the ultimate jazz archive: swing to bebop 18

posts relacionados
the ultimate jazz archive: blues

the ultimate jazz archive: boogie woogie
the ultimate jazz archive: swing to bebop, modern jazz
the ultimate jazz archive: big bands
the ultimate jazz archive: vocalists


joe venuti & eddie lang

Giuseppe Venuti (1903 - 1978) conhecido como Joe Venuti e considerado o pai do violino no jazz, foi pioneiro no uso de instrumentos de corda no jazz junto com o guitarrista Eddie Lang, um amigo de infância. Durante os anos 20 e 30, Venuti e Lang fizeram muitas gravações, como líderes e como solistas em destaque. Venuti trabalhou com Benny Goodman, Dorsey Brothers, Bing Crosby e Boswell Sisters e com a maioria das personalidades brancas de jazz desta época. No entanto, após a morte precoce de Lang em 1933, sua carreira começou a declinar. Após um período de relativa obscuridade nos anos 40 e 50, tocando violino e outros instrumentos com Jack Statham no 'Desert Inn Hotel', em Las Vegas, Venuti foi redescoberto nos anos 60 e na década de 70, ele estabeleceu uma relação musical frutífera com o saxofonista tenor Zoot Sims, que resultou em três gravações. Em 1976, gravou um álbum de duetos com o pianista Earl Hines intitulado ‘Hot Sonatas’. Venuti desenvolveu uma técnica especial, a ‘Loose-Bow-Fiddle-Technic’, para tocar as quatro cordas do violino. Venuti também foi uma forte influência para Cecil Lee Brower, violinista de formação clássica que se tornou um dos arquitetos do swing fiddler, na década de 30, para não mencionar o fato de que Lang e Venuti foram as principais influências de Django Reinhardt e Stephane Grappelli. Joe Venuti sempre alegou ter nascido a bordo de um navio, quando seus pais emigraram da Itália por volta de 1904. Mais tarde, ele disse que nasceu em Lecco, Itália, em 1896, e que foi para os EUA em 1906 e se estabeleceu na Filadélfia. Joe já tinha formação clássica no violino desde tenra idade, e estudou solfejo com seu avô e teoria musical em geral. Começou a estudar violino na Filadélfia, e mais tarde afirmou ter estudado em um conservatório, embora não haja nenhuma evidência documentada para apoiar esta teoria. Apesar disso, seu estilo era característico de alguém que tinha uma sólida base em técnica de violino. Joe Venuti morreu de câncer em Seattle, Washington.

Eddie Lang (1902 - 1933) é considerado o pai da guitarra no jazz, sendo grande influência para muitos guitarristas, incluindo Django Reinhardt. Lang nasceu Salvatore Massaro, e era filho de um ítalo-americano fabricante de instrumentos na Filadélfia, Pensilvânia. Lang teve aulas de violino por 11 anos, mas mudou para a guitarra. Na escola ele fez amizade com Joe Venuti, com quem iria trabalhar em grande parte de sua carreira. Profissionalmente ele já tocava violino, banjo e violão desde 1918 em várias bandas nos EUA e também em Londres para depois se estabelecer definitivamente na cidade de Nova York. Lang foi o primeiro importante guitarrista de jazz e tocou com as bandas de Joe Venuti, Adrian Rollini, Roger Wolfe Kahn e Jean Goldkette além de tocar em rádio e participar de várias gravações. Em 1927, participou da gravação de ‘Singin' the Blues’ de Frankie Trumbauer e sua orquestra com o cornetista e pianista Bix Beiderbecke. Em 1929, ele se juntou a orquestra de Paul Whiteman e pode ser visto e ouvido no filme ‘The King of Jazz’. Em 1930, Lang tocou guitarra na gravação original de ‘Georgia On My Mind’, gravada por Hoagy Carmichael e sua orquestra. Joe Venuti e Bix Beiderbecke também participaram desta gravação. Quando Bing Crosby deixou Paul Whiteman, Lang foi convidado para ser seu acompanhante. Ele trabalhou regularmente com Crosby, durante os anos 30, e pode ser visto com ele no filme ‘Big Broadcast’ de 1932. Lang também tocou com o pseudônimo Blind Willie Dunn em várias gravações de blues com o cantor e guitarrista Lonnie Johnson. Eddie Lang morreu aos 30 anos, em conseqüência de uma rotineira amigdalectomia, em Nova York. Ele havia sido instado por Crosby para fazer a cirurgia para que pudesse participar de seus filmes. A voz de Lang era cronicamente rouca, e esperava-se que a cirurgia remediasse esta situação. Não está claro o que exatamente causou a morte, especulasse que tenha sido uma descontrolada hemorragia. Bing ficou profundamente perturbado pela morte de Lang, não só porque, de repente, perdeu um de seus melhores amigos e sidemen talentoso, mas porque ele tinha pessoalmente pedido a Lang para fazer a cirurgia.









Fats Waller

Fats Waller (1904 - 1943) nascido como Thomas Wright Waller, foi pianista de jazz, organista, compositor e comediante. Waller foi um dos mais populares artistas de sua época, nos EUA e na Europa, com sucesso comercial e de crítica. Foi também fértil compositor, com várias composições ainda tocadas para modernas audiências. Filho de um pastor nasceu no Harlem, e aprendeu a tocar órgão na igreja com sua mãe. Jovem ainda, começou estudando piano clássico, e teve lições regulares com um conhecido pianista do Harlem, James P. Johnson, que o ensinou jazz. Além de Fats Waller, James P. Johnson foi uma grande influência sobre alguns dos grandes pianistas de Jazz como Duke Ellington e Thelonious Monk. Fats começou sua carreira musical em 1922 como organista nos cinemas e como acompanhante. Em 1927, ele co-escreveu um par de canções com seu velho professor de piano. Dois anos mais tarde escreveu para o show da Broadway, ‘Hot Chocolates’, com letras de seu amigo Andy Razaf. A canção mais famosa, ‘Ain't Misbehavin', contou com Louis Armstrong. A grande chance de Fats Waller, ocorreu em uma festa dada por George Gershwin em 1934, onde ele encantou a multidão com seu piano. Um executivo da Victor Records, que estava na festa ficou tão impressionado que convidou-o para gravar. A maioria de suas gravações foi como ‘Fats Waller and his Rhythm’. O grupo era composto por cerca de meia dúzia de músicos que trabalharam com ele regularmente, incluindo o baterista Zutty Singleton. Ao longo dos anos 30 e início dos anos 40, Fats era uma estrela do rádio e clubes, e excursionou pela Europa. Waller contraiu pneumonia e morreu numa viagem de trem próximo à cidade de Kansas, no Missouri. Assim que o trem chegou ao destino, a notícia da morte de Waller se espalhou pela estação, chegando a outro trem que ia para oeste. Nesse trem estava Louis Armstrong, que ao saber do fato, chorou por horas. leia +...

Coleman Hawkins

Coleman Randolph Hawkins (1904 - 1969) transformou o saxofone em instrumento solo. Coleman Hawkins foi o primeiro grande saxofonista de jazz. Quando criança, ele era um músico talentoso, aprendeu piano aos cinco anos, ensinado pela mãe. Estudou violoncelo e, aos nove anos, ganhou o primeiro sax-tenor. Antes dos vinte anos tocava na orquestra de Fletcher Henderson e com a cantora Mamie Smith. Em 1922, Mamie Smith o viu no 'Jesse Stone and his Blues Serenaders' no teatro de Kansas City e o contratou para tocar no seu ‘Jazz Hounds’. Depois de deixar o grupo, tocou com Wilbur Sweatman e depois fez suas primeiras gravações com Fletcher Henderson e ficou com ele por dez anos. Quando ele deixou Henderson em 1934 mudou-se para a Europa, e lá permaneceu até 1939 tocando com a orquestra de Jack Hylton, na Inglaterra. Coleman Hawkins inventou técnicas de utilização do sax no jazz e se tornou uma estrela, com shows pelos EUA e Europa. Em 1937, gravou com Benny Carter, Django Reinhardt e Stéphane Grappelli. Em 1939, quando a Segunda Guerra Mundial começou, Hawkins sabiamente voltou para as EUA e gravou a sua versão de ‘Body and Soul’ considerada por muitos sua obra-prima, com arranjo diferente do original composto por Heyman, Sour, Eyton e Green. O disco que continha esta versão tornou-se um dos mais vendidos da história do jazz. Hawkins foi um dos poucos músicos de jazz que fizeram a mudança para o bebop nos anos 40. Ele contratou Thelonious Monk para o seu quarteto em 1944 e liderou uma sessão de gravação no início do mesmo ano que incluía Dizzy Gillespie. Também contratou Miles Davis e Max Roach para tocarem em suas bandas no início de suas carreiras. Em 1946, gravou com JJ Johnson e Fats Navarro. No início de 1950, as inovações de Lester Young e Charlie Parker fizeram o estilo de Hawkins parecer um pouco antiquado. No entanto Hawkins foi capaz de se adaptar às correntes de mudança do novo jazz, quando se juntou a Roy Eldridge. Durante o resto dos anos 50, ele apareceu em gravações feitas por Thelonious Monk, Max Roach, Eric Dolphy e John Coltrane. No início de 1960 gravou com Duke Ellington e com Sonny Rollins. Coleman, também conhecido como Hawk, esteve no Brasil em 1961 e gravou o disco de samba jazz, ‘Desafinado’. Com a saúde debilitada, Hawkins sucumbiu a uma pneumonia em 1969.



art tatum

Art Tatum (1910 - 1956) nascido Arthur Tatum Jr, foi um pianista. Quase totalmente cego, desenvolveu uma personalidade introvertida que contrastou com a exuberância de sua técnica e criatividade. Ele era conhecido pela complexidade e velocidade de suas performances, que estabeleceu um novo padrão para o virtuosismo do piano no jazz. Tatum é amplamente reconhecido como um dos maiores pianistas de jazz de todos os tempos e ele foi uma grande influência sobre as gerações posteriores de pianistas. Para um músico de tal estatura, há muito pouca informação disponível sobre a sua vida. Sabe-se que nasceu em Toledo, Ohio, que seu pai era guitarrista e pastor de uma Igreja Presbiteriana onde sua mãe tocava piano. Desde a infância Tatum sofria de catarata que o deixou cego de um olho e com visão muito limitada no outro. Uma criança prodígio, com afinação perfeita, Tatum aprendeu a tocar de ouvido. Ele também tinha uma memória enciclopédica. Em 1925, Tatum freqüentou a escola para cegos onde teve alguma instrução musical formal e aprendeu braille. Atuou como pianista solo acompanhando grandes nomes do jazz nos anos 30 e 50. Nos anos 40, formou um trio com o contrabaixista Slam Stewart e com o guitarrista Tiny Grimes, mais tarde substituído por Everett Barksdale. Seu estilo é muito peculiar, extremamente virtuoso e criativo, baseado em infinitas variações sobre standards. Tatum completou um ciclo de pianistas que, juntamente com Fats Waller e Earl Hines, buscaram afastar o piano jazzístico do stride e do ragtime. Sua música exerceu grande influência sobre músicos como Bud Powell, Herbie Hancock, Oscar Peterson, Charlie Parker, John Coltrane e muitos outros. Art Tatum morreu de insuficiência renal



the ultimate jazz archive 18



18-1 Joe Venuti e Eddie Lang (1926-1933)

Tracklist
01. Black And Blue Bottom 02. Stringin' The Blues 03. Wild Cat 04. Suneshine 05. Goin' Places 06. Doin' Things 07. Kickin' The Cat 08. Beatin' The Dog 09. Cheese And Crackers 10. Penn Beach Boys 11. Dinah 12. The Wild Dog 13. Sweet Sue, Just You 14. I've Found A New Baby 15. I'll Never Be The Same 16. Little Girl 17. The Wolf Wobble 18. Raggin' The Scale


18-2 Fats Waller (1929-1938)

Tracklist
01. Handful Of Keys 02. The Minor Drags 03. Smashing Thirds 04. Do Me a Favor 05. I wish I were Twins 06. Armful o' Sweetness 07. Have a Little Dream on Me 08. You're Not the Only Oyster in the Stew 09. Mandy 10. Let's Pretend there's a Moon 11. Honeysucle Rose 12. If It isn't Love 13. I'm Growing Fonder of You 14. Dream Man 15. African Ripples 16. Alligator Crawl 17. Viper's Drag 18. Sugar Blues 19. Shame! Shame! 20. Tell Me with Your Kisses 21. I've Got My Fingers Crossed


18-3 Coleman Hawkins (1929-1935)

Tracklist
01. Hello, Lola 02. One Hour 03. Dismal Dan 04. I Can't Believe That You're In Love With Me 05. Jamaica Shout 06. Rhythm Crazy 07. It Sends Me 08. I Ain't Got Nobody 09. On The Sunny Side Of The Street 10. Lullaby 11. Oh! Lady Be Good 12. Lost In A Fog 13. Honeysuckle Rose 14. Some Of These Days 15. After You've Gone 16. I Wish I Were Twins 17. Blue Moon 18. Avalon 19. What A Difference A Day Makes 20. Stardust 21. Chicago 22. Meditation 23. What Harlem Is To Me 24. Netcha's Dream


18-4 Art Tatum (1933-1941)

Tracklist
01. Tea For Two 02. Sophisticated Lady 03. What Will I Tell My Heart 04. I've Got My Love To Keep Me Warm 05. The Sheik Of Araby 06. Stormy Weather 07. Gone With The Wind 08. I'll Get By 09. It Had To Be You 10. Tiger Rag 11. Get Happy 12. Sweet Lorraine 13. St. Louis Blues 14. Begin The Beguine 15. Indiana (Back Home Again) 16. Rosetta 17. Stompin' At The Savoy 18. Battery Bounce


charley patton

Charley PattonTanto quanto eu sei, há apenas esta foto de Charley Patton, com sua guitarra no colo. E a sua autenticidade é contestada. A fotografia pertence a John Tefteller, um famoso colecionador de discos de vinil de 78s. Dizem que entre as fotos e recortes raros encontrados pelos herdeiros no sótão de um dos prédios da gravadora 'Paramount' e que foram, posteriormente, arrematados por John em leilão, estava esta foto original. Na época das gravações ela foi copiada por um representante da gravadora para ser usada em propagandas. Charley Patton talvez tenha sido a primeira grande estrela do Delta blues. Sua voz rouca e estilo apaixonado fez dele o rei do Delta. Era uma celebridade e reconhecida era a influência emocional que exercia sobre o público. Simplesmente os trabalhadores deixavam as plantações onde trabalhavam para ouvi-lo tocar. Sua guitarra não foi menos impressionante alimentada com uma batida de aguçado senso rítmico que mais tarde iria plantar sementes no estilo ‘boogie’ de John Lee Hooker. Patton estava longe de ser passivo, quando estava à frente de uma platéia. Não era incomum ele jogar a guitarra entre os joelhos, atrás da cabeça ou nas costas e a usar como um tambor, muito antes de Jimi Hendrix impressionar o público com o seu histrionismo. Charley Patton era uma estrela, uma celebridade genuína. Suas gravações, especialmente o seu primeiro maior sucesso ‘Pony Blues’ podia ser ouvido em todo Mississippi. Patton refletia os tempos difíceis e de difícil convivência. Suas canções preenchidas com letras de narrativas simples tratavam de amores que deram errado. Em muitas vezes injetava sua opinião pessoal com temas sociais, prisão, natureza e moralidade que estava mais relacionado com o blues cantado por mulheres. E ele sintetizou a imagem do cantor de blues da década de 20: uma mulher em cada braço e o consumo de grandes quantidades de cigarro e bebida. Ele teve oito esposas. Ele foi preso pelo menos uma vez. Itinerante, nunca permaneceu no mesmo lugar por muito tempo. Parte do legado de Patton entregue para as gerações seguintes do blues foi a sua propensão para entreter, uma das razões para a sua enorme popularidade. E tão fortes eram as suas habilidades nas suas improvisações e seleções musicais que mesmo sem temas religiosos ainda conseguia manter seu público encantado.

Charley PattonCharlie Patton, conhecido como Charley Patton nasceu entre 1887 e 1891, entre Edwards e Bolton no sul do Mississippi. É considerado por muitos como o pai do blues do Delta e, portanto, uma das mais antigas e importantes figuras da música que a América produziu no século XX. Charley Patton, como a maioria dos cantores da época, era filho de meeiros. Embora ele fosse considerado afro-americano, devido à sua tez clara, houve rumores de que ele fosse mexicano, ou possivelmente tivesse sangue cherokee correndo em suas veias, teoria apoiada por muitos. Na realidade, Patton foi uma mistura das três populações, uma de suas avós era uma cherokee. Em 1900, sua família mudou-se para o norte, para a legendária ‘Dockery Plantation’, uma fazenda de Sunflower County, Mississipi. E foi aí que Patton não resistiu ao feitiço da sua maior influência musical, o guitarrista Henry Sloan que tinha um estilo novo e incomum de tocar. Em 1910, tornou-se intérprete e compositor, já tendo composto ‘Down The Road Dirt Blues’, ‘Banty Rooster Blues’, e a música que mais o identifica ‘Pony Blues’. Por volta de 1914, Patton começou a tocar sua guitarra com Bo, Sam, e Lonnie, membros da família Chatmon, e o guitarrista Walter Vinson. E após a virada da década, com Willie Brown, um guitarrista que mais tarde iria se tornar uma regular presença em suas gravações. Patton continuou a se deslocar, para Memphis, Arkansas e Louisiana. Em 1926, um jovem chamado Robert Johnson começou a seguir Charley Patton e Willie Brown tentando aprender com o veterano guitarrista.

Patton fez sua primeira gravação em 1929, foram catorze canções para o selo Paramount. Tal foi o sucesso que ele foi convidado quatro meses depois, onde gravou 28 músicas adicionais com Henry ‘Son’ Sims no violino. Uma terceira sessão de gravação aconteceu com Patton acompanhado por Son House e Willie Brown na guitarra, e Louise Johnson no piano. Howlin’ Wolf, que se mudou para Dockery em 1926, viu Patton tocar três hipnóticas canções na praça da cidade. Bukka White revelou o desejo de vir a ser um homem famoso como Charley Patton. Em 1933, Charley Patton quase morreu quando sua garganta foi cortada. Em sua última gravação estava em Nova York, em 1934, dois meses antes de sua morte. O certificado de sua morte afirma que morreu de uma doença do coração, em uma casa próxima às plantações da fazenda Dockery, onde tudo começou. Charley Patton está enterrado em Holly Ridge, Mississipi, onde se estabeleceu em 1933, com sua última esposa e parceira de gravações Bertha Lee, filha de um capataz. Sua morte não foi relatada nos jornais. Em 2006, a sua música ‘Pony Blues’ foi incluída na Biblioteca do Congresso' pela ‘National Recording Preservation Board’ que seleciona, anualmente, músicas consideradas cultural, histórica ou esteticamente significativas.

robert crumbO artista gráfico e ilustrador Robert Crumb, reconhecido como um dos fundadores do movimento underground dos quadrinhos norteamericanos, e considerado por muitos como uma das figuras mais proeminentes deste movimento, cujo ponto de partida foi a publicação do seu gibi artesanal, Zap Comix, idealizado por ele, também recontou em quadrinhos a história de Charley Patton, com base na biografia escrita por Stephen Calt e Gayle Dean Wardlow.

click aqui para ler a versão em português da história de Robert Crumb
click here to read the english version of Robert Crumb's history



Duas compilações de valor inestimável. As gravações de Patton têm o mesmo som brilhante mesmo com os silvos e crepitações, por causa da péssima qualidade do original da Paramount e da remasterização. Infelizmente, em alguns de seus trabalhos a guitarra parece abafada. Mas, a voz de Patton é extraordinariamente intensa, pode-se ter uma noção do instrumento poderoso que deve ter sido ao vivo. Nas músicas que ele canta é possível sentir a sua presença gigantesca. Além da sua participação, é destaque a sua poderosa influência em seus contemporâneos: Son House, Robert Johnson, Bessie Smith, Tommy Johnson, Howlin’ Wolf, Ma Rainey, Blind Lemon Jefferson, e outros que estão nas duas compilações. O que torna maior a sua obra é o caminho que ela percorreu, desde Robert Johnson, passando por Louis Armstrong até Bob Dylan que prestou homenagem a ele ao gravar ‘High Water’. Mas, especialmente por Howlin' Wolf. Quando Willie Dixon teve a idéia de compor ‘Down In The Bottom’ inspirado em ‘Down In The Dirt Road Blues’ de Patton foi em Howlin' Wolf que ele pensou para gravá-la. Por isso essas compilações fazem todo o sentido, mesmo para o ouvinte casual de blues. São poderosas e irresistíveis provas da potência do blues de Charley Patton e seus efeitos sobre a música e os músicos que vieram a seguir.

charley patton - a spoonful blues



charley patton - complete recordings (1929-1934)

Complete Recordings 1929-1934
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4    CD 5

Tracklist: CD 1
01. Pony Blues 02. A Spoonful Blues 03. Down the Dirt Road Blues 04. Prayer of Death (I) 05. Prayer of Death (II) 06. Screamin' and Hollerin' The Blues 07. Banty Rooster Blues 08. Tom Rushen Blues 09. It Won't Be Long 10. Shake It and Break It (But Don't Let It Fall, Mama) 11. Pea Vine Blues 12. Mississippi Boll Weevil Blues 13. Lord, I'm Discouraged 14. I'm Goin' Home 15. Snatch It and Grab It - Walter Hawkins 16. A Rag Blues - Walter Hawkins 17. How Come Mama Blues - Walter Hawkins 18. Voice Throwin' Blues - Walter Hawkins

Tracklist: CD 2
01. Hammer Blues (take 1) 02. I Shall Not Be Moved 03. High Water Everywhere (I) 04. High Water Everywhere (II) 05. I Shall Not Be Moved 06. Rattlesnake Blues 07. Going to Move To Alabama 08. Hammer Blues (take 2) 09. Joe Kirby 10. Frankie and Albert 11. Magnolia Blues 12. Devil Sent the Rain Blues 13. Runnin' Wild Blues 14. Some Happy Day 15. Mean Black Moan 16. Green River Blues 17. That's My Man - Edith North Johnson 18. Honey Dripper Blues: No. 2 - Edith North Johnson 19. Eight Hour Woman - Edith North Johnson 20. Nickel's Worth of Liver Blues: No 2 - Edith North Johnson

Tracklist: CD 3
01. Some of These Days I'll Be Gone 02. Elder Green Blues (take 2) 03. Jim Lee (I) 04. Jim Lee (II) 05. Mean Black Cat Blues 06. Jesus Is A-Dying (Bed Maker) 07. Elder Green Blues (take 2) 08. When Your Way Gets Dark 09. Some of These Days I'll Be Gone (take 2) 10. Heart Like Railwood Steel 11. Circle Round the Moon 12. You're Gonna Need Somebody When You Die 13. Be True, Be True Blues - Henry Sims 14. Farrell Blues - Henry Sims 15. Tell Me Man Blues - Henry Sims 16. Come Back Corrina - Henry Sims

Tracklist: CD 4
01. Some Summer Day 02. Bird Nest Bound 03. Future Blues - Willie Brown 04. M&O Blues - Willie Brown 05. Walkin' Blues - Son House 06. My Black Mama (I) - Son House 07. My Black Mama (II) - Son House 08. Preachin' the Blues (I) - Son House 09. Preachin' the Blues (II) - Son House 10. Dry Spell Blues (I) - Son House 11. Dry Spell Blues (II) - Son House 12. All Night Long Blues (take 1) - Louise Johnson 13. On The Wall - Louise Johnson 14. All Night Long Blues: Take 2 - Louise Johnson 15. By The Moon and Stars - Louise Johnson 16. Long Ways from Home - Louise Johnson

Tracklist: CD 5
01. Dry Well Blues 02. Moon Going Down 03. We All Gonna Face the Rising Sun - Delta Big Four 04. Moaner, Let's Go Down In The Valley - Delta Big Four 05. Jesus Got His Arms Around Me - Delta Big Four 06. God Won't Forsake His Own - Delta Big Four 07. I'll Be Here - Delta Big Four 08. Where Was Eve Sleeping? - Delta Big Four 09. I Know My Time Ain't Long - Delta Big Four 10. Watch And Pray - Delta Big Four 11. High Sheriff Blues 12. Stone Pony Blues 13. Jersey Bull Blues 14. Hang It on The Wall 15. 34 Blues 16. Love My Stuff 17. Poor Me 18. Revenue Man Blues 19. Troubled 'Bout My Mother - Patton & Lee 20. Oh Death - Patton & Lee 21. Yellow Bee - Bertha Lee 22. Mind Reader Blues - Bertha Lee

the definitive charley patton (2009)

The Definitive Charley Patton (2009)
CD 1  CD 2    CD 3

CD 1: Spoonful Blues
01. Mississippi Boweavil Blues - Charley Patton 02. Bo Weevil Blues - Bessie Smith 03. Screamin' & Hollerin' the Blues - Charley Patton 04. Down South Blues - Alberta Hunter 05. Down the Dirt Road Blues - Charley Patton 06. Big Road Blues - Tommy Johnson 07. Pony Blues - Charley Patton 08. Black Horse Blues - Blind Lemon Jefferson 09. Banty Rooster Blues - Charley Patton 10. The Crowing Rooster - Walter Rhodes 11. Pea Vine Blues - Charley Patton 12. Come On in My Kitchen - Robert Johnson 13. Tom Rushen Blues - Charley Patton 14. Booze and Blues - Ma Rainey 15. A Spoonful Blues - Charley Patton 16. Just a Spoonful - Charley Jordan 17. Shake It and Break It - Charley Patton 18. I Don't Know - Cripple Clarence Lofton 19. Going to Move to Alabama - Charley Patton 20. Jim Jackson' Kansas City Blues - Jim Jackson 21. Elder Greene Blues - Charley Patton 22. I'm Alabama Bound - Papa Charlie Jackson 23. Frankie & Albert - Charley Patton 24. Leaving Home - Charlie Poole 25. Some These Days I'll Be Gone - Charley Patton 26. Some of These Days - Ethel Waters

CD 2: Moon Going Down
01. Hammer Blues - Charley Patton 02. Mountain Top Blues - Bessie Smith 03. You're Gonna Need Somebody When You Die - Charley Patton 04. You're Gonna Need Somebody On Your Bond - Blind Willie Johnson 05. High Water Everywhere Pt. 1 - Charley Patton 06. Tallahatchie River Blues - Mattie Delaney 07. Jesus is a Dying Bed-Maker - Charley Patton 08. Jesus Make Up My Dying Bed - Blind Willie Johnson 09. Running Wild Blues - Charley Patton 10. Running Wild - Cow Cow Davenport 11. Some Summer Day - Charley Patton 12. Sitting on Top of the World - Mississippi Sheiks 13. Moon Going Down - Charley Patton 14. Crying at Daybreak - Howlin' Wolf 15. Bird Nest Bound - Charley Patton 16. Bird Nest Blues - Ardell Bragg 17. Jersey Bull Blues - Charley Patton 18. Bull Cow Blues - Bug Bill Broonzy 19. 34 Blues - Charley Patton 20. Forty Four - Howlin' Wolf 21. Oh Death - Charley Patton 22. Oh Death - Pace Jubilee Singers 23. Poor Me - Charley Patton 24. Cryin' Blues - Hound Head Henry 25. Yellow Bee - Charley Patton & Bertha Lee 26. Bumble Bee - Memphis Minnie

CD 3: Mississippi Bottom Blues
01. Mama's Got the Blues - Bessie Smith 02. Bye Bye Blues - Tommy Johnson 03. Clarksdale Moan - Son House 04. Mississippi Bottom Blues - Kid Bailey 05. Banty Rooster - Blind Pete & Partner 06. On the Wall - Louise Johnson 07. Hitch Me to Your Buggy - Casey Bill Weldon 08. Water Coast Blues - David Edwards 09. The Pony Blues - Son House 10. Louise, Louise Blues - Johnny Temple 11. Rowdy Blues - Kid Bailey 12. Down the Big Road Blues - Mattie Delaney 13. Future Blues - Willie Brown 14. Maggie Campbell Blues - Tommy Johnson 15. The Jinx Blues - Son House 16. Dark Road Blues - Poor Boy Lofton 17. Pony Blues - Sonny Boy Nelson 18. If You Haven't Any Hay - Skip James 19. Saddle My Pony - Howlin' Wolf 20. Texas Blues - Marshall Owens 21. Turpentine Blues - Casey Bill Weldon 22. Spoonful - Papa Charlie Jackson 23. My Black Mama Pt. 1 - Son House 24. M & O Blues - Willie Brown

heaven and hell

post relacionado
black sabbath
ronnie james dio

heaven and hell bandComposto por ex-membros do ‘Black Sabbath’, o quarteto profano ‘Heaven & Hell’ surgiu em 2006, com o guitarrista Tony Iommi, o baixista Geezer Butler, o baterista Vinny Appice e Ronnie James Dio como vocalista, quando se reuniram para gravar o álbum de compilação, ‘Black Sabbath: The Dio Years’, e decidiram embarcar em uma turnê que foi facilitada pelo fato do vocalista do Sabbath, Ozzy Osbourne, programar uma turnê solo durante esse tempo. Tony Iommi e Geezer Butler foram membros fundadores do ‘Black Sabbath’; Dio é mais conhecido como o vocalista do ‘Elf’, e depois do ‘Rainbow’ de Ritchie Blackmore; e Vinny Appice ficou famoso por tocar na banda quando entrou em 1980, com Ronnie James Dio, após a saída de Bill Ward e Ozzy Osbourne. Bill Ward também foi um dos fundadores da banda britânica. Para o ‘Black Sabbath’, os quatro juntos fizeram três gravações: ‘Heaven & Hell’ (1980), ‘Mob Rules’ (1981) e ‘Dehumanizer’ (1992). Entre 1982 e 1993, Dio com Appice formou a sua própria banda ‘Dio’. Iommi, proprietário do nome 'Black Sabbath', decidiu chamar o grupo de ‘Heaven and Hell’. A idéia foi tomada a partir do primeiro álbum gravado pelo Dio no Sabbath, ‘Heaven and Hell’.

O primeiro álbum do quarteto, ‘Heaven & Hell: Live from Radio City Music Hall’, é o resultado dessa parceria, uma maratona de duas horas de metal gótico filmado em 2007 para um emocionado público de New York. O material de ‘Heaven & Hell: Live from Radio City Music Hall’ vem dos três álbuns mencionados, com um par de novas faixas, ‘The Devil Cried’ e ‘Shadow of the Wind’. Com clássicos de ‘Black Sabbath’, os bilhetes para o concerto se esgotaram em questão de minutos e o show se desenvolveu para afortunados fãs que testemunharam o glorioso retorno de Ronnie James Dio, Tony Iommi, Geezer Butler e Vinny Appice. No palco pela primeira vez em 15 anos, o quarteto destacou a memorável era-Dio através dos seus melhores hits.

Mesmo que parte desse material tenha mais de 25 anos, ele funcionou incrivelmente bem no contexto da banda. O entrosamento de Butler e Iommi é totalmente magistral, sempre foi, e provavelmente sempre será. O som que eles fazem juntos é maravilhoso e às vezes apenas devastadoramente pesado. Butler no pulsar do baixo, é o contraponto perfeito. Ronnie James Dio é o grande e versátil vocalista do rock, senão, o maior. Appice é um baterista básico e poderoso. Após um cancelamento da turnê européia devido a problemas de saúde em 2009, o vocalista Ronnie James Dio faleceu no dia 16 de maio de 2010, vítima de câncer no estômago. E o projeto teve seu fim. Em 24 de julho de 2010, os membros restantes se reuniram para gravar um último show, com os vocalistas Glenn Hughes e Jorn Lande, em tributo a Dio.

heaven and hell band

Vinny Appice, Tony Iommi, Ronnie James Dio e Geezer Butler

heaven and hell

live at radio city music hall (2007)

Live From Radio City Music Hall (2007)
CD 1    CD 2

CD 1
01. E5150 - After All (The Dead) 02. The Mob Rules 03. Children Of The Sea 04. Lady Evil 05. I 06. The Sign Of The Southern Cross 07. Voodoo 08. The Devil Cried

CD 2
01. Computer God 02. Falling Off The Edge Of The World 03. Shadow Of The Wind 04. Die Young 05. Heaven And Hell 06. Lonely Is The Word 07. Neon Knights

'The Devil You Know' é o primeiro e único álbum de estúdio da banda britânica e alcançou o top 10 em sua primeira semana de lançamento. A capa do álbum é uma adaptação de uma pintura de Per Øyvind Haagensen intitulado 'Satanás'. A obra apresenta os números 25 e 41. Geezer Butler declarou em uma entrevista que os números referem-se aos versículos da Bíblia de Mateus 25:41, que trata do juízo final, onde 'aqueles que se sentam à esquerda de Deus serão lançados ao inferno'.

'Neon Nights: 30 Years Of Heaven & Hell', mostra a apresentação da banda em 30 de julho de 2009 no 'Festival Wacken Open Air', na Alemanha. A banda britânica subiu ao palco no famoso festival como parte da turnê do álbum 'The Devil You Know', lançado no início do mesmo ano. Embora ninguém soubesse, na época, era a última vez que Ronnie James Dio seria filmado em um concerto antes de sua morte, em maio de 2010. 'Heaven and Hell' estava em uma forma fantástica e tocou uma seleção de músicas do álbum então recém-lançado com os clássicos dos anos de 'Black Sabbath'. Uma homenagem adequada a Dio, uma das vozes lendárias do rock.

the devil you know (2009)    neon nights (2010)

The Devil You Know (2009)    |    Neon Nights (2010)

The Devil You Know
01. Atom & Evil 02. Fear 03. Bible Black 04. Double the Pain 05. Rock & Roll Angel 06. The Turn of the Screw 07. Eating the Cannibals 08. Follow the Tears 09. Neverwhere 10. Breaking into Heaven

Neon Nights
01. Mob Rules 02. Children Of The Sea 03. I 04. Bible Black 05. Time Machine 06. Fear 07. Falling Off The Edge Of The World 08. Follow The Tears 09. Die Young 10. Heaven And Hell 11. Neon Knights

heaven & hell - neon knights



down home blues classics

down home blues classics‘Down Home Blues Classics’, foi lançado pela ‘Boulevard Vintage Records’, uma empresa inglesa com sede em Camden Town, em Londres, Reino Unido. ‘Boulevard Vintage’ tem um pequeno, mas seletivo catálogo. O principal objetivo do selo é oferecer álbuns de rhythm and blues, blues e country da melhor qualidade possível. As gravações são as melhores, pesquisadas e procuradas por consultores e especialistas. O rótulo é muito específico, e foca na história do blues de 1945-1955, quando uma grande quantidade de empreendedores de pequenos selos gravou para um público que ainda ansiava por blues. Os padrões migratórios do sul para o norte e para o oeste adicionaram um ingrediente essencial para o novo mercado de gravação do blues. A urbanização criou gosto por uma música que se encaixava nos novos tempos e locais, contribuindo para o nascimento do que hoje reconhecemos como rhythm & blues. Em Chicago, os estilos do sul rural estavam ligados diretamente às tomadas das paredes através de amplificadores para criar o som que acabaria por dar a volta ao mundo. No entanto, ainda havia um público para a áspera e emocionante música rural cantada nos cantos das ruas, em programas de rádios locais e festas.

Nesta primeira coleção, os produtores começaram no Texas, movendo o foco até a região dos grandes lagos, Chicago e Detroit, em seguida, em direção ao Delta do Mississipi. Uma coleção maravilhosamente diversificada, pois cada seleção é feita por um artista diferente, e apenas cerca de 25% deles são muito bem conhecidos para os seguidores novatos do blues. Desses artistas, merece maior reconhecimento: Thunder Smith, um colega de Lightnin' Hopkins; Dr. Hepcat, também conhecido como Albert Lavada Hurst, que foi o primeiro DJ afroamericano no Texas; Rattlesnake Cooper, Big Charlie Bradix, Rocky Fuller, Morris Pejoe, Little Hudson & His Red Devil Trio, Silver Cooks & the Gondoliers; Stick Horse Hammond, Lost John Hunter & His Blind Bats; Seth Richard, que gravou como Skoodle-Dum-Doo, Doug Quattlebaum, Square Walton e Lazy Slim Jim.


CD 1: Texas 1946-1953 - Throw a Little Boogie
01. Little Mama Boogie - Thunder Smith
02. Cross Country Blues - Frankie Lee Sims
03. Hobo - J.D. Edwards
04. Hole In The Wall - L.C. Williams
05. Rock Island Blues - Leroy Ervin
06. Alley Special - Wright Holmes
07. Quinsella - Sonny Boy Johnson
08. Hattie Green - Dr Hepcat
09. Angel Chile - Andy Thomas
10. Back To Santa Fe - Lee Hunter
11. Rattlesnake Blues - Rattlesnake Cooper
12. Mistreated Blues - Buddy Chiles
13. No One To Love Me - Leroy Johnson
14. Too Many Woman Blues - Willie Lane
15. Locked In Jail Blues - Johnny Beck
16. Wee Wee Hours - Charley Bradix
17. Forgive Me Blues - Jesse James
18. Black Snake Blues - Monister Parker
19. Neglected Woman - Alexander Moore
20. Gambling Blues Lil - Son Jackson
21. Throw A Little Boogie - Manny Nicols
22. Give Me Central 209 - Lightnin' Hopkins
23. Western Rider Blues Soldier - Boy Houston
24. Take It Easy - Nat Terry
25. Sittin' Here Wonderin' - Luther Stoneham

CD 2: Chicago & Detroit 1948-1953 - High & Lonesome
01. Boogie - Snooky & Moody
02. Hard Times - Floyd Jones
03. Stop Messing Around - Walter Mitchell
04. Cadillac Woman - Robert Richard
05. Big City Blues - Big Maceo
06. Please Don't Think I'm Nosey - Baby Boy Warren
07. Notoriety Woman - Eddie Burns
08. Rolling Stone - Muddy Waters
09. Cut That Out - Junior Wells
10. Crawlin' King Snake - Tony Hollins
11. Crying Won't Help You - Robert Nighthawk
12. Soon One Morning - Rocky Fuller
13. Mean Old World - Little Walter
14. Tired of Crying Over You - Morris Pejoe
15. It Was A Dream - John Brim
16. The Last Time - Jimmy Rogers
17. Sad Story - Blue Smitty
18. Little School Girl - L.C. Greene
19. Something's Wrong With My Lovin' Machine - Robert Henry
20. Brutal Hearted Woman - Johnny Shines
21. I'll Die Tryin' - J.B. Lenoir
22. Looking For A Woman - Little Hudson
23. I Am The Boogie Man - John Lee Hooker
24. She Fool Me - Harvey Hill Jr.
25. High And Lonesome - Jimmy Reed

CD 3: Memphis & The South 1949-1953 - Take A Little Chance
01. She's A Married Woman - Big Joe Williams
02. How Many Years - Howlin Wolf
03. Build Myself A Cave - Mr Honey
04. Mr Ticket Agent - Silver Cooks
05. Creole Gal Blues - Edgar Blanchard
06. Too Late Baby - Stick Horse Hammond
07. Country Boy Blues - Pee Wee Hughes
08. Ardelle - David "Pete" McKinley
09. Cadillac Blues - J.D. Horton
10. Schoolboy - Lost John Hunter
11. Eyesight To The Blind - Sonny Boy Williamson
12. 1951 Blues - Luther Huff
13. New Arrival - Eddie "Guitar Slim" Jones
14. Dust My Broom - Elmore James
15. Catfish Blues - Bobo Thomas
16. Going Home To Mama - Clarence London
17. Highway 80 Blues - Tommy Lee
18. Western Union Man - Chicago Sunny Boy
19. After Awhile - Papa Lightfoot
20. Sweet Angel - Earl Hooker
21. Seventy Four Blues - Willie Love
22. Easy - Jimmy & Walter
23. Take A Little Chance - Jimmy DeBarry
24. Make A Little Love - Arthur Big Boy Crudup
25. Goin' To New Orleans - Goin' To New Orleans

CD 4: New York & The East Coast States 1943-1953 - Rub A Little Boogie
01. Broome Street Blues - Skookle-Dum-Do & Sheffield
02. Black Jack Blues - Gabriel Brown
03. Worried Man Blues - The Blues Boys
04. Income Tax Blues - Ralph Wills
05. Poor Little Angel - Dennis McMillan
06. Broke Down Engine - Blind McTell
07. Applejack Boogie - Pinetop Slim
08. Number Writer - Dan Pickett
09. She's Gone - Big Boy Ellis
10. Your Sweet Man Blues - Leroy Dallas
11. Blues Mixture - Sticks McGhee
12. Shackles Round My Body - Little David
13. Ticket Agent - Curley Weaver
14. I Got What My Daddy Likes - Marylyn Scott
15. Blind's Blues - John Lee
16. Keep Your Hands Off 'Er - John Tinsley & Fred Holland
17. Awful Shame - Hank Kilroy
18. Lizzie Lou - Doug Quattlebaum
19. Rub A Little Boogie - Duke Bayou
20. So Much Trouble - Brownie McGhee
21. Wine Head Baby - Lazy Slim Jim
22. Baby, Let's Have Some Fun - Sonny Terry
23. Rumors About My Baby - Willie Baker
24. Gimme Your Bankroll - Square Walton
25. Shake Baby Shake - Champion Jack Dupree



classics 1943-1953

Classics 1943-1953
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4


O New York blues é caracterizado por significativas influências do jazz e por uma sensação mais modernizada do blues, mais urbano. Ele surgiu no início do século 20 e rapidamente se espalhou para outras áreas urbanas. O East Coast Blues se baseia no virtuosismo do 'fingerpicking', técnica de tocar guitarra onde as cordas são puxadas com a ponta dos dedos e unhas. Este estilo de blues acrescentou influências como ragtime, bem como o rhythm and blues, e de inúmeros estilos regionais. Este volume desta excepcional série britânica traz uma incrível coleção de pós-guerra do East Coast Blues, que inclui muitas gravações raras compilada por Paul Garon, autor, escritor e editor, e também um estudioso do blues e um dos editores fundadores do 'Living Blues Magazine' em 1970.


Tracklist: CD 1
01. Ralph Willis - Tell Me Pretty Baby
02. Square Walton - Bad Hangover
03. Dennis McMillon - Woke Up In The Morning
04. Brownie McGee - That's The Stuff (Watch Out)
05. Curley Weaver - My Baby's Gone
06. Jack Dupree - Number Nine Blues
07. Carolina Slim - Georgia Woman
08. Leroy Dallas - Jump Little Children
09. Alex Seward & Louis Hayes (BKB) - Me & My Baby
10. Julius King - One O'Clock Boogie
11. Hank Kilroy - Harlem Women
12. Brownie McGee - Knockabout Blues (Carolina Blues)
13. Ralph Willis - Church Bell Blues
14. Boy Green - A&R Blues
15. Blind Willie McTell - Love Changing Blues
16. Robert Lee Westmoreland - Hello Central Give Me 209
17. Dennis McMillon - Paper Wooden Daddy
18. Alex Seward & Louis Hayes (BKB) - Good Boy
19. Dan Pickett - Ride To A Funeral In A V-8
20. Curley Weaver - Some Rainy Day
21. Carolina Slim - Sidewalk Boogie
22. Brownie McGhee - Greyhound Bus
23. Gabriel Brown - Stick With Me
24. Blind Willie McTell - Talkin' To You Mama
25. Julius King - Mississippi Boogie
26. Leroy Dallas - I'm Down Now But I Won't Be Down Always
27. Jack Dupree - Stumbling Block Blues

Tracklist: CD 2
01. Jack Dupree - Highway Blues (Walking Down The Highway)
02. Ralph Willis - Lazy Woman Blues
03. Brownie McGhee - Tell Me Baby
04. Doug Quattlebaum - Don't Be Funny Baby
05. Alex Seward & Louis Hayes - In Love Blues
06. Little David - You're Gonna Weep And Moan
07. Leroy Dallas - Good Morning Blues
08. Skoodle-Dum-Doo & Sheffield - West Kinney Street Blues
09. Dennis McMillon - Goin' Back Home
10. Blind Willie McTell - Kill It Kid
11. Robert Lee Westmoreland Good Looking Woman
12. Gabriel Brown - Cold Love
13. Marylin Scott - Let's Do The Boogie Woogie
14. Julius King - If You See My Lover
15. Brownie McGhee - Confusin' Blues
16. Ralph Willis - Goodbye Blues
17. Carolina Slim - One More Drink
18. Curley Weaver - Trixie
19. Dan Picket - You Got To Do Better
20. Jack Dupree - Drunk Again
21. Leroy Dallas - I'm Going Away
22. Julius King - I Want A Slice Of Your Pudding
23. Boy Green - Play My Juke Box
24. Big Boy Ellis - Dices Dices
25. Brownie McGhee - Bottom Blues
26. Alex Seward & Louis Hayes - Crooked Woman Blues
27. Jack Dupree - Shim Sham Shimmy



new york & the east coast states 1943-1953

New York & The East Coast States 1943-1953
CD 1    CD 2


O Texas blues não é limitado a músicos do Texas. O estilo tem algumas variações, mas é tipicamente tocado com mais swing que outros estilos de blues. É na realidade a mistura de vários outros estilos e ritmos, e tem uma longa história através do tempo, ele já existia e era bem identificado desde a década de 20, sendo que no início a sua base era calcada no uso do violão acústico. Blind Lemon Jefferson inovou o estilo ao usar improvisações como as do jazz, a influência de Jefferson definiu o estilo e serviu de base para outros artistas posteriores, como Lightnin' Hopkins e T-Bone Walker. Durante a Grande Depressão, na década de 30, muitos bluesmen se mudaram para cidades como Galveston, Houston e Dallas. Foi desses centros urbanos que uma nova onda de músicos apareceu, incluindo o slide guitarrista e cantor gospel Blind Willie Johnson e a lendária vocalista Big Mama Thornton. No final da década de 60 e no começo da seguinte, o Texas blues elétrico começou a prosperar, influenciado pela música country e pelo blues-rock, particularmente nos clubes de Austin. Os mais proeminentes artistas emergentes eram os irmãos Johnny e Edgar Winter. Nos anos 70, Jimmy formou 'The Fabulous Thunderbirds' e na década de 80, o seu irmão, Stevie Ray Vaughan, apareceu com seu jeito virtuoso de tocar guitarra, assim como fez a banda 'ZZ Top' com a sua marca de southern rock. Estes quatro CDs trazem muitas gravações raras dos melhores expoentes do Texas do pós-guerra.


CD 1: Lightnin's Boogie
01. Katie Mae Blues - Lightnin' Hopkins
02. Feel So Bad - Lightnin' Hopkins
03. Short Haired Woman - Lightnin' Hopkins
04. Let Me Play With Your Poodle - Lightnin' Hopkins
05. Picture On The Wall - Lightnin' Hopkins
06. Sugar Mama - Lightnin' Hopkins
07. Someday Baby - Lightnin' Hopkins
08. Abilene - Lightnin' Hopkins
09. Shotgun - Lightnin' Hopkins
10. Lonesome Home - Lightnin' Hopkins
11. Tim Moore's Farm - Lightnin' Hopkins
12. Lightnin's Boogie - Lightnin' Hopkins
13. Automobile - Lightnin' Hopkins
14. Jake Head Boogie - Lightnin' Hopkins
15. One Kind Favor - Lightnin' Hopkins
16. Gotta Move - Lightnin' Hopkins
17. Long Way From Texas - Lightnin' Hopkins
18. Dirty House - Lightnin' Hopkins
19. Freight Train Blues - Lightnin' Hopkins
20. Sad News From Korea - Lightnin' Hopkins
21. Gone With The Wind - Lightnin' Hopkins
22. Sittin' Down Thinkin' - Lightnin' Hopkins
23. Don't Think 'Cause You're Pretty - Lightnin' Hopkins
24. Sick Feeling Blues - Lightnin' Hopkins
25. Had A Gal Called Sal - Lightnin' Hopkins

CD 2: Walking Talking Blues
01. Loudella - West Texas Slim
02. Big Stars Are Falling - Thunder Smith
03. Alberta - Stick Horse Hammond
04. Lucy Mae Blues - Frankie Lee Sims
05. Lost Woman Blues - Rattlesnake Cooper
06. Lonesome Cabin Blues - Mercy Dee
07. Bad Whiskey, Bad Woman - Lil' Son Jackson
08. Worried Blues - Smokey Hogg`
09. Prowlin' Ground Hog - Willie Lane
10. Walking Talking Blues - Manny Nichols
11. Rhythm Blues - Sonny Boy Davis
12. Strike Blues - L.C. Williams
13. Rocks Is My Pillow - Big Son Tillis
14. Bon Ton Roula - Clarence Garlow
15. Please Mam Forgive Me - Sunny James
16. Drove From Home Blues - Wright Holmes
17. Blue, Black and Evil - Leroy Ervin
18. Mean Black Snake - Pete McKinley
19. Tall Skinny Mama Blues - Manny Nichols
20. No More Lovin' - Ernest Lewis
21. Jelly Roll Man - Bill Simpson
22. Dallas Be Bop Blues - Soldier Boy Houston
23. A|l The Way From Texas - Perry Cain
24. Black Snake Blues - John Hogg
25. Jet Black Woman - Buddy Chiles

CD 3: Little Mae Belle
01. Home Again Blues - Frankie Lee Sims
02. Roberta Blues - Lil' Son Jackson
03. Crossroads - Texas Alexander
04. Cruel Hearted Woman - Thunder Smith
05. Boogie All The Time - L.C. Williams
06. Rosa Lee - Ernest Lewis
07. Gamblin' Man - Stick Horse Hammond
08. You Gotta Lay Down Mama - Johnny Beck
09. Worried Life - Manny Nichols
10. You Gonna Need Me - Monister Parker
11. Misery Blues - Smokey Hogg
12. What Wrong Have I Done - Country Slim
13. Ba-Ba-Du-Lay Blues (G.I. Fever) - Mercy Dee
14. Throw This Poor Dog A Bone - James Tisdom
15. My Baby Quit Me Blues - Andy Thomas
16. Which Woman Do I Love - The Sugarman
17. Happy Home Blues - D.C. Washington
18. Howlin' Wolf - Willie Lane
19. In My Girlish Days - Miss Country Slim
20. Low Down Dirty Ways - Thunder Smith
21. Chicago Blues - Andrew Thomas
22. Zetela Blues - Big Son Tillis
23. I Don't Live Here No More - Sonny Boy Davis
24. I'm In A Boogie Mood - Clarence Garlow
25. Little Mae Belle - West Texas Slim

CD 4: She's Gone With The Wind
01. Hug Me Baby - Soldier Boy Houston
02. Cairo Blues - Lil' Son Jackson
03. Log House On The Hill - Leroy 'Country' Johnson
04. No One To Love Me - Manny Nichols
05. Shake 'Em On Down - Ernest Lewis
06. Santa Fe Blues - Thunder Smith
07. Ten Long Years - Big Son & Lillian Tillis
08. Highway 51 - Stick Horse Hammond
09. Freedom Train Blues - Lil' Son Jackson
10. Single Man Blues - Frankie Lee Sims
11. Last Affair Blues - James Tisdom
12. Good Road Blues - Wright Holmes
13. Forgive Me - Manny Nichols
14. I Love My Baby - Andrew Thomas
15. Excuse Me Baby - Sunny James
16. January 11, 1949 Blues - Luther Stoneham
17. Shreveport Blues - David Pete McKinley
18. Worrying Blues - John Hogg
19. Black Cat Rag - Willie Lane
20. West Coast Blues - Ernest Lewis
21. Evil And Hanky - Mercy Dee
22. Black Woman - L.C. Williams
23. Lawyer Houston Blues - Soldier Boy Houston
24. She's Gone With The Wind - The Sugarman
25. Truck 'Em On Down - Stick Horse Hammond



Texas 1946-1954
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4


Chicago blues é uma forma blues criado com a adição de instrumentos elétricos, bateria, piano, baixo e algumas vezes saxofone ao estilo básico de cordas e gaita do Delta blues. Este estilo desenvolveu-se principalmente como consequência da grande migração de trabalhadores negros pobres do sul dos Estados Unidos para as cidades ricas do norte, Chicago em particular, na primeira metade do século XX. Nesses quatro discos estão um dos melhores, e mais raros, do blues de Chicago durante os anos 1946-1954. De Grace Brim e John Brim a J.B. Hutto; de Floyd Jones a Little Walter e Muddy Waters; de Snooky Prior e Johnny Shines, para muitos outros relativamente desconhecidos. É uma das melhores compilações desse tipo que dá um breve panorama do blues de Chicago durante essa época.


CD 1: Blow Wind Blow
01. Money Taking Woman - Johnny Young
02. Falling Rain Blues - Little Willie Foster
03. Dim Lights - J.B. & His Hawks
04. Dark Road - Floyd Jones
05. Blow Wind Blow - Muddy Waters
06. Bobby Town Boogie - Lee Brown
07. Wine O Woman - Tony Hollins
08. Floyd's Blue - Floyd Jones
09. I Had A Dream - Lazy Bill Lucas
10. Just Can't Stay - Willie Nix
11. Round About Boogie - Jimmy Rogers
12. Homesick - Homesick James
13. Carrie Lee - J.B. Lenoir
14. Pet Rabbit - Leroy Foster
15. Now She's Gone - J.B. & His Hawks
16. Schooldays On My Mind - Floyd Jones
17. It'll Plumb Get It - Morris Pejoe
18. Nervous Wreck - Willie Nix
19. You Can't Live Long - Floyd Jones
20. I Won't Let Her Do It - Tampa Red
21. Going Back To Memphis - Sunnyland Slim
22. I'll Get a Break - Tony Hollins
23. Loving You - J.B. & His Hawks
24. On The Road Again - Floyd Jones
25. Please Mr Doctor - Jimmy Eager

CD 2: Big World
01. Combination Boogie - J.B. & His Hawks
02. So Crazy About You Baby - Tampa Red
03. All By Myself - Willie Nix
04. Fishing Blues - Tony Hollins
05. Worried Man Blues - Johnny Williams
06. Four Day Jump - Little Willie Foster
07. Things Are So Slow - J.B. & His Hawks
08. She Got Me Walkin' - Lazy Bill Lucas
09. Big World - Floyd Jones
10. My Little Girl Blues - Lee Brown
11. No More Love - Willie Nix
12. Devil Is A Busy Man - Sunnyland Slim
13. The Woman I Love - Homesick James
14. Any Old Lonesome Day - Floyd Jones
15. Can't Get Along - Morris Pejoe
16. Deep In Debt - J.B. Lenoir
17. Early Morning - Floyd Jones
18. Louella - Leroy Foster
19. Pet Cream Man - J.B.& His Hawks
20. Farmer's Blues - Homesick James
21. Skinny Mama - Floyd Jones
22. Should Have Loved Her More - Jimmy Eager
23. Mad Love - Muddy Waters
24. Ain't Times Hard - Floyd Jones
25. Lonesome Ole Train - Homesick James

CD 3: Tough Times
01. Tough Times - John Brim
02. Let Me Ride Your Mule - Johnny Young
03. New Little Girl, Litlte Girl - Lee Brown
04. Big Town Playboy - Little Johnny Jones
05. Leaving Daddy Blues - Grace Brim
06. I Found My Baby - Jimmy Reed
07. Act Like You Love Me - Jimmy Rogers
08. Joliet Blues - Johnny Shines
09. Dust My Broom - Robert Lockwood
10. Bad Luck Blues - Albert King
11. Baby Please Don’t Go - Muddy Waters
12. My Baby Told Me - J.B. Lenoir
13. Lawdy Lawdy - Junior Wells
14. My Baby Walked Out On Me - Johnny Young
15. So Much Trouble - Tampa Red
16. Hoodoo Man - Junior Wells
17. Dark Clouds - John Brim
18. Don't Have To Hunt No More - Little Walter
19. I Want You For Myself - Snooky Pryor
20. Going Down The Line - Grace Brim
21. It's All Over Now - Sunnyland Slim
22. Easy Walkin' Papa - Essie Sykes
23. Lonesome Man Blues - John Brim
24. Which One Do I Love - Big Boy Spires
25. Back To Korea - Sunnyland Slim

CD 4: Korea Blues
01. Jimmy's Boogie - Jimmy Reed
02. Rattlesnake - John Brim
03. Tonight With A Fool - Little Walter
04. Shelby County Blues - Little Johnny Jones
05. Be On Your Merry Way - Albert King
06. Korea Blues - J.B. Lenior
07. (I'm Gonna) Dig Myself A Hole - Robert Lockwood
08. Big Stars Falling - Tampa Red
09. Juniors Wail - Junior Wells
10. Who's Gonna Be Your Sweet Man - Muddy Waters
11. Gary Stomp - John Brim
12. Gonna Buy Me A Telephone - Morris Pejoe
13. Crosstown Blues - Snooky Pryor
14. Murmur Low - Big Boy Spires
15. Roll And Rhumba - Jimmy Reed
16. Out On The Road - Jimmy Rogers
17. So Glad I Found You - Johnny Shines
18. Left Me With A Broken Heart - Jimmy Rogers
19. One Of These Days - Big Boy Spires
20. Green And Lucky Blues - Tampa Red
21. Please Don't Say Goodbye - Essie Sykes
22. Come On Baby Now - Rocky Fuller
23. Bout The Break Of Day - Junior Wells
24. About To Lose My Mind - Big Boy Spires
25. Eagle Rock - Junior Wells



chicago 1946-1954

Chicago 1946-1954
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4


‘California e The West Coast 1948-1954’ mergulha nos fascinantes registros feitos no período pós-guerra, principalmente na Califórnia, e a maioria dos migrantes era do Texas, Oklahoma, Louisiana e Arkansas. E apresenta, provavelmente, as mais raras gravações e os menos pesquisados artistas do pós-guerra. Talvez, apenas colecionadores conhecem os artistas obscuros como Black Diamond, Slim Green, Willie B Huff, Sonny Boy Johnson, Little Son Willis, Jerry Perkins entre outros. Mas, a preponderância de nomes desconhecidos para a maioria, não tem qualquer influência sobre a música que é uniformemente forte. O West Coast Blues é na realidade um estilo oriundo da Califórnia, com influências vindas do jazz e tendo muitas vezes o piano como base. Ele não é verdadeiramente nativo da Califórnia, na verdade o ritmo foi criado após a segunda guerra mundial por guitarristas texanos que tinham uma fortíssima influência de T-Bone Walker. O estilo é bem caracterizado pela sua suavidade, com vocais equilibrados e com freqüência ele flerta no território do blues urbano. O estilo foi, na década de 40 uma grande referência para inúmeras bandas, que acabavam por adotar o estilo. Estes dois CDs de blues da Califórnia apresentam, provavelmente, gravações raras e de artistas menos pesquisados da era pós-guerra. E a cena da costa oeste é uma das mais fascinantes de todas as regiões e certamente única. Gravada em Los Angeles e Oakland, entre 1948 e 1954 esta coleção foi compilada, e com encarte de autoria de Mike Rowe.


Tracklist: CD 1
01. K.C. Douglas - Mercury Blues
02. Sidney Maiden - Eclipse Of The Sun
03. Little Son Willis - Bad Luck And Trouble
04. Little Son Willis - Operator Blues
05. Black Diamond - T.P. Railer
06. Black Diamond - Lonesome Blues
07. Sonny Boy Johnson - Desert Blues
08. Sonny Boy Johnson - Come And Go With Me
09. Willie B. Huff - Beggar Man Blues
10. Willie B. Huff - I've Been Thinkin' And Thinkin'
11. Brother Jackson - L.C. Boogie
12. Junior Hampton - J.H. Stomp
13. Little Son Willis - Harlem Blues
14. Little Son Willis - I Love You Just The Way You Are
15. Sonny Boy Johnson - Walkin' And Cryin' Blues
16. Sonny Boy Johnson - I've Got The $64,000 Question
17. Jerry Perkins - P38 Stomp
18. Jerry Perkins - My Baby's Last Goodbye
19. Slim Green - Alla Blues
20. Slim Green - Central Avenue Blues
21. Ernest McClay - Big Timing Woman
22. Ernest McClay - Night Working Woman
23. Buddy Lewis - You've Got Good Business
24. Buddy Lewis - Lonesome Bedroom Blues
25. Jerry Perkins - Katherine Blues
26. Jerry Perkins - Knockin' The Boogie
27. Al Prince - Don't Love A Married Woman
28. Al Prince - Wine Talk

Tracklist: CD 2
01. King Davis - Someday You'll Understand
02. King Davis - Waggin' Your Tail
03. Beverly Scott - Southern California Blues
04. Beverly Scott - Shakin' The Boogie
05. Little Son Willis - Skin And Bone
06. Little Son Willis - Nothing But The Blues
07. Slim Green - Baby I Love You
08. Slim Green - Tricky Woman Blues
09. Little Willie Cotton - Gonna Shook It Up And Go
10. Little Willie Cotton - A Dream
11. Sonny Boy Holmes - I Got Them Blues `
12. Sonny Boy Holmes - T-N-T Woman
13. Goldrush - All My Money Is Gone
14. K.C. Douglas - Lonely Blues
15. K.C. Douglas - K.C. Boogie
16. Little Son Willis - Roll Me Over Slow
17. Little Son Willis - Baby Come Back Home
18. Sonny Boy Johnson - Swimming Pool Blues
19. Sonny Boy Johnson - I've Been Drinkin' My Last Drink
20. Beverly Scott - Brownskin Woman
21. Beverly Scott - Little Girl Blues
22. Willie B. Huff - I Love You Baby
23. Willie B. Huff - Operator 209
24. Sidney Maiden - Hurry Hurry Baby
25. Sidney Maiden - Everything Is Wrong
26. Haskell Sadler - Do Right Mind
27. Haskell Sadler - Gone For Good
28. Alvin Smith - On My Way



california & the west coast 1948-1954

California & The West Coast 1948-1954
CD 1    CD 2


O Memphis blues é um gênero de blues, criado na década de 20, no estado de Memphis. Por um lado, o seu estilo é alegre, com influências do jazz e tocado com instrumentos artesanais por jug bands; por outro lado, caracteriza-se por incluir partes de suas composições musicais para solos de guitarra. Na sua origem, este estilo está associado a espetáculos de vaudeville. Após a Segunda Guerra Mundial, a versão do Memphis blues mais marcado pela utilização de solos evoluiu para um estilo mais pesado, em que eram utilizadas guitarras elétricas com distorção, ritmos mais marcados e vocalizações mais agressivas. 'Memphis & The South 1949-1954' coleciona músicas gravadas em lugares como Jackson, Memphis, Tennessee, Nova Orleans, Crowley, para etiquetas como a Sun, Trumpet, Bullet, Excello, Imperial e várias outras. Muitos dos artistas são familiar para colecionadores. Estes dois CDs foram concebidos para complementar os outros volumes da série e sem duplicação de títulos. Altamente recomendado para iniciantes, e igualmente aos devotos. Inclui um encarte do autor Paul Vernon que também compilou os CDs. Paul Vernon nasceu em Hampstead, Londres, e foi criado em meio a música e atualmente vive na Espanha.


Tracklist: CD 1
01. Joe Hill Louis – Don’t Trust Your Best Friend
02. Lightning Slim – Bugger Bugger Boy
03. Schoolboy Cleve – She’s Gone
04. Jerry McCain – Stay Out of Automobiles
05. J.D.Horton – Why Don’t You Let Me Be
06. Little Sam Davis – Going Home To Mother
07. Big Joe Williams – She’s A Driving Woman
08. Lost John Hunter – YM & V Blues
09. Country Jam – Phillipine Blues
10. Lightning Slim – Bad Luck
11. Louis Campbell – A Call On The Phone
12. Willie Nix – Truckin’ Little Woman
13. Doctor Ross – Country Clown
14. Percy Lee Crudup – Open Your Book
15. Willie Love – V Ford Blues
16. Tommy Lee – Packin’ Up My Blues
17. Luther Huff – Rosalee
18. Little Sam Davis – 1958 Blues
19. Willie Love – Shady Lone Blues
20. Papa Lightfoot – Jumpin’ With Jarvis
21. John Lee – Blind’s Blues
22. Jerry McCain – Wine O Wine
23. Joe Hill Louis - A Jumpin’ And A Shufflin’
24. Luther Huff – Bulldog Blues
25. Willie Love – 21 Minutes To 9
26. Country Jim – I’ll Take You Back
27. Hot Rod Happy – Worried Blues

Tracklist: CD 2
01. Papa Lightfoot – Wine, Whiskey & Women
02. Jerry McCain – Love To Make Up
03. Joe Hill Louis – Joe’s Jump
04. Lightning Slim – Ethel Mae
05. Big Joe Williams – His Spirit Lives On
06. Louis Campbell – Don’t Want Anyone Hanging Round
07. Lightning Slim – Rock Me Mama
08. Schoolboy Cleve – Strange Letter Blues
09. Willie Love – Nelson St. Blues
10. Boogie Bill Webb – I Ain’t For It
11. Papa Lightfoot – P.L.Blues `
12. Lightning Slim – New Orleans Bound
13. Little Sam Davis – She’s So Good To Me
14. Luther Huff – Dirty Disposition
15. Country Jim – Old River Blues
16. Jerry McCain – East Of The Sun
17. John Lee – Alabama Boogie
18. Percy Lee Crudup - Tears In My Eyes
19. Dr.Ross – Dr.Ross Boogie
20. Willie Nix – Just One Mistake
21. Lightning Slim – I Can’t Live Happy
22. Big Joe Williams – Married Woman Blues
23. Country Jim – Sad And Lonely
24. John Lee – Down At The Depot
25. Joe Hill Louis – Railroad Blues
26. Boogie Bill Webb – Bad Dog
27. John Lee – Baby’s Blues



memphis & the south 1949-1954

Memphis & The South 1949-1954
CD 1    CD 2


a history of the blues

a history of the bluesO blues tem suas raízes mais profundas nas canções de trabalho dos escravos africanos. E nos campos de plantações do sul dos EUA, os escravos negros desenvolveram uma maneira de cantar para dar ritmo ao trabalho penoso. Este grito do campo serviu como base para toda a música que viria a seguir. Após o fim da guerra civil, os negros tinham poucas opções além do extenuante trabalho manual do campo ou tornar-se um menestrel itinerante. Muitos escolheram a ocupação de menestréis. Estes músicos contaram com a resistência física e mental do repertório das muitas canções de blues. Embora as letras fossem melancólicas, a música como um todo era poderosa, emotiva e rítmica celebrando a vida dos negros norteamericanos. As letras das canções refletiam temas do cotidiano de suas vidas que incluiam bebidas, sexo, ferrovias, prisão, morte, pobreza, trabalho duro e amor perdido. Embora seja difícil de definir, a primeira música documentada foi ‘Memphis Blues’, escrita por WC Handy em 1909. E a popularidade do blues cresceu entre os negros do sul com o advento do fonógrafo RPM 78, alguns dos artistas mais populares de blues do país foram registrados pela ‘Paramount’, ‘Aristocrat’ e outras gravadoras. Durante 1941-1943 o famoso folclorista Alan Lomax fez gravações de bluesmen, e este trabalho serviu para expor o blues para os brancos, bem como expor artistas inexperiente. Durante a Grande Depressão, os negros migraram para o norte ao longo da rota da Estrada de Ferro de Illinois para Chicago. Trouxeram com eles o blues, e logo o som encheu as turbulentas discotecas urbanas. Para serem ouvidos entre multidões barulhentas e em locais maiores, alguns dos artistas mais inventivos, como Muddy Waters e Howlin 'Wolf, fizeram a mudança para guitarras elétricas e acrescentaram a bateria em suas bandas. Este novo blues elétrico de Chicago era mais poderoso do que o seu antecessor. O blues cada vez mais se fundiu com o rock’n’rol para formar as bandas de blues rock dos anos 60 e 70. Os Rolling Stones, John Mayall, Led Zeppelin e outros continuaram a tradição nobre de seus antepassados, os menestréis do blues.

‘A History of The Blues’ contém uma grande coleção de músicas dos pioneiros do blues. É uma grande compilação, para quem quer ouvir uma amostra de algumas das verdadeiras lendas.


Parte 1: CD 1
01. Robert Johnson - Cross Road Blues
02. Muddy Waters - (I'm Your) Hoochie Coochie Man
03. John Lee Hooker - Good Morning, Lil' School Girl
04. Bo Diddley - I'm A Man
05. Howlin' Wolf - Smokestack Lightning
06. Little Walter - My Babe
07. Muddy Waters - I Can't Be Satisfied
08. Sonny Terry & Brownie McGhee - Midnight Special
09. Memphis Slim - Sittin' And Cryin' The Blues
10. Muddy Waters - Rollin' Stone
11. John Lee Hooker - Tupelo Blues
12. Big Bill Broonzy - Get Back
13. Lowell Fulson - Tollin Bells
14. Muddy Waters - Forty Days And Forty Nights
15. B.B.King - City of New Orleans
16. Memphis Slim - Youth To You
17. Howlin' Wolf - Louise
18. Sonny Terry - My Baby Done Gone
19. Little Walter - Juke
20. Big Bill Broonzy - John Henry
21. Screamin' Jay Hawkins - I Put A Spell On You
22. Howlin' Wolf - Poor Boy
23. Muddy Waters - I'm Ready
24. Memphis Slim - Don't You Tell Nobody
25. Muddy Waters - I Just Want To Make Love With You
26. Robert Johnson - Sweet Home Chicago

Parte 1: CD 1
01. John Lee Hooker - Boom Boom
02. Muddy Waters - I'm Your Hoochie Coochie Man
03. Slim Harpo - I'm A King Bee
04. Albert King - Kanzas City
05. B.B.King - Someday Baby
06. Otis Rush - So Many Roads, So Many Trains
07. Muddy Waters - Good Morning, Little School Girl
08. Elmore James - Dust My Broom
09. Sonny Boy Williamson' - Don't Start Me To Talkin'
10. Muddy Waters - Big Leg Woman
11. Memphis Slim - Not So Stuck On Me
12. B.B.King - Watch Yourself
13. Champion Jack Dupree - When Things Go Wrong
14. Albert King - Crosscut Saw
15. Buddy Guy - Night Flight
16. Howlin' Wolf - Spoonful
17. Muddy Waters - My Captain
18. Memphis Slim - I Feel Like Ballin' The Jack
19. Champion Jack Dupree - Caldonia
20. Aretha Franklin - (You Make me Feel Like) A Natural Woman
21. Koko Taylor - Wang Dang Doodle
22. Wilson Pickett - Mustang Sally
23. Etta James - I'd Rather Go Blind
24. Aretha Franklin - I Say A Little Prayer
25. Wilson Pickett - Sunny



a history of the blues parte 1 (2010)

A History of The Blues
parte 1
CD 1    CD 2



Parte 2: CD 1
01. Muddy Waters - Mannish Boy
02. John Lee Hooker - Sittin' In My Dark Room
03. Jimi Hendrix - Red House
04. B.B.King - You're Still My Woman
05. Albert King - Born Under A Bad Sign
06. Aretha Franklin - The Thrill Is Gone
07. Sonny Terry & Brownie McGhee - Bring It On Home To Me
08. B.B.King - Chains and Things
09. Champion Jack Dupree - One Scotch, One Bourbon, One Beer
10. Sunnyland Slim - Bessie Mae
11. Pinetop Perkins - Sweet Black Angel
12. Sonny Terry & Brownie McGhee - The Battle Is Over
13. B.B.King - Hummingbird
14. Aretha Franklin - Son Of Preacher Man
15. Sonny Terry & Brownie McGhee - People Get Ready
16. Sunniland Slim - I Had It Hard
17. Champion Jack Dupree - Rolling And Thumbling
18. Pinetop Perkins - Pinetop Boogie Woogie

Parte 2: CD 1
01. John Lee Hooker - Chill Out (Things Gonna Change)
(feat. Carlos Santana)
02. Magic Slim - Crazy Woman
03. B.B.King - Let The Good Times Roll
04. Gary Moore - Pretty Woman
(feat. Albert King)
05. Cassandra Wilson - Vietnam Blues
06. Keb' Mo' - Am I Wrong
07. John Lee Hooker - Bottle Up And Go
08. Stevie Ray Vaughan & Double Troble - The Sky Is Crying
09. The Jeff Haley Band - Stop Breakin' Down
10. Luther Allison - Cherry Red Wine
11. Gary Moore - Since I Met You Baby
(feat. B.B.King)
12. Robben Ford - Up The Line
13. Buddy Guy - Are You Losing Your Mind
14. Johnny Winter - Dallas
15. Albert Collins - Frosty
16. Smokin' Joe Kubek & Bnois King - I Saw it Coming
17. John Mayall's Bluesbreakers - All Your Love
18. The Jeff Beck Group - Ain't Superstitious
19. Stephen Stills - Sweet Home Chicago



a history of the blues parte 2 (2010)

A History of The Blues
parte 2
CD 1    CD 2


the nighthawks

the nighthawksEm Washington, DC, no ano de 1972, a banda ‘The Nighthawks’ foi formada, pelo gaitista e vocalista Mark Wenner e pelo guitarrista Jimmy Thackery. Após inúmeras mudanças de pessoal, o line-up se consolidou em 1974, com o baixista Jan Zukowski e o baterista Pete Ragusa. O som era o clássico blues de Chicago das lendas como Muddy Waters e Howlin’ Wolf, e a banda rapidamente encontrou um público ávido que incluía talentos como os guitarristas Roy Buchanan e Danny Gatton. Com o tempo, a banda incluiu elementos do soul e rockabilly, uma mistura de rock e música country, e se tornou uma das bandas que mais se apresentava ao vivo, regularmente 300 shows por ano. A química da banda no palco era incendiária, e normalmente nas aberturas eles se apresentavam com artistas como Muddy Waters, James Cotton e John Hammond.

Com arranjos fortes, mas simples, abrangendo uma variedade de influências e estilos musicais, principalmente clássicos do blues, juntamente com duas canções contemporâneas, a banda lançou seu primeiro álbum, ‘Rock 'n’ Roll’, em 1975, quando Billy Hancock tentou ressuscitar o selo 'Aladdin'. O álbum incluía covers dos Rolling Stones e Sonny Boy Williamson e o primeiro single foi a famosa música de Elmore James, ‘Red Hot Mama’. Foi uma estréia muito boa, mas infelizmente a gravadora não tinha recursos para promover o disco. ‘Rock 'n’ Roll’ mal tinha atingido as ruas e a banda voltou ao estúdio de outra gravadora para gravar ‘Open All Nite’, uma coleção de músicas clássicas do blues. Não satisfeitos com os resultados iniciais, voltaram ao estúdio e regravaram o álbum que foi lançado em 1976. Uma ousadia, já que na época a disco music reinava suprema e o blues estava em baixa. E eles enfrentaram o desafio sendo uma banda de blues de brancos. O álbum recebeu críticas muito favoráveis e foi importante para a banda, expandindo os horizontes, levando à apresentações fora dos círcuitos de clubes e com turnês regulares em Boston, Nova York e Atlanta.

the nighthawksE na cena músical, 'The Nighthawks' lançou as bases para outros artistas similares que iriam acompanhá-los no início dos anos 80, incluindo ‘Fabulous Thunderbirds’, Stevie Ray Vaughan e George Thorogood de quem se tornariam amigos e tocariam juntos com ‘George Thorogood & the Destroyers’. Antes do lançamento de ‘Open All Nite’, realizaram uma transmissão de rádio ao vivo, no clube 'Delly Psique', em Bethesda, Maryland, um espetáculo que seria lançado no final de 1976. A banda continuaria liberando uma sequência de álbuns até o final da década, com canções originais, entre os habituais covers, além de uma série memorável de turnês. Em 1979, foram convidados para gravar com o bluesman John Hammond. Devido ao sucesso de seus shows ao vivo e álbuns aclamados, a banda assinou com a gravadora ‘Mercury Records’ e lançou um álbum auto-intitulado em 1980 e em seguida ‘Ten Years Live’ em 1982. E aconteceu a primeira viagem da banda à costa oeste, abrindo vários shows de Muddy Waters. E na década de 80 para a Europa e Japão criando um público fiel no exterior.

the nighthawksO período entre 1984 e 1994 viria a ser um período tumultuado, mas ainda satisfatório. Em 1984 a banda adicionou o tecladista Gregg Wetzel, mas em 1986 perderia o guitarrista e fundador Jimmy Thackery que seguiria carreira solo. Antes de sair, porém, a banda deu início à longa turnê ‘Farewell For Now’ com John Lee Hooker, Charlie Musselwhite e Robert Cray. As gravações foram esporádicas ao longo dos anos 80, com lançamento de apenas dois álbuns, mas as turnês continuaram fortemente ao longo dos anos. Durante este período o gaitista e vocalista, e também fundador da banda, Mark Wenner, gravou sozinho acompanhado da banda ‘Bel Airs’. Em meados da década de 90, o estilo da banda de rock blues de raiz voltaria após uma década de hair metal, grunge e rock alternativo. Em 1995, um novo membro juntou-se a banda, Pete Kaneras, e voltaram a contar novamente com os talentos de produção de Steuart Smith. O resultado foi ‘Pain & Paradise’. Com sonoridade suave, mas um poderoso blues, o álbum está entre as melhores gravações de estúdio. Nos anos seguintes, Mark Wenner, Jan Zukowski e Pete Ragusa se juntaram a uma série de guitarristas, incluindo Jimmy Nalls, Warren Haynes, e Solberg Jim. E a banda lançou uma série de álbuns durante esta década. No novo milênio sofreram outra mudança de pessoal com a aposentadoria de Jan Zukowski substituído pelo baixista e vocalista Johnny Castle e na guitarrista Paul Bell. Foi com esse line-up que gravaram dois discos ao vivo: ‘Blue Moon In Your Eye’ e ‘American Landscape’. Em 2010, a banda lançou o acústico ‘Last Train From Bluesville’. Seguiu-se a saída de Pete Ragusa sendo substituído pelo veterano Mark Stutso.

the nighthawks - rock 'n' roll (1974)    the nighthawks - open all nite (1976)

Rock ’n’ Roll (1974)    |    Open All Nite (1976)

Rock ’n’ Roll
01. Red Hot Mama (Fine Little Mama) 02. Can't Get Next To You 03. Keep Cool 04. Bring It On Home 05. Tell The Truth 06. Stop Breakin' Down 07. Shake And Finger Pop 08. Bright Lights 09. Little Sister 10. Heat Wave 11. Memo From Turner 12. Teenage Nervous Breakdown

Open All Nite
01. Nine Below Zero 02. Help Me 03. Shake Your Money Maker 04. Big Boss Man 05. Little By Little 06. Madison Blues 07. Next Time You See Me 08. That’s Alright 09. Long Distance Call 10. Red Hot Mama

the nighthawks - ten years live (1983)    the nighthawks - pain & paradise (1996)

Ten Years Live (1982)    |    Pain & Paradise (1995)

Ten Years Live
01. Introduction/Metropolitan Avenue 02. Guard Your Heart 03. Push and Shove 04. Jenny Lou 05. Moving up in Class 06. If You Go 07. Back Stabbing Woman 08. Destination 09. No Secrets/Exit

Pain & Paradise
01. Trouble Comin’ Every Day 02. Shade Tree Mechanic 03. Same Thing 04. The Soul of a Man 05. High Temperature 06. Pain & Paradise 07. Is Love Enough 08. Trouble on the Way 09. I Told You So 10. Snap It

The Nighthawks  - Jacks & Kings Vol. I & II (1978)    the nighthawks - backtrack (1988)

Jacks & Kings Vol. I & II (1978)    |    Backtrack (1988)

Jacks & Kings Vol. I & II
01. For You, My Love 02. Come Baby 03. Love Me or Leave Me 04. Dust My Broom 05. (Thank You) Sugar Mama 06. The Sky Is Crying 07. Pinetop’s Boogie Woogie 08. Floyd’s Guitar Blues 09. Walkin’ by Myself 10. Little Queenie 11. Born in Chigago 12. Anna Lee 13. Two Bugs & a Roach 14. Lickin’ Gravy 15. Sea Cruise 16. Nervous Breakdown 17. Rockin’ the Boogie 18. After Hours 19. Mother-in-Law Blues 20. Gotta Get My Baby Back

Backtrack
01. Backtrack 02. Pretty Girls And Cadillacs 03. Screamin' And Cryin' 04. Pinetop's Boogie Woogie 05. On My Job 06. Sugar Mama 07. Hip Shake Mama 08. Sad And Lonesome 09. Nine Below Zero

the nighthawks - american landscape (2009)

American Landscape (2009)

Tracklist
01. Big Boy 02. Down in the Hole 03. She Belongs to Me 04. Matchbox 05. Where Do You Go 06. Try It Baby 07. Jana Lea 08. Made Up My Mind 09. Don't Turn Your Heater Down 10. Most Likely You Go Your Way and I'll Go Mine 11. Standing in the Way 12. Fishin' Hole Theme

the nighthawks - woke up this morning



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...