gravou ‘Mississippi Heavy Water Blues’, uma canção inspirada pelas grandes inundações ocorridas em Mississippi na época. Esta canção, bem como seus outros lançamentos de blues ganhou popularidade considerável. O dueto em ‘It Won't Be Long Now’ foi gravado com seu irmão Charlie e em 1928, Bob gravou dois lados com a vocalista Nellie Florence, a quem conhecia desde a infância. Em 1930, ele gravou ‘We Sure Got Hard Times Now’, que contém referências sombrias aos efeitos iniciais da grande depressão. Embora Bob fosse predominantemente um músico de blues, também gravou algumas músicas tradicionais e spiritual.

Barbecue Bob também gravou, em 1930, como membro do ‘The Georgia Cotton Pickers’, um grupo que incluía o guitarrista Curley Weaver e o gaitista Buddy Moss. Gravaram um punhado de músicas incluindo a sua própria adaptação de ‘Diddie Wa Diddie’ de Blind Blake e ‘Sitting on Top of the World’ do popular e influente ‘The Mississippi Sheiks’. Estas foram as suas últimas gravações. Barbecue Bob morreu com 29 anos, de uma combinação de tuberculose e pneumonia provocadas por uma forte gripe. Sua gravação de ‘Mississippi Heavy Water Blues’, sobre a enchente ocorrida em 1927, foi tocada em sua sepultura antes do enterro. Bob teve alguma influência sobre músicos de blues de Atlanta, como o jovem Buddy Moss que tocou gaita com ele, mas a sua forma de tocar foi rapidamente ofuscada. Sua música, ‘Motherless Child Blues’ foi gravada e apresentada no palco por Eric Clapton. O irmão mais velho de Bob, Charley, também tocou blues e foi gravado pela ‘Columbia Records’ com o nome de ‘Laughing’ Charley Lincoln. No entanto, ele nunca recebeu a mesma aclamação que seu irmão.

barbecue bob - she's coming back some cold rainy day
(com buddy moss na gaita)




Tracklist
01. Richard Berry - Louie, Louie
02. Richard Berry - Sweet Sugar You
03. Richard Berry - You Look So Good
04. Richard Berry - Mess Around
05. Richard Berry - No Room
06. Richard Berry - I Want You to Be My Girl
07. Richard Berry - I'm Your Fool
08. Richard Berry - Walk Right In
09. Richard Berry - Give It Up
10. Richard Berry - Have Love, Will Travel
11. Barbecue Bob - Yo Yo Blues
12. Barbecue Bob - California Blues
13. Barbecue Bob - Motherless Chiles Blues
14. Barbecue Bob - She's Coming Back Some Cold Rainy Day
15. Barbecue Bob - Barbecue Blues
16. Barbecue Bob - Ease It to Me Blues
17. Barbecue Bob - Chocolate to the Bone
18. Barbecue Bob - Good Time Rounder
19. Barbecue Bob - Atlanta Moan
20. Barbecue Bob - Diddle-Da-Diddle





volume 02


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...