british rock’n’roll

posts relacionados
british jazz
british blues

British Rock’n’RollConsiderado, por muitos, como inferior ao da versão norte-americana, o rock britânico no entanto, foi um fator chave para o desenvolvimento posterior que em 1964, liderada pelos Beatles, levou à ‘British Invasion’, e que teve um impacto considerável em todo o mundo. As tentativas iniciais de imitar o rock’n’roll norte-americano aconteceram na Grã-Bretanha em meados dos anos 50, mas os termos ‘rock music’ e ‘rock’ geralmente se referiam à música derivada do ‘blues-rock’ e outros gêneros que surgiram durante a década de 60. O termo é frequentemente usado em combinação com outros termos para descrever uma variedade de sub-gêneros. E tendeu a ser mais orientado para o mercado de discos, enfatizando o virtuosismo e o desempenho dos artistas. Embora muito diverso o rock britânico já produziu muitos dos mais importantes grupos e artistas e iniciou ou desenvolveu significativamente muitos dos mais influentes sub-gêneros, incluindo beat music, progressive rock, heavy metal, punk, post punk, new romanticism e indie rock.

wee willie harrisNa década de 50 a Grã-Bretanha tinha sido exposta à cultura norte-americana através das tropas de soldados que ali estavam e embora não desfrutassem da mesma prosperidade econômica, além da língua em comum tinham semelhantes evoluções sociais e os jovens estavam acostumados aos estilos musicais norte-americanos em especial ao jazz tradicional e alguns precursores do rock’n’roll como o boogie-woogie e o blues. A partir daí surgiu em 1955 a mania ‘skiffle’, uma mistura de jazz, blues, folk e country e tocada com instrumentos pouco convencionais, geralmente caseiros ou usando instrumentos improvisados. Originário dos Estados Unidos na primeira metade do século XX tornou-se popular no Reino Unido em 1950, onde foi associada principalmente à Lonnie Donegan cuja versão do blues folk ‘Rock Island Line’ alcançou as paradas mundiais. Ao mesmo tempo, a juventude britânica estava começando a descobrir o rock’n’roll. Para muitos, foi através do filme ‘Blackboard Jungle’ de 1955, o primeiro a usar o rock’n’roll na trilha sonora e que deu o pontapé inicial para as vendas de ‘Rock Around the Clock’ de Bill Haley & His Comets, que ajudou a desencadear o ‘boom’ do rock.

tommy steeleEle também desencadeou o pânico moral quando os jovens freqüentadores de cinema rasgavam as poltronas ao dançar sobre elas o que ajudou a identificar o rock’n’roll como música de delinquentes o que levou a serem proibidas por estações de rádio e TV, tornando-se uma espécie de movimento de subsolo e amplamente adotado. No entanto o rock norte-americano tornou-se uma grande força nas paradas inglesas. Elvis Presley alcançou a segunda posição com ‘Heartbreak Hotel’ em 1956 e teve mais nove singles entre as trinta daquele ano. ‘All Shook Up’ foi primeiro lugar em 1957 e não houve mais concorrentes para ele e também para ‘Buddy Holly and the Crickets’ e Jerry Lee Lewis nos dois anos seguintes. A resposta inicial da indústria da música britânica foi a tentativa de produzir cópias exatas de discos norte-americanos. Foram muitas vezes gravados com músicos contratados, mas faltava a energia e espontaneidade que caracterizavam o rock’n’roll norte-americano. Eram jovens contratados na tentativa de penetrar no mercado emergente já que o estilo 'skiffle' estava em declino.

cliff richardA Wee Willie Harris foi creditado como sendo o primeiro, mas foi Tommy Steele que provou ser o mais bem sucedido a essa vaga, e um dos primeiros a ser rotulado como o ‘Elvis britânico’. Ele chegou ao Top 20 com ‘Rock with the Caveman’ e em primeiro com ‘Singing the Blues’ em 1956. Outra resposta ao rock norte-americano foi com ‘Bloodnok's Rock'n'Roll Call’ gravada por ‘The Goons’ que alcançou o terceiro lugar. Mesmo assim, o produto americano manteve-se dominante. No entanto, este processo foi importante para a orientação da indústria fonográfica britânica investir nas bandas. Mesmo assim, em 1958 a Grã-Bretanha produziu o seu primeiro autêntico rock’n’roll e sua primeira grande estrela, Cliff Richard, a grande resposta para Elvis Presley e um dos mais populares cantores do país até a chegada dos Beatles, e os ‘Drifters’ com a música ‘Move It’ que conseguiu combinar blues com rock’n’roll. Cliff Richard e a banda instrumental de apoio ‘The Shadows’, foram os mais bem sucedidos da época. ‘The Shadows’, e particularmente o guitarrista Hank Marvin, foram muito influentes para a geração seguinte de músicos, ajudando a cimentar o line-up de bateria, baixo, ritmo e guitarras das futuras bandas britânicas. Já, para alguns, o trabalho de Cliff Richard é visto como uma imitação sem graça de Elvis e do rock’n’roll.

British InvasionEm meio a vitalidade limitada dos anos 50 e início dos anos 60 no rock’n’roll britânico havia alguns artistas mais dinâmicos como Billy Fury, cujos trabalhos acompanhados pela guitarra de Joe Brown são considerados os melhores da época. Assim como Tony Sheridan, Vince Taylor e ‘Screaming Lord Sutch and the Savages’. O único que tem sido descrito como o 'pré-Beatle' é ‘Johnny Kidd & The Pirates’, cuja canção ‘Shakin 'All Over’ conseguiu tornar-se um marco do rock’n’roll. O rock’n’roll britânico declinou acentuadamente depois de 1962. Principalmente Cliff Richard que praticamente desapareceu do mapa, quando grupos de R&B começaram a dominar. Muitos continuaram as suas carreiras, mas o sucesso era raro. Artistas britânicos antes de 1963 eram quase desconhecidos. Mesmo na Grã-Bretanha a sua importância era limitada. Com a chegada das ‘british blues bands’ como ‘The Rolling Stones’, ‘The Yardbirds’, Eric Clapton, ‘Fleetwood Mac’ e ‘Led Zeppelin’ derivadas do blues americano atingiram o auge da popularidade na década de 60 quando desenvolveram um estilo distinto e influente dominado pela guitarra elétrica e como resultado o blues britânico ajudou a formar muitos dos sub-gêneros do rock.

johnny kidd & the pirates - shakin all over


‘British Rock’n’Roll Anthology’ oferece esta excelente visão da era pré-Beatles do rock britânico, iluminando esse tempo a partir de meados dos anos 50. Além da homenagem aos precursores Wee Willie Harris e Tommy Steele, existem algumas raridades que não foram hits na época, mas agora são de importância histórica: Tom Jones com ‘Chills and Fever’, o pré-Who ‘The High Numbers’ em ‘I'm The Face’ e a versão de Rod Stewart para ‘Good Morning Little Schoolgirl’, que tem sido regravada inúmeras vezes ao longo das décadas. Assim como os clássicos do autêntico rock britânico ‘Shakin' All Over’ por ‘Johnny Kidd and the Pirates’ e Vince Taylor com ‘Brand New Cadillac’. Além de alguns exemplares inferiores, tem a versão estranha e intrigante de Marion Ryan para ‘Why Do Fools Fall In Love’, um original norte-americano. E ‘Lord Rockingham's XI’, um grupo de jazzistas que se aventurou na nova moda, o rock’n’roll. A grande omissão é em relação a Cliff Richard, mas no geral o álbum é uma introdução muito boa para os não especialistas.

British Rock’n’ Roll Anthology (2009)

British Rock’n’ Roll Anthology (2009)
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4    CD 5

Tracklist CD 1
01. Tommy Steele & The Steelmen - Rock With The Caveman
02. Lonnie Donegan - Cumberland Gap
03. Jim Dale - Be My Girl
04. Lord Rockingham's XI - Hoots Mon!
05. Marty Wilde - A Teenager In Love
06. Johnny Kidd & The Pirates - Shakin' All Over
07. Adam Faith - Poor Me
08. Joe Brown & The Bruvvers - A Picture Of You
09. The Viscounts - Who Put The Bomp (In The Bomp Bomp Bomp)
10. Jet Harris - Man With The Golden Arm
11. Tommy Bruce & The Bruisers - Ain't Misbehavin'
12. Eden Kane - Well I Ask You
13. Billy Fury - Wondrous Place
14. The Tornados - Telstar
15. Chris Farlowe - Air Travel
16. Tom Jones - Chills And Fever
17. The High Numbers - I'm The Face
18. Joe Cocker - I'll Cry Instead
19. The Beatles - Ain't She Sweet

Tracklist CD 2
01. Lonnie Donegan - Rock Island Line
02. Marion Ryan - Why Do Fools Fall In Love
03. Terry Dene - Start Movin' (In My Direction)
04. Colin Hicks - Wild Eyes And Tender Lips
05. Tommy Steele & the Steelmen - Tallahassee Lassie
06. Marty Wilde - Bad Boy
07. Joe Brown & the Bruvvers - Darktown Strutters Ball
08. Jet Harris - Besame Mucho (Kiss Me)
09. The Brook Brothers - Warpaint
10. Cliff Bennett & The Rebel Rousers - You've Got What I Like
11. Davy Jones - Amapola
12. Helen Shapiro - Don't Treat Me Like A Child
13. The Shadows - Wonderful Land
14. Bern Elliot & The Fenmen - Money
15. Dave Berry - My Baby Left Me
16. Wayne Fontana & The Mindbenders - Hello Josephine
17. The Animals - Baby Let Me Take You Home

Tracklist CD 3
01. Frankie Vaughan - Green Door
02. Lonnie Donegan - Don't You Rock Me Daddy-O
03. Anthony Newley - Idle On Parade
04. Terry Dene - Pretty Little Pearly
05. Marty Wilde - Endless Sleep
06. Craig Douglas - Nothin' Shakin'
07. Billy Fury - Maybe Tomorrow
08. Mort Shuman - Turn Me Loose
09. The Jetstreams - Bongo Rock
10. Eden Kane - Get Lost (In My Arms)
11. Lyn Cornell - I Sold My Heart To The Junkman
12. Nero & The Gladiators - Entry Of The Gladiators
13. Jimmy Powell - Sugar Babe [Part 2]
14. Cyril Davies - Country Line Special
15. Georgie Fame - Do The Dog
16. Jimmy Justice - Bloodshot Eyes
17. The Marauders - That's What I Want
18. The Mojos - Everything's Alright
19. The Spencer Davis Group – Dimples

Tracklist CD 4
01. Tony Crombie & The Rockets - Teach You To Rock
02. Four Jones Boys - Tutti Frutti
03. Frankie Vaughan - These Dangerous Years
04. The Southlanders - The Mole In The Hole
05. Joey Castell - I'm Left, You're Right, She's Gone
06. Wee Willie Harris - Love Bug Crawl
07. Ted Heath & His Music - Tequila
08. Vince Eager & The Vagabonds - Yea Yea
09. Tommy Steele & The Steelmen - Come On, Let's Go
10. Sally Kelly - Little Cutie
11. The Viscounts - Shortnin' Bread
12. Rhet Stoller - Chariot
13. Louise Cordet - I'm Just A Baby
14. Lee Diamond & The Cherokees - I'll Step Down
15. Jet Harris & Tony Meehan - Diamonds
16. Steve Marriott - Give Her My Regards
17. The Dennisons - Walking The Dog
18. The Undertakers - Just A Little Bit
19. Rod Stewart - Good Morning Little Schoolgirl

Tracklist CD 5
01. Tommy Steele & The Steelmen - Singing The Blues
02. Frankie Vaughan - Seventeen
03. The Goons - Bloodnok's Rock 'n' Roll Call
04. Petula Clark - Baby Lover
05. Lord Rockingham's XI - Wee Tom
06. Marty Wilde - Honeycomb
07. Most Brothers - Whole Lotta Woman
08. Wee Willie Harris - Rockin' At The Two I's
09. Terry Dene - Baby She's Gone
10. Vince Taylor & The Playboys - Brand New Cadillac
11. The Viscounts - Rockin' Little Angel
12. Lonnie Donegan - Have A Drink On Me
13. Joe Brown & The Bruvvers - I'm Henry The Eighth I Am
14. Billy Fury & The Four Jays - That's Love (Alt. Take)
15. Peter Jay & The Jaywalkers - Can Can 62
16. Casey Howie & The Seniors - True Fine Mama
17. The Big Three - Some Other Guy
18. Lulu & The Luvvers - Shout

2I's Coffee Bar 1959

2I's Coffee Bar (1959)

Muitos dos artistas apresentados em ‘British Rock'n'Roll at Decca’ começaram a carreira no lendário ‘2I’s Coffee Bar’, o berço do rock’n'roll britânico. O ‘2I's Coffee Bar’ em Soho, Londres, entre 1956 e 1967 era propriedade do australiano Paul Lincoln. Diz a lenda que o nome refere-se aos proprietários anteriores, dois irmãos chamados Irani. O bar tinha música ao vivo e várias estrelas foram descobertas tocando aí, assim como: Wee Willie Harris, Rory Blackwell, Tommy Steele, ‘The Vipers Skiffle Group’, Cliff Richard, Hank Marvin, Terry Den, Carlo Little, Joe Brown, Eden Kane, Screaming Lord Sutch, Jay Chance, Tony Sheridan, Johnny Kidd, Jet Harris, Paul Gadd, que mais tarde seria conhecido como Paul Raven e Gary Glitter, Dene Lincoln, Ritchie Blackmore, Alex Wharton, Mickie Most, Bill Kent e Big Jim Sullivan. O ‘skiffle’ era novidade no Reino Unido e, em particular no ‘2I's Café Bar’ e no ‘The Cat's Whisker’, um outro bar, também em Soho, fundado por Peter Evans e que também oferecia rock’n’roll cujos músicos eram pagos com café e Coca-Cola.

Em ‘British Rock'n'Roll at Decca’ estão muitos dos melhores sucessos dessa época de ouro e foram retirados dos arquivos da ‘Decca Records’, uma famosa gravadora que negou aos Beatles uma chance de gravar, do que se arrependeu mais tarde. No Volume 1 que abrange o periodo entre 1957-1961 estão sucessos como ‘Riot in Cell Block No.9’ e ‘Love Bug Crawl’ (Wee Willie Harris), ‘Be My Girl’ (Don Fox), ‘Whole Lotta Woman’ (The Most Brothers), ‘Who Could Be Bluer?’ e Plain Jane (Eddie Hickey).

O Volume 2 mostra que os britânicos assumiram com paixão o rock’n’roll dos norte-americanos. Este segundo volume inclui quatro faixas do famoso cantor e ator Anthony Newley. ‘Idle on Parade' de 1959 é também o nome do filme no qual Anthony desempenhou o papel do cantor Jeep Jackson, uma paródia de Elvis Presley. Muitos outros estão neste volume, assim como algumas surpresas: Chris Barber, mais tarde um famoso trombonista de jazz, ‘The Graham Stewart Seven’ e o falecido George Melly com seu estilo vocal inimitável.

O terceiro volume abrange os anos 1957-1963 e contém raros e cobiçados lançamentos da Decca. Particularmente ‘Screaming Lord Sutch’, assim como o guitarrista e compositor Rhet Stoller.

British Rock 'n' Roll at Decca 1957-1961    British Rock 'n' Roll at Decca 1957-1961    British Rock 'n' Roll at Decca 1957-1961

British Rock'n'Roll at Decca (2008)
volume 1    volume 2    volume 3

Tracklist: Volume 1
01. Wee Wille Harris - Rosie Lee
02. Wee Wille Harris - Love Bug Crawl
03. Wee Wille Harris - No Chemise Please
04. Wee Wille Harris - Got A Match
05. Wee Wille Harris - Wild One
06. Wee Wille Harris - Little Bitty Girl
07. Wee Wille Harris - Riot In Cell Block No.9
08. Wee Wille Harris - Rockin' At The Two I's
09. Wee Wille Harris - Back To School Again
10. Wee Wille Harris - Smack Dab In The Middle
11. Little Tony - Hippy Hippy Shake
12. Little Tony - Hey Little Girl
13. Little Tony - Too Good
14. Eddie Hickey - Plain Jane
15. Eddie Hickey - Who Could Be Bluer
16. Lisa Noble - Maggie! - Yes Ma!
17. Lisa Noble - Who's Sorry Now Lisa Noble
18. The Most Bros - Whistle Bait
19. The Most Bros - Whole Lotta Woman
20. The Most Bros - Teen Angel
21. The Three Barry Sisters - Tall Paul
22. The Jetstreams - Bongo Rock
23. Joey Castell - I'm Left You're Right She's Gone
24. I'm A Man
25. Mort Shuman - Be My Girl Don Fox
26. The Lindys - Train Of Love
27. Nero And The Gladiators - In The Hall Of The Mountain King
28. The Worried Men - Fraulein
29. The Worried Men - This Little Light
30. The Worried Men - Nine Hundred Miles From Home

Tracklist: Volume 2
01. Anthony Newley - Saturday Night Rock-A-Boogie
02. Anthony Newley - I've Waited So Long
03. Anthony Newley - Idle On Parade
04. Anthony Newley - Idle Rock-A-Boogie
05. Dickie Bennett - Dungaree Doll
06. Four Jones Boys - Tutti Frutti
07. Four Jones Boys - Priscilla
08. Five Smith Brothers - A-B-C Boogie
09. Southlanders - Alone
10. Betty Smith Group - Hand Jive
11. Vic Chester - Rock-A-Billy
12. Morris & Mitch - Bird Dog
13. Gerry Dorsey - Crazy Bells
14. Bobby Tempest - Love Or Leave
15. Terry White & The Terriers - Blackout
16. Lyn Cornell - Demon Lover
17. Derry Hart & The Heartbeats - Come On Baby
18. Cutters - I've Had It
19. Cutters - Rockaroo
20. Rhet Stoller - Walk Don't Run
21. Beryl Wayne - Gypsy In My Soul
22. Johnny Grant - All Of Me
23. Blue Jeans - Lonesome Traveller
24. Blue Jeans - When I Get To Glory
25. Graham Stewart Seven - Black Bottom Stomp
26. Graham Stewart Seven - Song Of The Swanee
27. George Melly - This Train
28. Chris Barber - I Never Knew What A Girl Could Do
29. Morris & Mitch - I'm Not A Juvenile Delinquent

Tracklist: Volume 3
01. Annette Klooger - Tra La La
02. The Confrey Phillips Trio - Hokey-Kokey Rock'n'roll
03. The Confrey Phillips Trio - Shotgun Rock'n'roll
04. Dickie Bishop & The Sidekicks - No Other Baby
05. The Stargazers - You Won't Be Around
06. The Most Brothers - I'm Comin' Home
07. The Most Brothers - Dottie
08. The Most Brothers - Don't Go Home
09. Jackie Dennis - Linton Addie
10. Joy & David - Rockin' Away The Blues
11. Terry White & The Terriers - Rock Around The Mailbag
12. Eddie Hickey - Lady May
13. Johnny's Boys - Sleep Walk
14. Little Tony & His Brothers - I Can't Help It
15. Stevie Marsh - If You Were The Only Boy In The World
16. Little Tony & His Brothers - Foxy Little Mama
17. Rhet Stoller - Chariot
18. Mike Berry With The Outlaws - Will You Still Love Me Tomorrow
19. Nero & The Gladiators - Entry Of The Gladiators
20. Nero & The Gladiators - The Trek To Rome
21. Garry Mills - Bless You
22. Robb Storme & The Whispers - Earth Angel
23. Don Lang & His Boulder Rollers - Wicked Women
24. Don Lang & His Boulder Rollers - Play Money
25. Billy Boyle - My Baby's Crazy Bout Elvis
26. The Mudlarks - I've Been Everywhere
27. Screaming Lord Sutch - Jack The Ripper
28. Screaming Lord Sutch - Don't You Just Know It
29. Screaming Lord Sutch - I'm A Hog For You
30. Screaming Lord Sutch - Monster In Black Tights

british blues

posts relacionados
british rock’n’roll
british jazz

british bluesO blues norte-americano tornou-se conhecido na Grã-Bretanha a partir da década de 30 trazido por recrutas afro-americanos na Segunda Guerra Mundial e na época da Guerra Fria por marinheiros mercantes que desembarcavam nos portos de Londres, Liverpool, Newcastle on Tyne e Belfast ouvindo especialmente obras das cantoras Ma Rainey e Bessie Smith. O blues britânico se originou no final dos anos 50 inicialmente em Londres, mas também em outros centros urbanos do Reino Unido, predominantemente por jovens músicos brancos que tentavam imitar o estilo e as gravações dos artistas afro-americanos.

A partir de 1955 grandes gravadoras britânicas como HMV e EMI, esta última em particular através da sua filial 'Decca Records' começou a distribuir o jazz e o blues americano quando o 'skiffle' (uma mistura de jazz, blues, folk e country tocada com instrumentos pouco convencionais, geralmente caseiros ou usando instrumentos improvisados) começou a declinar no final dos anos 50. Influenciado por uma ampla variedade de formas da música norte-americana, especialmente rock’n’roll e rockabilly (um dos primeiros sub-gêneros do rock and roll, uma mistura de rock e hillbilly, este último uma referência à música country) e por outro lado, pelos puristas do blues, particularmente pelo blues elétrico de Chicago, embora tenha havido um cruzamento considerável entre os três estilos, o blues britânico atingiu seu auge de popularidade na década de 60 quando desenvolveu um estilo distinto e influente dominado pela guitarra elétrica.

John Mayall & The BluesbreakersEntre os pioneiros estão o guitarrista e radialista Alexis Korner e o gaitista Cyril Davies que formaram o ‘Blues Incorporated’ infuenciados pelos heróis urbanos de Chicago do blues elétrico Muddy Waters e Howlin' Wolf, e que por sua vez influenciaram uma geração de jovens músicos, principalmente os ‘Rolling Stones’ e ‘Yardbirds’, que rapidamente encontraram o sucesso nas paradas. Um fator chave no desenvolvimento da popularidade do blues no Reino Unido e em toda a Europa em 1960 foram as turnês do ‘American Folk Blues Festival’ organizadas e patrocinadas pelos alemães Horst Lippmann e Rau Fritz. E o ponto culminante deste primeiro movimento do blues britânico veio com John Mayall, que se mudou para Londres no início dos anos 60, formando o ‘Bluesbreakers’, cujos membros em vários momentos foram: Jack Bruce, memorável vocalista e baixista escocês, respeitado membro da banda de rock psicodélico ‘Cream’; o baterista Aynsley Dunbar que trabalhou com alguns dos maiores nomes do rock e o guitarrista Mick Taylor que também tocou com os ‘Rolling Stones’ entre 1969-1974. Peter Green com ‘Fleetwood Mac’ começou a chamada ‘grande segunda época do blues britânico’. Os dois grupos foram modelados pela influência dos lendários BBKing, Albert King e Freddie King.

Jo Ann KellyEram poucas as mulheres no blues do Reino Unido. Jo Ann Kelly foi uma das raras cantoras e guitarristas do blues britânico. Kelly nasceu em Streatham, sul de Londres, e com seu irmão, Dave Kelly, tornou-se fã do blues em sua adolescência e tinha uma voz poderosa, mais que o seu corpo franzino sugeria. Depois de uma parceria musical com o músico de blues britânico Tony McPhee, no final da década de 60, Kelly gravou com uma grande gravadora nos EUA moldada pela mesma para ser uma outra Janis Joplin. Tanto Johnny Winter como Canned Heat tentaram recrutá-la para suas bandas, no entanto, sua lealdade era para com o Reino Unido e o clube onde se apresentava, que deixou de apoiá-la financeiramente em 1970 e 1980 o que a levou para o circuito europeu com o guitarrista Pete Emery e em outras bandas. No início de 1980, ela era membro do ‘Terry Smith Blues Band’. Em 1988, Kelly começou a sofrer de dores de cabeça. Em 1989 ela fez uma cirurgia para remover um tumor cerebral. Ela faleceu em outubro de 1990, com 46 anos.

Peter Green & Fleetwood MacAs bandas de maior sucesso no gênero foram os 'Rolling Stones', 'The Yardbirds' - que lançou os três grandes guitarristas Eric Clapton, Jeff Beck e Jimmy Page -, 'The Kinks', Manfred Mann, 'The Animals', 'The Spencer Davis Group', 'The Who'. Muitas dessas bandas foram cultuadas no Reino Unido, mas encontraram dificuldades para penetrar no mercado americano. Só as que conseguiram, depois de alguma dificuldade, tiveram sucesso, principalmente após as suas aparições no ‘Monterey Pop Festival’ em 1967 e em Woodstock em 1969. E com elas o blues britânico formou muitos dos sub-gêneros do rock, e sub-culturas como a ‘mod’ (de modernista). Os elementos significativos do Mod era a moda, com ternos feitos sob medida, a música que incluía o blues norte-americano, o ska jamaicano, a britânica beat music e r&b. Para o transporte muitos ‘mods’ utilizavam as scooters italianas Vespas e Lambrettas. E as anfetaminas eram utilizadas toda a noite em clubes de dança como o ‘Twisted Wheel Club’ em Manchester. Embora os Beatles vestiam-se como ‘mod’ em seus primeiros anos, a sua música não era popular entre os ‘mods’, que tendiam preferir bandas como 'Small Faces', 'The Kinks', 'The Yardbirds' e especialmente 'The Who'. Houve um revival 'mod' na Inglaterra no final de 70 que foi seguido nos EUA no início de 80, particularmente no sul da Califórnia.

british modsMods em suas scooters italianas Vespas e Lambrettas. Embora os Beatles vestiam-se como ‘mod’ a sua música não era popular entre eles, que prefeririam outras bandas, especialmente ‘The Who’.

A estrutura dos clubes, eventos e festivais que haviam crescido no início dos anos 50 na Grã-Bretanha praticamente desapareceram na década de 70. E o auto-suficiente blues britânico terminou quando Jimi Hendrix chegou dos Estados Unidos para mostrar aos músicos locais a loucura da sua guitarra. No entanto, o seu legado sobreviveu e floresceu dando origem a uma série de sub-gêneros do rock, incluindo, em particular o rock psicodélico e o rock progressivo. E a partir do final de 1970 surgiu uma nova geração de bandas de rock blues como 'Led Zeppelin', 'Deep Purple' e 'Black Sabbath', o que levaria ao desenvolvimento do hard rock e, finalmente ao heavy metal, um estilo construído baseado nos rifs dos guitarristas do blues britânico.

Eric Burdon & John Mayall & Jimi Hendrix & Steve Winwood & Carl WayneTalvez a mais importante contribuição do blues britânico foi a surpreendente ‘reexportação’ do blues norte-americano para o próprio país de origem, onde na esteira do sucesso de bandas como os 'Rolling Stones' e 'Fleetwood Mac', platéias brancas começaram a redescobrir os músicos negros do blues como Muddy Waters, Howlin’ Wolf e John Lee Hooker, que de repente eram os heróis da classe média branca norte-americana. O resultado foi uma re-avaliação do blues nos Estados Unidos que permitiu que portas fossem abertas para músicos brancos e o desenvolvimento do Texas blues com Stevie Ray Vaughan e Johnny Winter. Desde então o interesse pelo blues na Grã-Bretanha diminuiu, mas tem retornado nos últimos anos e tem havido um interesse renovado no gênero que pode ser visto no sucesso do excepcional anteriormente desconhecido Seasick Steve. E o retorno das grandes figuras do primeiro ‘boom’, incluindo Peter Green, Mick Fleetwood, Chris Rea e Eric Clapton, bem como a chegada de jovens artistas como Matt Schofield e Aynsley Lister.

alexis kornerAlexis Andrew Nicholas Koerner nasceu em Paris de um pai austríaco e mãe grega e passou sua infância na França, Suíça e África do Norte. Ele chegou a Londres em 1940, no início da Segunda Guerra Mundial. Uma lembrança de sua juventude é estar ouvindo um disco do pianita afro-americano Jimmy Yancey durante um ataque aéreo alemão e a partir de então tudo o que queria fazer era tocar o blues. Após a guerra, ele tocou piano e guitarra - a sua primeira guitarra foi dada pelo amigo Sydney Hopkins, autor do livro ‘Mister God, This Is Anna’. Em 1949, Alexis Korner se juntou à banda de jazz do trombonista Chris Barber onde se encontrou com gaitista de blues Cyril Davies. Eles começaram a tocar juntos como um duo, na influente Londres em 1955. Korner trouxe muitos artistas norte-americanos de blues, até então desconhecidos na Inglaterra.

cyril daviesCyril ‘Squirrel’ Davies foi um dos primeiros britânicos a tocar a gaita de blues. Nascido em St. Mildred, perto de Londres, ele era filho de operários que acredita-se, vieram de Gales. Em 1962, Davies e Korner abriram um clube chamado ‘Ealing Jazz Club’, em Londres, e acrescentaram o baixista Jack Bruce, o saxofonista Dick Heckstall-Smith e o baterista Charlie Watts, para formar a banda ‘Blues Incorporated’ e muitos jovens músicos passaram a visitar o clube. Mas, logo houve um desentendimento entre os componentes da banda, com alguns dos membros querendo tocar Chuck Berry e Bo Diddley, enquanto Cyril Davies como um purista do blues queria o verdadeiro estilo de Chicago o que culminou na sua saída do ‘Blues Incorporated’ em 1962, para formar o ‘Cyril Davies All-Stars’.

ealing jazz club

‘The Ealing Club’ abaixo da padaria ‘ABC’, em frente à estação de Ealing Broadway

O ‘Ealing Jazz Club’ ou ‘The Ealing Club’ como era mais conhecido, foi um dos espaços historicamente mais importantes da música de Londres durante a década de 60. Situado abaixo da padaria ‘ABC’, em frente à estação de Ealing Broadway, no frondoso bairro de West London Ealing, o clube se tornou famoso como o primeiro local de blues de Londres quando Alexis Korner e Cyril Davies estrearam com a banda ‘Blues Incorporated’ em março de 1962. Apelidado de ‘Moist Hoist’ por causa da umidade nas paredes, o clube recebeu muitos ilustres de Londres, e em abril desse mesmo ano foi cenário para a primeira reunião entre Jagger, Richard e Brian Jones, que formaram o núcleo dos 'Rolling Stones'.

blues incorporated

Dave Stevens, pianista de jazz pouco conhecido; Dick Heckstall-Smith, saxofonista de jazz e blues tocou com algumas das mais importantes bandas de rock-blues e jazz fusion; Alexis Korner; Jack Bruce, baixista, vocalista e compositor que tocou com John Mayall e com Manfred Mann antes de iniciar sua contribuição mais célebre, como baixista, no power trio ‘Cream’; o vocalista é o jovem Mick Jagger; Cyril Davies e Charlie Watts, futuro baterista do 'Rolling Stone', que ficou escondido na foto.

Nos três anos seguintes, entusiastas do blues e r&b se apresentaram no minúsculo palco do clube. Além de Jack Bruce, Ginger Baker e Eric Clapton - que seriam famosos como integrantes do ‘Cream’ de 1966 a 1968 -; Graham Bond - cantor, organista e saxofonista, uma importante e subestimada figura do r&b britânico, que tocou com Ginger Baker e Jack Bruce antes deles formarem o ‘Cream’ -; John Mayall - cantor, compositor e multi-instrumentalista de blues e fundador da banda ‘The Bluesbreakers -; Long John Baldry – com seus dois metros de altura, o que lhe rendeu o apelido Long, e com uma voz rica e profunda, ele foi um dos primeiros vocalistas britânicos a cantar blues -; Eric Burdon - vocalista e líder da banda ‘The Animals’ e mais tarde do grupo ‘War’ - e Paul Jones, futuro vocalista e gaitista de sucesso do grupo ‘Manfred Mann's Earth Band’ e que no clube fazia dueto com Elmo Lewis, apelido de Brian Jones, futuro 'Rolling Stone'.

the who & jimi hendrix 1960

'The Who' e Jimi Hendrix (1960)

‘The Who’ fez seu primeiro show anunciado no clube no final de 1964, e tocou regularmente até o início de 1965. E também a banda de Jeff Beck, ‘The Tridents’ tocava nas quartas e nas sextas-feiras durante o verão de 1964. O futuro 'Rolling Stone', Ron Wood, foi outro famoso músico que freqüentava o clube com sua banda, a inesquecível ‘The Birds', inicialmente chamados de 'Thunderbirds'. Seu irmão, o falecido Art Wood também aparecia por lá, e tocava com o ‘Blues Incorporated’ e à frente de sua própria banda, ‘The Artwoods’. Como um viveiro do r&b, o clube se tornou como um ímã para os músicos de Londres. Muitos deles se apresentaram no clube ou assistiram o r&b emergir dele, e de posse do que haviam aprendido partiram para os mercados estrangeiros, como parte da invasão britânica. Da mesma forma, muitos outros músicos não tão famosos que tocaram no ‘Ealing Club’ passaram a produzir uma fascinante música na crescente cena psicodélica.

t.s. mcphee - you don´t love me


Anthology of British Blues

Anthology of British Blues (1991)
volume 1    volume 2

Tracklist: Volume 1
01. John Mayall & The Bluesbreakers - I´m Your Witchdoctor
02. Eric Clapton - Snake Drive
03. T.S. McPhee - Ain´t Gonna Cry No More
04. Savoy Brown Blues Band - I Tried
05. Eric Clapton - Tribute To Elmore
06. Jo Ann Kelly - I Feel So Good
07. John Mayall & The Bluesbreakers - Telephone Blues
08. T.S. McPhee - You Don´t Love Me
09. Eric Clapton - West Coast Idea
10. Jo Ann Kelly - Ain´t Seen No Whisky
11. Stone´s Masonry - Flapjacks
12. Savoy Brown Blues Band - Cold Blooded Woman
13. John Mayall & The Bluesbreakers - On Top Of The World
14. T.S. McPhee - Someone To Love Me
15. Savoy Brown Blues Band - Can´t Quit You Baby
16. Eric Clapton & Jimmy Page - Draggin´ My Tale
17. Dharma Blues Band - Dealing With The Devil
18. Jeremy Spencer - Who´s Knocking
19. Eric Clapton & Jimmy Page - Freight Loader
20. Jeremy Spencer - Look Down At My Woman
21. Dharma Blues Band - Roll 'em Pete
22. Eric Clapton & Jimmy Page - Choker
23. Savoy Brown Blues Band - True Blues
24. T.S. McPhee - When You Got A Good Friend

Tracklist: Volume 2
01. Cyril Davies & The All Stars - Someday Baby
02. The All Stars Featuring Jeff Beck - Steelin'
03. The All Stars Featuring Jimmy Page - L.A. Breakdown
04. The All Stars Featuring Jeff Beck - Chuckles
05. The All Stars Featuring Jimmy Page - Down In The Boots
06. The All Stars Featuring Nicky Hopkins - Piano Shuffle
07. Eric Clapton & Jimmy Page - Miles Road
08. Santa Barbara Machine Head - Porcupine Juice
09. Santa Barbara Machine Head - Albert
10. Santa Barbara Machine Head - Rubber Monkey
11. Smith Stuff - Howlin For My Darling
12. Albert Lee - Next Milestone
13. Earl Vince & The Valiants - Somebodys Gonna Get Their Head
14. Dave Kelly - New Death Matter
15. Jo Ann Kelly - Back Water Blues
16. Rod Stewart - So Much To Say
17. Dave Kelly - Married Woman Blues
18. Albert Lee - Water On My Fire
19. Jo Ann Kelly - Keep Your Hands Out Of My Pockets
20. Dave Kelly - Alabama Woman
21. Albert Lee - Crosstown Link
22. Dave Kelly - All Night Long
23. Simon & Steve - Down And Dirty
24. Rod Stewart & P.P Arnold - Come Home Baby

The British Blues Collection (2006)

The British Blues Collection (2006)
volume 1    volume 2

Tracklist: Volume 1
01. The Animals – Boom Boom
02. The Yardbirds – Good Morning Little School Girl
03. Jeremy Spencer – Who’s Knockin’
04. Humble Pie – Wrist Job
05. Davy Graham – When Did Ton Leave Heaven?
06. Chris Farlowe – Moапіп”
07. Eric Clapton & Jimmy Page – Draggin’ My Tail
08. John Mayall & The Bluesbreakers – On Top Of The World
09. Rod Stewart – Bright Lights Big City
10. T.S. McPhee – Yon Don’t Love Me
11. Brian Anger And The Trinity – Tiger
12. Graham Bond Organization – Stormy Monday
13. Les Fleur De Lys – So Come On
14. Eric Clapton – West Coast Idea
15. Jimmy Page & The All Stars – Down In The Boots

Tracklist: Volume 2
01. Fleetwood Mac – Man Of The World
02. The Golden Apples Of The Sun – Chocolate Rolls, Tea And Monopoly
03. Humble Pie – Cold Lady
04. Graham Bond Organization – Wade In The Water
05. John Mayall’s & The Bluesbreakers – I’m Your Witch. Doctor
06. The Yardbirds -1 Wish You Would
07. Davy Graham – Blues Raga
08. Mick Softley – She’s My Girl
09. Rod Stewart – Little Miss Understood
10. Savoy Brown’s Blues Band – Cold Blooded Woman
11. T.S. McPhee – When You Got A Good Friend
12. Eric Clapton & Jimmy Page – Freightloader
13. Chris Farlowe – Handbags And Gladrags
14. Spencer Davis R&B Quartet – Dimples
15. Cyril Davies & His Rhythm & Bines All Stars – Someday Baby

British Blues Invasion (1993)

British Blues Invasion (1993)

Tracklist
01. Eric Clapton & The Immediate All Stars - Snake Drive
02. Alexis Korner - I'm Your Hoochie Coochie Man
03. Fleetwood Mac - Green Manalishi (Live)
04. Big Bill Broonzy - Mindin' My Own Business
05. Juicy Lucy - Who Do You Love?
06. Cyrill Davies and His R&B All Stars - Chicago Calling
07. Tony McPhee - Ain't Gonna Cry No More
08. Savoy Brown Blues Band - Cold Blooded Woman
09. Jeremy Spencer - Look Down At My Woman
10. The Immediate All Stars & Jeff Beck - Steelin'
11. Sonny Terry & Brownie McGee - Black Horse Blues
12. Alexis Korner - Get Off Of My Cloud
13. Fleetwood Mac - Black Magic Woman (Live)
14. Big Bill Broonzy - St. Louis Blues
15. Jimmy Page, Eric Clapton & The Immediate All Stars - Freight Loader
16. John Mayall & The Bluesbreakers - Telephone Blues

british jazz

posts relacionados
british blues
british rock’n’roll

O jazz britânico chegou a Grã-Bretanha através de gravações e artistas norte-americanos que visitaram o país enquanto ele era um gênero relativamente novo, logo após o fim da I Guerra Mundial. Ele começou a ser tocado por músicos britânicos nos anos 30 e ganhou popularidade em 1940, tocado nos salões pelas big bands. A partir do final dos anos 40 o moderno jazz britânico, altamente influenciado pelo bebop americano, começou a surgir e foi divulgado pelo compositor de jazz, saxofonista e clarinetista inglês John Dankworth e pelo saxofonista tenor e dono do clube de jazz Ronnie Scott, enquanto os trompetistas Ken Colyer e Humphrey Lyttelton e o pianista George Webb enfatizaram o jazz de New Orleans. A partir dos anos 60 o jazz britânico começou a desenvolver mais as suas características individuais e absorver uma variedade de influências, incluindo o blues britânico, bem como o europeu. Um grande número de músicos britânicos ganhou reputação internacional, embora tivessem uma participação minoritária dentro do próprio Reino Unido.

A History of Jazz In Britain 1919-50O livro ‘A History of Jazz In Britain 1919-50’ retrata a chegada do jazz no Reino Unido, a influência de músicos norte-americanos, a era big-band e depois o ‘bop’, o desenvolvimento do jornalismo especializado e os clubes de jazz e, sobretudo, as apresentações de músicos norte-americanos na Grã-Bretanha. De autoria de Jim Godbolt foi a primeira pesquisa verdadeiramente abrangente do fenômeno a partir de uma perspectiva puramente britânica. O livro traça a história do jazz no Reino Unido e não de jazz britânico. Apesar da já existente literatura de jazz antes de ter sido publicado pela primeira vez em 1984, não há nenhum outro livro para rivalizar com ele. O autor, que conviveu com o jazz ao longo da sua vida analisa em detalhes a chegada do jazz com a ‘Original Dixieland Jazz Band’ em 1919, a era das big bands e a extraordinária revolução causada pelo bop. Todos os artistas e as fulgurantes bandas do período são abordadas: Ted Lewis com Jimmy Dorsey e Muggsy Spanier, Louis Armstrong, Duke Ellington, Paul Whiteman, Cab Calloway, Dizzy Gillespie, Fats Waller, Benny Goodman, Sidney Bechet e muitos mais. A influência destes mestres sobre os músicos britânicos é examinada assim como os relatos da imprensa da época, alguns efusivos, outros ofensivos. As revistas especializadas, os clubes, a discografia e as raízes são discutidas. Além disso, o livro narra o duelo que se travou e culminou na apresentação de Sidney Bechet e Coleman Hawkins nos palcos britânicos em desafio à proibição do sindicato dos músicos ‘Musicians' Union’ que resultou em um fiasco judicial. O livro é referência indispensável para os aficionados do jazz e interessante e às vezes surpreendente para o leitor leigo.

Jim Godbolt nasceu no sul de Londres em 1922. Após ser dispensado da marinha, tornou-se empresário do pianista auto-didata, bandleader e dixielander (dixieland é um sub-gênero do jazz criado em 1910 em New Orleans) George Webb em 1946. George, assim como Jim, também era amante do jazz desde a adolescência e fundou o clube ‘Bexleyheath Rhythm Club’ onde ele e os adeptos do jazz se reuniam para ouvir música gravada principalmente dos seus ídolos: King Oliver e Louis Armstrong. George Webb em 1941 fundou a sua própria dixielander e foi apelidado de ‘pai do jazz tradicional britânico’. Jim Godbolt por sua vez, dirigia uma agência com Lyn Dutton e Humphrey Lyttelton em 1951, e fundou a sua própria em 1952 representando a ‘Magnolia Jazz Band’ de Mick Mulligan, trompetista e bandleader que tornou-se dono de cavalos de corrida, quando o rock’n’roll amorteceu o entusiasmo pelo jazz. Por mais de 60 anos Jim dedicou-se à música, trabalhando como jornalista, agente e gerente, não apenas para músicos de jazz, mas também para os grupos dos anos 1960. Em 1971, Jim deixou o negócio do entretenimento para se concentrar em sua carreira de escritor.

jazz in britain 1919-1950‘Jazz in Britain 1919-1950’ é um conjunto de 4 CDs gravados pela gravadora britânica ‘Proper Records’ para acompanhar a republicação do livro, publicado pela primeira vez em 1984. O autor do livro, Jim Godbolt, foi quem também reuniu as compilações. Tanto o livro quanto o conjunto de CDs receberam críticas, mas trata-se de uma visão sólida do jazz na Grã-Bretanha nos primeiros 30 anos da história. O conteúdo revela não só o talento britânico, por si só, mas também os demais músicos da Europa, Paris, principalmente, e claro, dos Estados Unidos. Entre as 101 faixas existem surpresas e raridades. No primeiro disco: ‘Fred Elizade & His Cambridge Undergarments’ em ‘Stomp Your Feet’, ‘Allan Selby And His Band’ no clássico ‘Love Me or Leaver Me’ e ‘Ted Lewis And His Band’ em ‘Sobbin' Blues’. Jimmy Dorsey com Spike Hughes fazem uma excelente leitura de ‘St. Louis Blues’. A partir do disco dois é documentado a ‘American Invasion’ com as apresentações de Cab Calloway, Duke Ellington, e Garland Wilson nas ilhas britânicas. Mas são com os praticamente desconhecidos por muitos que esta coleção encontra o seu maior charme com a inclusão de Buck and Bubbles, Duncan Whyte, Ambrose & His Orchestra, Danny Polo, Jack Hylton's Rhythmagicians, Ted Heath, Ala Dean & His Beboppers, Yorkshire Jazz Band, Graeme Bell & His Australian Jazz Band, Freddy Randall e outros.

Sentado no seu apartamento no quarto andar, em Lissenden Gardens, Dartmouth Park onde viveu por 30 anos, Jim Godbolt, com 82 anos, lembra-se das noites em claro em que tentava encontrar, nas milhares gravações, apenas 100 faixas. Bob Glass da loja ‘Ray’s Jazz’ em Shaftesbury Avenue se juntou a ele como colaborador e os dois analisaram CDs, LPs, EPs, 78s e catálogos de livros em uma busca agradável, mas maníaca. Nem o livro nem o conjunto de discos são acerca de jazz britânico em si, mas sobre o jazz na Grã-Bretanha.

Heróis do início do jazz britânico reunidos no clube de jazz do saxofonista tenor Ronnie Scott, no lançamento de ‘Jazz in Britain 1919-1950’. A partir da esquerda: Coleridge Goode, Tommy McQuater, Jim Godbolt e Frank Deniz.

Coleridge Goode, Tommy McQuater, Jim Godbolt and Frank Deniz

Ronnie Scott, originalmente Ronald Schatt, nasceu em Aldgate, leste de Londres, em uma família de ascendência judaica da Rússia por parte de pai e de portugueses do lado da mãe. Scott começou a tocar em pequenos clubes de jazz com dezesseis anos e foi um dos primeiros músicos britânicos a ser influenciado por Charlie Parker e outros do bebop. Ele é mais lembrado por fundar com o ex-saxofonista tenor Pete King, o ‘Scott Jazz Ronnie Club’.

Coleridge George Emerson Goode, notável baixista que colaborou com o saxofonista Joe Harriott. Goode era jamaicano e veio para a Inglaterra em 1934 para estudar no Royal Technical College em Glasgow e depois engenharia na Universidade de Glasgow. Ele já era um violinista clássico, mas se encantou com o jazz e assumiu o baixo após ouvir Count Basie, Duke Ellington, Billie Holiday e Louis Jordan, abandonando os seus planos de voltar para a Jamaica.

Mossie Thomas ‘Tommy’ McQuater foi trompetista escocês, notável por seu trabalho no Reino Unido com Bert Ambrose em 1930, e também em algumas gravações feitas com George Chisholm e Benny Carter.

Frank Deniz foi um dos primeiros guitarristas da Inglaterra, do movimento swing. Filho mais velho de um violinista de Cabo Verde, Frank estudou violino e banjo antes de se mudar definitivamente para a guitarra. Em 1937 mudou-se para Londres quando o swing norte-americano estava na moda nos círculos sociais da cidade.

HMV public jam session - tea for two


‘His Master's Voice’, abreviado para HMV, por muitos anos foi uma grande gravadora britânica. O nome foi cunhado em 1899 junto com a marca criada por Francis Barraud do cão Nipper da raça Jack Russel Terrier ouvindo um gramofone cilíndrico.

jazz in britain 1919-1950 CD 1    jazz in britain 1919-1950 CD 2    jazz in britain 1919-1950 CD 3    jazz in britain 1919-1950 CD 4

Jazz in Britain 1919-1950 (2005)
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4

CD 1: The Twenties
01. Original Dixieland Jazz Band - At The Jazz Band Ball
02. Paul Whiteman & His Orchestra - Way Down Yonder In New Orleans
03. The Georgians - Snake's Hips
04. The Original Capitol Orchestra - Tiger Rag
05. Savoy Orpheans - Eccentric
06. Mound City Blue Blowers - Morning After Blues
07. Jack Hylton's Kit-Kat Band - Riverboat Shuffle
08. The Plantation Orchestra - Arabella's Wedding Day
09. Devonshire Dance Band - Sugar Foot Stomp
10. Fred Elizalde and His Cambridge Undergraduates - Stomp Your Feet
11. Bert Firman's Rhythmic Eight - You Don't Like It, Not Much
12. Bert Firman's Rhythmic Eight - Miss Annabelle Lee
13. Jack Hylton's Rhythmagicians - Grieving For You
14. Fred Elizalde's Savoy Hotel Band - Dixie
15. Jay Whidden & His New Midnight Follies Band - A Dicky Bird Told Me So
16. Eddie South & His Alabamians - Two Guitars
17. Fred Elizalde - Nobody's Sweetheart
18. Noble Sissles and His Orchestra - Miranda
19. Alan Selby and his Band - Love Me Or Leave Me
20. Philip Lewis and his Orchestra - That's A Plenty
21. Jack Hart and His Band - Song Of Dawn
22. Ted Lewis and His Band - Sobbin 'Blues
23. Jimmy Dorsey / Spike Hughes & His Three Blind Mice - St Louis Blues
24. Spike Hughes & His Orchestra - Funny, Dear, What Love Can Do
25. Night Club Kings - Allah's Hollidays
26. Billy Cotton & His Band - Bessie Couldn't Help It

CD 2: Louis and Duke Arrive
01. Spike Hughes & His Orchestra - Buddy's Wednesday Outing
02. Louis Armstrong & His Orchestra - Sunny Side Of The Street - Part 2
03. Duke Ellington & His Orchestra - Ain't Misbehavin '
04. Duke Ellington - Duke Ellington Talking To Percy Mathison Brooks
05. Duke Ellington & His Orchestra - Hyde Park
06. Madame Tussaud's Dance Band - Jazz Cocktail
07. Ray Noble & His Orchestra - Japanese Sandman
08. Jack Hylton & His Orchestra - Ellingtonia
09. Cab Calloway & His Orchestra - Jitter Bug
10. Joe Venuti & His Blue Four - Romantic Joe
11. Lew Stone & His Band - I Ain't Got Nobody
12. Valaida Snow / Billy Mason and his Orchestra - I Wish I Were Twins
13. Nat Gonella and His Georgians - Fascinating Rhythm
14. Gery Moore - Stars Fell On Alabama
15. Washboard Serenaders - Sheik Of Araby
16. Mario "Harp" Lorenzi And His Rhythmics - Some Of These Days
17. Duncan Whyte - Hummin 'To Myself
18. Nat Gonella and His Georgians - Singin 'The Blues
19. Benny Carter & His Orchestra - Nightfall
20. The Swing Rhythm Boys - Is It True What They Say About Dixie?
21. Garland Wilson - Just A Mood
22. Buck & Bubbles - Lady Be Good
23. Benny Carter & His Orchestra - Gin And Jive
24. Teddy Hill and His NBC Orchestra - King Porter Stomp
25. Ambrose and His Orchestra - Cotton Pickers' Congregation
26. Sid Phillips & his Orchestra - Amoresque
27. Danny Polo & His Swing Stars - Blue Murder Buddy's Wednesday Outing

CD 3: Jazz Takes Hold in the UK
01. Art Tatum - Sheik Of Araby
02. Danny Polo & His Swing Stars - If You Were The Only Girl In The World
03. Freddy Gardner & His Swing Orchestra - Have You Got Any Castles, Baby?
04. Una Mae Carlisle And Her Jam Band - I'm Crazy 'Bout My Baby
05. Fats Waller & His Rhythm - Ain't Misbehavin '
06. Le Quintette Du Hot Club De France - Lambeth Walk
07. Ken 'Snakehips' Johnson & His West Indian Dance Band - Snakehips Swing
08. Freddy Gardner & His Swing Orchestra - 10 AM Blues
09. Jack Hylton's Band With Coleman Hawkins - My Melancholy Baby
10. Harry Roy & His Orchestra - Darktown Strutters Ball
11. Blue Mariners with Jack Llewellyn - Stardust
12. Johnny Claes and His Clay Pigeons - I Heard
13. Harry Parry and His Radio Rhythm Club Sextet - The Java Joint
14. HMV Public Jam Session - Tea For Two
15. Cyril Blake and His Jig's Club Band - Blue Skies
16. Melody Maker Competition Band - Red Duster Rag
17. Phil Green & His Basin Street Band - Bugle Call Rag
18. Buddy Featherstonehaugh's RAF HQ Bomber Command Sextet - Buddy's Blues
19. Josephine Bradley and Her Jive Rhythm Orchestra - Rockin 'The Blues
20. Vic Lewis/Jack Parnell Jazzmen - I'm Comin 'Virginia
21. George Shearing Sextet - Five Flat Flurry
22. Leslie "Jiver" Hutchinson And His Coloured Orchestra - Swing Low Sweet Chariot
23. Vic Lewis/Jack Parnell Jazzmen - Dick's Boogie
24. Miff Ferrie and His Ferrymen - In A Little Spanish Town
25. Tony Short Trio With Wally Fawkes - 165 Blues
26. Ted Heath and His Music - Bakerloo Non-Stop
27. The Squadronaires - Hey Ba-Ba-Rebop

CD 4: Stylistic Turmoil
01. Harry Hayes and His Band - Blue Charm
02. Harry Hayes and His Band - Rckin 'In Rhythm
03. George Webb's Dixielanders - When The Saints Go Marching In
04. Melody Maker Columbia Jazz Rally - Blue Moon
05. Melody Maker Columbia Jazz Rally - Thriving On A Riff
06. The Ray Ellington Quartet - Five Guys Named Moe
07. Victor Feldman Quartet - Mop Mop
08. All Star Sextet - I Can't Get Started
09. Graeme Bell & His Australian Jazz Band - Shim-Me-Sha-Wabble
10. Freddy Randall & His Band - Wolverine Blues
11. Mark White Presents Jazz Club - Jazz Club Stomp
12. The Ronnie Scott's Club 11 Boptet - Wee Dot
13. Johnny Dankworth Quartet - Lover Man
14. Alan Dean and his Beboppers - Gone With The Windmill
15. Carlo Krahmer's Chicagoans - Blues In Thirds
16. Benny Goodman - BBC Broadcast Medley
17. Ted Heath & His Orchestra - Lyonia
18. The Yorkshire Jazz Band - Alexander's Ragtime Band
19. Sidney Bechet with Humphrey Lyttelton And His Band - Some Of These Days
20. Coleman Hawkins - It's Only A Paper Moon
21. Humphrey Lyttelton & His Band - Maple Leaf Rag

fats domino

fats dominoCarismático, de personalidade agradável e sotaque acentuado, 'Fats Domino' é um importante cantor, compositor e pianista de rock e r&b. Considerado uma lenda do rock, é conhecido por seu estilo boogie-woogie ao piano e por hits como ‘Ain't That a Shame’ e ‘Blueberry Hill’. Foi o afro-americano que mais vendeu na década de 50 e no começo dos anos 60 e seu sucesso foi o impulso para os artistas de Nova Orleans, Louisiana, onde nasceu, chegando a influenciar em lugares tão inesperados como a Jamaica. Antoine Dominique Domino nasceu em uma família grande, com vários músicos. Seu pai era um violinista e seu tio Harry foi trompetista de jazz. Com seis anos aprendeu a tocar piano e mais tarde começou a se apresentar publicamente acompanhado pelo baixista Billy Diamond, alternando com outros trabalhos: foi vendedor de sorvete e trabalhou em uma fábrica de colchões onde sofreu um acidente grave ao cair sobre uma pilha de colchões ferindo tanto as mãos que os médicos disseram que ele não poderia voltar a tocar mais piano. Fats não se resignou e após uma longa luta pela reabilitação, conseguiu voltar ao palco.

Foi descoberto em 1948 tocando em um clube onde cobrava três dólares por semana. Sua carreira começou em 1949 com o single ‘The Fat Man’, que ele escreveu com o produtor e co-roteirista Dave Bartholomew, e é considerado por alguns como a primeira gravação de rock and roll. Após esse êxito, lançou uma nova série de sucessos com Dave Bartholomew, o saxofonista Alvin ‘Red’ Tyler e o baterista Earl Palmer. Outros músicos notáveis fizeram parte da banda como os saxofonistas Reggie Houston, Lee Allen e Fred Kemp. Em 1955, finalmente Fats Domino atingiu o sucesso absoluto com ‘Ain't That a Shame’. Seu primeiro álbum, ‘Carry On Rockin’ foi lançado em 1956 e em seguida uma série de singles sem precedentes, incluindo ‘Whole Lotta Loving’, ‘Blue Monday’ e uma versão funk da velha balada ‘Blueberry Hill’. Embora tenha permanecido ativo por décadas, Domino apenas fez um novo hit em 1968, uma versão de ‘Lady Madonna’, dos Beatles.

fats domino

Na década de 80, cansado das viagens e tendo uma renda confortável Domino decidiu não deixar mais sua amada Nova Orleans. Como um artista famoso incluído no ‘Rock and Roll Hall of Fame’ em 1986, Domino vivia em um bairro operário e podia ser visto circulando com seu Cadillac rosa. Fazia aparições anuais no ‘New Orleans Jazz & Heritage Festival’ e outros eventos locais, demonstrando em todas as vezes que seu talento não tinha diminuído. Quando o furacão Katrina se aproximava de Nova Orleans em agosto de 2005, Fats Domino, então com 76 anos, decidiu permanecer na cidade com a sua família, devido ao estado precário de saúde de sua esposa. Após uma semana sem notícias, foi considerado desaparecido após a passagem do furacão que devastou a cidade, sua casa ficava localizada em uma área que foi atingida pela enchente. Mais tarde, Domino e esposa, foram resgatados pelos bombeiros e transferidos para o abrigo em Baton Rouge. Sua filha, Karen Domino White, que vive em Nova Jersey, identificou o pai numa foto de resgate tirada por uma agência de notícias. Sua casa foi recuperada depois de saqueada durante a ausência e de seus 21 discos de ouro, apenas três foram deixados.

fats domino - ain't that a shame


Quando o furacão Katrina devastou a costa do Golfo, Nova Orleans não suportou o peso da ira da tempestade e desabou. Músicos como Prince e Dr. John intensificaram os esforços para levantar dinheiro para ajudar na reconstrução da cidade através de concertos beneficentes e especiais de TV. Fats Domino, o ilustre morador, também fez doações para a 'Tipitina's Foundation', que se dedica à preservação da cultura musical da Louisiana. E a Fundação fez um tributo a Fats Domino com a compilação ‘Goin Home - A Tribute To Fats Domino’. A lista de artistas que contribuíram nas gravações para esta coleção é um leque fantástico de rock, blues, jazz e música de raiz. Robert Plant do Led Zeppelin pegou um avião até Nova Orleans para trabalhar neste álbum. Ele se juntou a uma lista de nomes de peso que gravaram ou se comprometeram a gravar músicas de Domino. Há até a gravação de John Lennon da velha ‘Ain't That a Shame’. Falando dos Beatles, Paul McCartney está presente também, com uma gravação de ‘I Wanna Walk You Home’, com Allen Toussaint. Elton John também contribuiu enquanto Herbie Hancock lança um toque de funk jazz em ‘I'm Gonna Be A Wheel Someday'. Mesmo a Jamaica homenageia Fats por meio do 'Skatalites', em ‘Be My Guest’ com Ben Harper. Presentes também Norah Jones, Corinne Bailey Rae, Irma Thomas e Joss Stone acompanhada de Buddy Guy na fantástica 'Every Night About This Time'. A arrecadação do tributo beneficiou a 'Tipitina's Foundation'. Estabelecida em 2004, essa fundação sem fins lucrativos expandiu bastante sua missão desde o furacão Katrina. Mais de 1 milhão de dólares foi arrecadado para auxiliar músicos de Nova Orleans e treinar a nova geração.

Fats Domino - Goin Home - A Tribute To Fats Domino (2007)

Goin Home (2007)
(A Tribute to Fats Domino)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. John Lennon - Ain't That A Shame
02. Tom Petty & the Heartbreakers - I'm Walkin'
03. B.B King with Ivan Neville's Dumpstaphunk - Goin' Home
04. Elton John - Blueberry Hill
05. Taj Mahal and The New Orleans Social Club - My Girl Josephine
06. Joss Stone and Buddy Guy with The Dirty Dozen Brass Band - Every Night About This Time
07. Paul McCartney featuring Allen Toussaint - I Want to Walk You Home
08. Lenny Kravitz with Rebirth Brass Band, Troy 'Trombone Shorty' Andrews, Fred Wesley, Pee Wee Ellis and Maceo Parker - Whole Lotta Loving
09. Dr John - Don't Leave Me This Way
10. Bonnie Raitt and Jon Cleary - I'm In Love Again/All By Myself
11. Art Neville - Please Don't Leave Me
12. Robbie Robertson with Galactic - Going To The River
13. Randy Newman - Blue Monday
14. Robert Plant with Lil Band O' Gold - It Keeps Rainin'
15. Corinne Bailey Rae - One Night Of Sin (Live At Tipitina's)

Tracklist CD 2
01. Neil Young - Walking to New Orleans
02. Robert Plant and The Soweto Gospel Choir - Valley Of Tears
03. Norah Jones - My Blue Heaven
04. Lucinda Williams - Honey Chile
05. Marc Broussard featuring Sam Bush - Rising Sun
06. Olu Dara and The Natchezippi Band with Donald Harrison Jr. - When I See You
07. Ben Harper with The Skatalites - Be My Guest
08. Toots & The Maytals - Let the Four Winds Blow
09. Willie Nelson - I Hear You Knockin'
10. Irma Thomas & Marcia Ball - I Just Can't Get New Orleans Off My Mind
11. Bruce Hornsby - Don't Blame It On Me
12. Herbie Hancock with George Porter, Jr., Zigaboo Modeliste and Renard Poché - I'm Gonna Be A Wheel Someday
13. Los Lobos - The Fat Man
14. Big Chief Monk Boudreaux with Galactic - So Long
15. Preservation Hall Jazz Band with Walter 'Wolfman' Washington and Theresa Andersson - When The Saints Go Marching In

fast domino - out of new orleans (1993)

Out of New Orleans (1993)
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4    CD 5    CD 6    CD 7    CD 8

Tracklist CD 1
01. Detroit City Blues 02. The Fat Man 03. Hide Away Blues 04. She's My Baby 05. Brand New Baby 06. Little Bee 07. Boogie Woogie Baby 08. Hey! La Bas Boogie 09. Korea Blues 10. Every Night About This Time (version 1) 11. Careless Love 12. Hey! Fat Man 13. Tired Of Crying (Master) 14. Tired Of Crying (Alternate) 15. What's The Matter Baby 16. I've Got Eyes For You 17. Stay Away 18. Don't You Lie To Me 19. My Baby's Gone 20. Rockin' Chair 21. Sometimes I Wonder 22. Right From Wrong 23. You Know I Miss You 24. I'll Be Gone 25. No, No Baby 26. Reeling And Rocking 27. Goin' Home (1. Version) 28. The Fat Man's Hop (Instrumental) 29. How Long (Master) 30. How Long (Alternate)

Tracklist CD 2
01. Long Lonesome Journey (Master) 02. Long Lonesome Journey (Alternate) 03. Poor Poor Me (Master) 04. Poor Poor Me (Alternate) 05. Trust In Me 06. Cheatin' 07. Mardi Gras In New Orleans 08. I Guess I'll Be On My Way 09. No Body Loves Me 10. Dreaming (Instrumental) 11. Going To The River 12. I Love Her 13. Second Line Jump (Instrumental) 14. Goodbye 15. Swanee River Hop (Instrumental) 16. Rose Mary (1. version) 17. Please Don't Leave Me 18. Domino Stomp (Instrumental) 19. You Said You Love Me 20. Rose Mary (2. Version) 21. Fats Domino Blues (Instrumental) 22. Ain't It Good 23. The Girl I Love 24. Don't Leave Me This Way 25. Something's Wrong 26. Fat's Frenzy (Instrumental)

Tracklist CD 3
01. Goin' Back Home 02. You Left Me (Master) 03. You Left Me (Alternate) 04. '44' 05. Barrel House (Instrumental) 06. Little School Girl 07. If You Need Me 08. You Done Me Wrong 09. Thinking Of You 10. Baby Please 11. Where Did You Stay 12. You Can Pack Your Suitcase 13. I Lived My Life 14. Little Mama 15. I Know 16. Love Me 17. Don't You Hear Me Calling You 18. Don't You Know 19. Helping Hand 20. Help Me 21. All By Myself 22. Ain't That a Shame 23. Oh Ba-A-By 24. La-La 25. Blue Monday 26. Troubles Of My Own 27. What's Wrong 28. Poor Me

Tracklist CD 4
01. I Can't Go On 02. I'm In Love Again 03. Bo Weevil (Complete) 04. Don't Blame It On Me 05. Howdy Podner 06. So Long 07. I Can't Go On This Way (Undubbed) 08. My Blue Heaven 09. Don't Know What's Wrong 10. Ida Jane 11. When My Dreamboat Comes Home 12. What's The Reason I'm Not Pleasi... 13. The Twist Set Me Free 14. Blueberry Hill 15. Honey Chile 16. I'm Walkin' 17. What Will I Tell My Heart 18. I'm In The Mood For Love 19. Would You 20. My Happiness 21. Don't Deceive Me 22. The Rooster Song 23. Telling Lies 24. As Time Goes By (Instrumental) 25. Town Talk (Instrumental) 26. Twistin' The Spots (Instrumental) 27. It's You I Love 28. Valley Of Tears (Undubbed) 29. Valley Of Tears (Master) 30. Wait And See 31. True Confession

Tracklist CD 5
01. Sailor Boy 02. It Must Be Love 03. The Big Beat 04. Little Mary 05. Stack & Bill 06. When I See You 07. Oh Whee 08. I Still Love You 09. My Love For Her 10. I Want You To Know 11. Yes, My Darling 12. Don't You Know I Love You 13. Sick And Tired 14. No, No 15. Prisoner's Song 16. One Of These Days 17. I'll Be Glad When Your're Dead, You Rascal You 18. Young School Girl 19. I'm Gonna Be A Wheel Someday 20. How Can I Be Happy 21. Lazy Woman 22. Isle Of Capri 23. Coquette 24. Once In A While 25. The Sheik Of Araby (version 1)

Tracklist CD 6
01. Whole Lotta Loving 02. I Miss You So 03. Margie (version 1) 04. I'll Always Be In Love With You 05. If You Need Me 06. Hands Across The Table 07. So Glad 08. Darktown Strutter's Ball 09. Margie (version 2) 10. The Sheik Of Araby (version 2) 11. My Heart Is Bleeding 12. I Hear You Knocking 13. Lil' Liza Jane 14. Every Night (version 2) 15. When The Saints Go Marching In 16. Country Boy 17. I'm Ready (Undubbed) 18. I'm Ready (Master) 19. I Want To Walk You Home 20. When I Was Young (Undubbed) 21. When I Was Young (Master) 22. Easter Parade 23. I've Been Around

Tracklist CD 7
01. Be My Guest 02. Tell Me That You Love Me 03. Before I Grow To Old 04. Walking To New Orleans (Undubbed) 05. Walking To New Orleans (Master) 06. Don't Come Knockin' (Undubbed) 07. Don't Come Knockin' (Master) 08. La La 09. Put Your Arms Around Me Honey 10. Three Nights A Week 11. Shu Rah 12. Rising Sun 13. My Girl Josephine 14. You Always Hurt The One You Love... 15. Magic Isles 16. Natural Born Lover (Complete) 17. Am I Blue 18. It's The Talk Of The Town 19. It Keeps Rainin' 20. What A Price 21. Ain't That Just Like A Woman 22. Fell In Love On Monday (Undubbed) 23. Fell In Love On Monday (Master) 24. Trouble In MInd 25. Hold Hands 26. Bad Luck And Trouble 27. I've Been Calling 28. I Just Cry 29. Ain't Gonna Do It

Tracklist CD 8
01. Won't You Come On Back 02. I Can't Give You Anything But Love 03. I'm Alone Because I Love You 04. Good Hearted Man 05. In A Shanty In Old Shanty Town 06. Along The Navajo Trail 07. One Night 08. Let The Four Winds Blow (version 1) 09. Trouble Blues 10. You Win Again 11. Your Cheatin' Heart 12. Let The Four Winds Blow (Master) 13. Let The Four Winds Blow (Alternate) 14. What A Party 15. Rockin' Bicycle 16. Did You Ever Seen A Dream Walking 17. Birds And Bees 18. Wishing Ring 19. Jambalaya (On The Bayou) 20. Do You Know What I Means To Miss New Orleans 21. South Of The Border 22. Teen Age Love 23. Stop The Clock 24. Goin' Home (version 2) 25. My Real Name 26. Hum Diddy Doo 27. Those Eyes 28. I Want To Go Home 29. Dance With Mr. Domino 30. Nothing New (Just The Same Old Thing)

joe cocker

joe cocker'With a Little Help from My Friends’, uma versão da música dos Beatles gravada por Joe Cocker com o guitarrista Jimmy Page é uma das músicas mais famosas do rock e a sua interpretação em Woodstock em 1969 colocou-o na trilha do sucesso. E o dueto com Jennifer Warnes na canção ‘Up Where We Belong’ lhe deu um Grammy em 1983, além de vários outros prêmios. Conhecido por sua voz rouca e pelos movimentos dos braços durante as apresentações, John Robert Cocker é britânico, de Sheffield. Em 1960, juntamente com três amigos, Cocker formou seu primeiro grupo, ‘The Cavaliers’. Em 1961, sob o nome artístico de Vance Arnold, Cocker continuou sua carreira com um novo grupo, ‘Vance Arnold and the Avengers’. Durante o dia, Cocker trabalhava num posto de gasolina e à noite tocava em pubs de Sheffield, interpretando covers de Chuck Berry e Ray Charles. Em 1963 aconteceu o primeiro show significativo quando apoiaram os ‘Rolling Stones’. Em 1964, Cocker assinou um contrato com uma gravadora e lançou seu primeiro single solo, um cover dos ‘Beatles’, ‘I'll Cry Instead’ com Jimmy Page tocando guitarra. Foi um fracasso apesar da ampla promoção da gravadora que desfez o contrato. Cocker formou então um novo grupo, ‘Big Joe Cocker's Blues’.

Em 1966, Cocker com Chris Stainton, que ele conheceu vários anos antes, formou a ‘The Grease Band’. Tocando em bares locais o grupo chamou a atenção de Denny Cordell, produtor do ‘Procol Harum’ e ‘The Moody Blues’, e Cocker gravou o single ‘Marjorine’. Mudando-se para Londres com Chris Stainton, Cocker dissolveu a banda e uma ‘nova’ ‘Grease Band’ foi formada com o tecladista Tommy Eyre e Chris Stainton. Após o sucesso com ‘Marjorine’ surgiu o grande momento com um rearranjo inovador de ‘With a Little Help from My Friends’. Ao misturar rock e ‘soul music’, Cocker encontrou seu caminho com a releitura da famosa música dos Beatles. Impressionados com a gravação, Paul McCartney e George Harrison permitiram que Cocker usasse suas músicas para os álbuns futuros. Essa seria sua marca dali em diante, gravar canções famosas transformadas no seu estilo inconfundível. Nos shows Cocker exibia uma intensidade física incrível enquanto cantava, e sua presença no palco era frequentemente parodiada por John Belushi. No final de 1969, Cocker dissolveu a ‘Grease Band’.

joe cocker

Apesar da relutância de Cocker para aventurar-se novamente na estrada, ele teve que formar rapidamente um novo grupo a fim de cumprir suas obrigações contratuais com Denny Cordell. O novo grupo foi batizado de ‘Mad Dogs and Englishmen’, e o estilo evoluiu para o rock blues e a banda muitas vezes foi comparada com os ‘Rolling Stones’. Com a nova banda, Cocker percorreu 48 cidades e o ritmo da viagem foi desgastante surgindo problemas pessoais o que levou Cocker a começar a beber e usar drogas excessivamente. Depois de passar vários meses em Los Angeles, Cocker voltou para casa e sua família preocupou-se com a sua deterioração física e mental. No início de 1972, após quase dois anos longe da música, Cocker passou em turnê com um grupo que Chris Stainton tinha formado. Pouco tempo depois, Stainton decidiu parar com a sua carreira musical para criar seu próprio estúdio de gravação. Após a partida de seu amigo e do antigo produtor Denny Cordell, Cocker afundou em depressão e começou a usar heroína. Voltou ao estúdio para gravar um novo álbum, mas apesar das críticas positivas, o problema de Cocker eram as apresentações ao vivo, em grande parte devido ao álcool. Retornou nos anos 80 com grande sucesso até os anos 90 com várias canções, principalmente a ‘You Are So Beatiful’.

joe cocker - first we take manhattan


joe cocker - the essential collection – the legend (1999)

The Legend (1999)

Tracklist
01. Up Where We Belong 02. With A Little Help From My Friends 03. Delta Lady 04. Letter 05. She Came In Through The Bathroom Window 06. Whiter Shade Of Pale 07. Love The One You're With 08. You Are So Beautiful 09. Let It Be 10. Just Like A Woman 11. Many Rivers To Cross 12. Talking Back To The Night 13. Fun Time 14. I Heard It Through The Grapevine 15. Please Give Peace A Chance 16. Don't Let Me Be Misunderstood 17. Honky Tonk Women 18. Cry Me A River

The Ultimate Collection 1968-2003 (2003)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Unchain My Heart 02. Feelin' Alright 03. Summer In The City 04. You Can Leave Your Hat On 05. Up Where We Belong (Feat Jennifer) 06. You Are So Beautiful 07. With A Little Help From My Friends 08. Cry Me A River (Live) 09. The Letter (Live) 10. Delta Lady 11. Many Rivers To Cross 12. When The Night Comes 13. Night Calls 14. Don't You Love Me Anymore 15. She Came In Through The Bathro

Tracklist CD 2
01. Could You Be Loved 02. Civilized Man 03. First We Take Manhattan 04. The Simple Things 05. N'oubliez Jamais 06. That's All I Need To Know Dife 07. Have A Little Faith In Me 08. Don't Let The Sun Go Down On M 09. Now That The Magic Has Gone 10. Sweet Lil' Woman 11. (All I Know) Feels Like Foreve 12. My Father's Son 13. Sorry Seems To Be The Hardest 14. Never Tear Us Apart 15. Ruby Lee

chuck berry

chuck berryChuck Berry foi um dos precursores do rock'n'roll e um de seus maiores representantes ao misturar influências do blues e do country nos anos 50. Com narrativas sobre o cotidiano da juventude, o amor e carros velozes, seu grande sucesso foi 'Maybellene’ em 1955. Exerceu influência em importantes nomes do cenário musical como Elvis Presley, ‘The Beatles’, ‘Rolling Stones’ e mais recentemente, Eric Clapton, que declarou que, se não fosse Chuck Berry, ele jamais teria tocado uma guitarra. Cantor, compositor e guitarrista, hoje com quase 80 anos, nos shows é acompanhado pelo seu filho, Chuck Berry Jr., que toca guitarra, e sua filha, Ingrid Berry Clay, no vocal e na gaita.

Charles Edward Berry, nascido no Missouri, em 1931, ainda criança cantava em corais evangélicos, levado pelo pai que era pastor protestante. Aos 14 anos teve seu primeiro contato com uma guitarra, pouco antes de passar uma temporada em um reformatório, por furto. Livre da prisão a música foi esquecida e Chuck trabalhou alguns anos em uma fábrica de automóveis. Por pouco não se tornou cabeleireiro. Apenas em 1946, voltou a tocar. Em 1952 tocava profissionalmente em uma banda de estilo blues-country, ao se destacar como atração principal o nome do grupo foi mudado para ‘Chuck Berry Combo’. Participavam da banda o baterista Eddie Hardy e Johnnie Johnson a quem Berry considerava o melhor pianista e foi homenageado com a música ‘Johnny B. Goode’. Em 1955, Chuck Berry já estava em Chicago com a mulher e seus dois filhos e iniciou sua carreira na ‘Chess Records’. Gravou duas músicas com Willie Dixon no piano: ‘Ida May’, mais tarde regravada como ‘Maybellene’, e ‘Wee Wee Hours’. Um ano depois, Berry já vendia mais discos que todo o staff da gravadora. O toque inconfundível de sua guitarra imortalizou hits como: ‘Johnny B. Goode’ (1958), ‘Roll Over Beethoven’ (l956) e ‘Sweet Little Sixteen’ (1958).

chuck berry

O segredo para conquistar seus ouvintes era prestar atenção na reação de sua audiência e dar a ela o que queria. Tinha uma incrível presença no palco, tocando a guitarra, gesticulando, correndo e fazendo o seu clássico ‘duck-walk’. Sua figura carismática, seu humor irreverente contribuíram para torná-lo um ídolo para a juventude. Por essa razão sua música atravessou gerações, sempre falando diretamente aos jovens. Envolvido com drogas e outros problemas, não era raro o músico estar envolvido em polêmicas. Devido a uma delas, por levar uma prostituta de quinze anos para trabalhar em um de seus bares, foi condenado em 1962 e cumpriu dois anos da sentença. Quando saiu da prisão o rock havia mudado, tanto ‘Beatles’ como os ‘Rolling Stones’ haviam regravado suas canções e a simplicidade de sua música sofreu influências do rhytm & blues, que ele sempre aceitou.

Depois disso, sua carreira nunca foi totalmente recobrada, embora a música ‘My Ding a Ling’ em 1972 tenha sido o maior sucesso de sua carreira. Apesar de sua técnica única como guitarrista, era nos shows ao vivo que sempre fazia mais sucesso e um de seus álbuns, ‘London Sessions’, gravado em Londres em 1972, está até hoje entre os mais vendidos. Em 1979 teve novamente problemas com a justiça e em 1990 foi preso sobre acusação de ter instalado uma micro-câmera no banheiro feminino de seu restaurante. Em 1986 tornou-se um membro inaugural do ‘Hall da Fama’ do rock and roll. Sua autobiografia foi publicada em 1988. Chuck Berry é um ícone que estabeleceu o rock como uma forma musical e uniu o mundo dos negros e brancos na música.

chuck berry - you never can tell


Chuck Berry - The London Chuck Berry Sessions (1972)

The London Sessions (1972)

Tracklist
01. Let's Boogie 02. Mean Old World 03. I Will Not Let You Go 04. London Berry Blues 05. I Love You 06. Reelin' And Rockin' 07. My Ding-A-Ling 08. Johnny B. Goode

Chuck Berry – The Anthology (2000)

The Anthology (2000)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Maybellene 02. Wee Wee Hours 03. Thirty Days (To Come Back Home) 04. You Can't Catch Me 05. Down Bound Train 06. No Money Down 07. Brown Eyed Handsome Man 08. Roll Over Beethoven 09. Too Much Monkey Business 10. Havana Moon 11. School Day (Ring Ring Goes The Bell) 12. Rock And Roll Music 13. Oh Baby Doll 14. Sweet Little Sixteen 15. Guitar Boogie 16. Reelin' And Rockin' (Single Version) 17. Johnny B. Goode 18. Around And Around 19. Beautiful Delilah 20. House Of Blue Lights 21. Carol 22. Jo Jo Gunne 23. Memphis, Tennessee 24. Sweet Little Rock 'N' Roller 25. Little Queenie 26. Almost Grown

Tracklist CD 2
01. Back In The U.S.A. 02. Do You Love Me 03. Betty Jean 04. Childhood Sweetheart 05. Let It Rock 06. Too Pooped To Pop 07. I Got To Find My Baby 08. Don't You Lie To Me 09. Bye Bye Johnny 10. Jaguar And Thunderbird 11. Down The Road Apiece 12. Confessin' The Blues 13. I'm Talking About You 14. Come On 15. Nadine (Is It You?) 16. You Never Can Tell 17. Promised Land 18. No Particular Place To Go 19. Dear Dad 20. I Want To Be Your Driver 21. Tulane 22. My Ding-A-Ling 23. Reelin' And Rockin' 24. Bio

the definitive collection (2006)

The Definitive Collection (2006)

Tracklist
01. Maybellene 02. Thirty Days 03. You Can't Catch Me 04. Too Much Monkey Business 05. Roll Over Beethoven 06. Brown Eyed Handsome Man 07. Havana Moon 08. School Day (Ring Ring Goes The Bell) 09. Rock And Roll Music 10. Oh, Baby Doll 11. Reelin' And Rockin' 12. Sweet Little Sixteen 13. Johnny B. Goode 14. Around And Around 15. Beautiful Delilah 16. Carol 17. Memphis 18. Sweet Little Rock & Roller 19. Little Queenie 20. Almost Grown 21. Back In The U.S.A. 22. Let It Rock 23. I'm Talking About You 24. Come On 25. Nadine 26. You Never Can Tell 27. Promised Land 28. No Particular Place To Go 29. I Want To Be Your Driver 30. My Ding-A-Ling

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...