the clash

the clashCom contundentes canções como ‘London Calling’ e ‘Should I Stay Or Should I Go’, ‘The Clash’ foi uma das bandas punk mais famosas da década de 70 e se tornou um pilar do rock moderno. As letras politizadas do ‘Clash’, sua experimentação musical e atitude rebelde tiveram uma influência profunda no rock, em especial no rock alternativo. Os membros da banda eram: na guitarra e vocais, Joe Strummer, nascido John Mellors em Ankara, Turquia; no baixo, Paul Simonon nascido em Londres; na guitarra e vocal, Mick Jones, também londrino; e na bateria, Nicky ‘Topper’ Headon de Dover, Inglaterra. A música da banda era frequentemente carregada de ideologia política de esquerda. Joe Strummer, em particular, foi um militante comprometido com as causas de esquerda. Assim como a maioria das primeiras bandas de punk, o ‘Clash’ protestava contra a monarquia e a aristocracia. Mas, ao contrário destas, o Clash rejeitou o niilismo (desprezo pelos valores contra-culturais, ausência de finalidade e de resposta ao ‘porquê’). Ao ‘Clash’ é creditado como a banda pioneira na defesa da política radical no punk rock, sendo seus membros conhecidos como os ‘bagunçeiros pensantes’.

A visão política da banda era expressada em letras de canções como ‘White Riot’, que encorajava os jovens brancos a entrarem para organizações que defendessem os direitos dos negros; ‘Career Opportunities’, que tratava da alienação dos mal-pagos, dos trabalhos rotineiros e o descontentamento com a falta de alternativas no mercado de trabalho; e ‘London's Burning’, que falava da desolação e do tédio no interior da capital britânica. Por um tempo, eles realmente fizeram parecer ser a única banda que importava. ‘Sex Pistols’ pode ter sido a primeira banda de rock punk britânica, mas o ‘The Clash’ foi definitivamente a banda de verdadeiros roqueiros punks. Onde ‘Sex Pistols’ foi niilista, ‘The Clash’ foi ardente na defesa de causas sociais. Além disso, eles tinham dois compositores excepcionais, Joe Strummer e Mick Jones, cada um com estilo e voz marcantes. ‘The Clash’ posicionou-se, apaixonadamente, como rebelde com causa e como resultado, ganhou fãs e críticos ardorosos em ambos os lados do Atlântico. Enquanto eles se tornaram os heróis do rock’n’roll no Reino Unido, e quando finalmente entraram no mercado norte-americano em 1982, a banda infelizmente implodiu vários meses mais tarde.

 joe strummer    paul simonon    mick jones    nicky headon

Joe Strummer | Paul Simonon | Mick Jones | Nicky ‘Topper’ Headon

A banda foi formada em 1976, na época com o baterista Terry Chimes, e o álbum de estréia auto-intitulado foi lançado em 1977. Com canções como ‘White Riot’, que combinava a energia do hard rock com consciência social, o álbum se tornou um dos favoritos dos críticos. Com um seguimento robusto de fãs no Reino Unido, a banda excursionou pelos Estados Unidos no final dos anos 70 e lançou seu álbum ‘London Calling’ em 1979, hoje considerado, por muitos, como o melhor. O álbum triplo ‘Sandinista’ de 1980 com temas como a corrupção e a injustiça, celebrava os rebeldes de esquerda que haviam derrubado o déspota nicaragüense Anastasio Somoza. O álbum revelou uma grande variedade de influências musicais que incluíam o reggae; o ‘ska’, um gênero musical que teve sua origem na Jamaica no final da década de 50; o ‘dub’ que também surgiu na Jamaica no final da década de 60 e que inicialmente era apenas uma forma de remix de músicas reggae. Em meio a rumores de que Joe Strummer e Mick Jones não estavam se dando bem, eles lançaram em 1982, com grande sucesso, o álbum ‘Combat Rock’. Em 1983 Mick Jones deixou a banda e formou o grupo ‘Big Audio Dynamite’. Com uma nova formação, Joe Strummer e Paul Simonon lançaram ‘Cut the Crap’ em 1984, mas a banda foi oficialmente extinta em 1986.

the clash

Para uma banda que sempre cantou sobre a revolução da classe operária, ‘The Clash’ tinha raízes surpreendentemente tradicionais. Joe Strummer, nascido John Graham Mellor, passou a maior parte de sua infância em colégio interno. Com seus vinte anos formou a banda de rock ‘The 101'ers’. Na mesma época, Mick Jones estava liderando um grupo de hard rock chamado ‘London SS’. Ao contrário de Strummer, Jones veio da classe trabalhadora de Brixton. Na adolescência, ele era fascinado por rock’n’roll, e tinha formado o ‘London SS’ com a intenção de replicar o som de ‘Mott the Hoople’ e ‘Faces’. Paul Simonon, amigo de Jones, se juntou ao grupo como baixista em 1976. Na época, a banda também contou com o baterista Tory Crimes, nascido Terry Chimes, que substituiu Topper Headon (Nicky Headon). Depois de ouvir ‘Sex Pistols’ em concerto, Joe Strummer decidiu acabar com o ‘The 101'ers’ no início de 1976, a fim de buscar uma nova direção musical. Junto com o colega guitarrista Keith Levene, se juntou ao ‘London SS’ agora rebatizado de ‘The Clash’.

‘The Clash’ realizou seu primeiro concerto em 1976, apoiando os ‘Sex Pistols’ em Londres. Keith Levene deixou a banda logo depois. E ‘The Clash’ partiu em excursão no notório ‘Anarchy Tour’. Embora tenham realizado apenas três concertos no circuito, a banda conseguiu um contrato discográfico em 1977 e gravou seu álbum de estréia. Terry Chimes deixou o grupo, e Topper Headon o substituiu na bateria. Ao longo de 1977, Joe Strummer e Mick Jones, estavam entrando e saindo da cadeia por uma série de infrações, que iam desde o roubo de uma fronha do hotel até depredações, enquanto Paul Simonon e Nicky Headon foram presos por atirarem em pombos-correio com uma pistola de ar. A imagem de desordeiros foi reforçada consideravelmente por tais eventos, mas a banda também partiu para o ativismo social, começando como atração principal no concerto ‘Rock Against Racism’. Pouco depois começaram a trabalhar em seu segundo álbum ‘Give 'Em Enough Rope’ com um som limpo, mas poderoso, projetado para quebrar o mercado norte-americano.

the clash

'The Clash' (1979)

No início de 1979, ‘The Clash’ começou sua primeira turnê norte-americana, intitulada ‘Pearl Harbor '79’. Após a segunda turnê, a banda contratou o tecladista Mickey Gallagher. Em ambas as turnês tiveram o apoio de Bo Diddley, Sam & Dave, Lee Dorsey, e Screamin' Jay Hawkins, bem como da banda punk ‘The Cramps’. A escolha desses nomes indicava que os integrantes eram fascinados por essas lendas. Este fascinio se tornou a força motriz por trás do álbum ‘London Calling’ que ostentava uma variedade de estilos, que vão desde rockabilly e rhythm and blues de New Orleans, a hard rock e reggae. ‘The Clash’ excursionou com sucesso pelos EUA, Reino Unido e Europa no início de 1980, período em que o pseudo-documentário ‘Rude Boy’ foi lançado na Inglaterra. No mesmo ano, foi lançado ‘Sandinista!’ que vendeu mais nos EUA do que no Reino Unido. Além disso, o público da banda no Reino Unido foi encolhendo ligeiramente.

Depois de passar 1981 excursionando, Nicky Headon deixou a banda e comunicou à imprensa que saiu devido a diferenças políticas, mas mais tarde foi revelado que a separação foi devido ao uso de drogas pesadas. A banda substituiu Headon por Terry Chimes, e lançou em 1982, ‘Combat Rock’. O álbum foi bem graças ao hit ‘Rock the Casbah’. No mesmo ano, a banda abriu o show do ‘The Who’ em sua turnê de despedida. Embora estivessem no auge em 1983, a banda estava começando a desmoronar. Terry Chimes foi demitido e substituído por Pete Howard. Joe Strummer e Paul Simonon também demitiram Mick Jones porque ele se distanciou da idéia original do ‘Clash’ e contrataram os guitarristas Vince White e Nick Sheppard. Com a banda renovada lançaram ‘Cut the Crap’ que foi recebido com opiniões e vendagem extremamente pobres. No início de 1986, Joe Strummer e Paul Simonon decidiram dissolver a banda. Vários anos depois, Paul Simonon formou a banda ‘Havana 3 A.M.’ e se concentrou em pintura, atualmente, faz parte da banda virtual ‘Gorillaz’. Joe Strummer dividiu-se entre a carreira musical e a cinematográfica, atuou em alguns filmes, gravou trilhas sonoras. Em 1991, ele se afastou discretamente dos holofotes. Em 2002, depois de trabalhar na compilação ‘The Clash Essential’, morreu subitamente, vitima de um ataque cardíaco, poucos meses antes da introdução da banda no ‘Rock and Roll Hall of Fame’. Mick Jones estava ocupado com a sua banda, ‘Big Audio Dynamite’, atualmente, também faz parte da banda virtual ‘Gorillaz’ como guitarra base. Depois de ser despedido do ‘Clash’, Nick ‘Topper’ Headon seguiu sem rumo com seu vício em heroína. Fã de jazz formou uma banda que durou pouco tempo. Atualmente ele está limpo e continua a tocar. Foi em um de seus shows que ele ficou sabendo da morte de Joe e, em 2003, anunciou que tocaria em tributo ao antigo companheiro de banda. De acordo com o ‘The Times’, o álbum de estreia do ‘Clash’ é, ao lado de ‘Never Mind The Bollocks, Here's The Sex Pistols’, é a declaração definitiva do punk e ‘London Calling’ continua sendo um dos álbuns de rock mais influentes.

the clash - the clash (1977) the clash - give 'em enough rope (1978) the clash - London Calling (1979) the clash - cut the crap (1985)

The Clash (1977)
Give 'Em Enough Rope (1978)
London Calling (1979)
Cut the Crap (1985)

The Clash
01. Clash City Rockers 02. I'm So Bored With The U.S.A. 03. Remote Control 04. Complete Control 05. White Riot 06. White Man In Hammersmith Palais 07. London's Burning 08. I Fought The Law 09. Janie Jones 10. Career Opportunities 11. What's My Name 12. Hate And War 13. Police And Thieves 14. Jail Guitar Doors 15. Garageland

Give 'Em Enough Rope
01. Safe European Home 02. English Civil War 03. Tommy Gun Listen 04. Julie's Been Working for the Drug Squad 05. Last Gang in Town 06. Guns on the Roof 07. Drug-Stabbing Time 08. Stay Free 09. Cheapskates 10. All the Young Punks (New Boots and Contracts)

London Calling
01. London Calling 02. Brand New Cadillac 03. Jimmy Jazz 04. Hateful 05. Rudie Can't Fail 06. Spanish Bombs 07. The Right Profile 08. Lost in the Supermarket 09. Clampdown 10. The Guns of Brixton 11. Wrong 'Em Boyo 12. Death or Glory 13. Koka Kola 14. The Card Cheat 15. Lover's Rock 16. Four Horsemen 17. I'm Not Down 18. Revolution Rock 19. Train in Vain

Cut the Crap
01. Dictator 02. Dirty Punk 03. We Are The Clash 04. Are You Red..Y 05. Cool Under Heat 06. Movers And Shakers 07. This Is England 08. Three Card Trick 09. Play To Win 10. Fingerpoppin' 11. North And South 12. Life Is Wild

the clash - sandinista! (1980) the clash - combat rock (1982) the clash - the essential clash (2003)

Sandinista! (1980)
CD 1    CD 2

Sandinista! CD 1
01. The Magnificent Seven 02. Hitsville U.K. 03. Junco Partner 04. Ivan Meets G.I. Joe 05. The Leader 06. Something About England 07. Rebel Waltz 08. Look Here 09. The Crooked Beat 10. Somebody Got Murdered 11. One More Time 12. One More Dub 13. Lightning Strikes (Not Once But Twice) 14. Up In Heaven (Not Only Here) 15. Corner Soul 16. Lets Go Crazy 17. If Music Could Talk 18. The Sound Of Sinners

Sandinista! CD 2
01. Police On My Back 02. Midnight Log 03. The Equaliser 04. The Call Up 05. Washington Bullets 06. Broadway 07. Lose This Skin 08. Charlie Don't Surf 09. Mensforth Hill 10. Junkie Slip 11. Kingston Advice 12. The Street Parade 13. Version City 14. Living In Fame 15. Silicone On Sapphire 16. Version Pardner 17. Career Opportunities 18. Shepherds Delight

Combat Rock (1982)

Combat Rock
01. Know Your Rights 02. Car Jamming 03. Should I Stay Or Should I Go 04. Rock The Casbah 05. Red Angel Dragnet 06. Straight To Hell 07. Overpowered By Funk 08. Atom Tan 09. Sean Flynn 10. Ghetto Defendant 11. Inoculated City 12. Death Is A Star

The essential Clash (2003)
CD 1    CD 2

The essential Clash CD 1
01. White Riot 02. 1977 03. London's Burning 04. Complete Control 05. Clash City Rockers (Original Version) 06. I'm So Bored With The U.S.A. 07. Career Opportunities 08. Hate & War 09. Cheat 10. Police & Thieves 11. Janie Jones 12. Garageland 13. Capital Radio One 14. (White Man) In Hammersmith Palais 15. English Civil War 16. Tommy Gun 17. Safe European Home 18. Julie's Been Working For The Drug Squad 19. Stay Free 20. Groovy Times 21. I Fought The Law

The essential Clash CD 2
01. London Calling 02. The Guns Of Brixton 03. Clampdown 04. Rudie Can't Fail 05. Lost In The Supermarket 06. Jimmy Jazz 07. Train In Vain (Stand By Me) 08. Bankrobber 09. The Magnificent Seven 10. Ivan Meets G.I. Joe 11. Police On My Back 12. Stop The World 13. Somebody Got Murdered 14. The Street Parade 15. This Is Radio Clash 16. Ghetto Defendant 17. Rock The Casbah 18. Straight To Hell 19. Should I Stay Or Should I Go 20. This Is England

the clash - london calling



4 comentários:

Игорь disse...

Oi Mara !

Curioso. Nunca considerei o The Clash, punk.


beijos

mara* disse...

Oi Игорь!

Talvez porque o punk é sempre visto apenas como um gênero de atitudes destrutivas. É uma das catacterísticas, mas não a única. Aborda também idéias anarquistas e revolucionárias, ou problemas políticos e sociais, e é aí que o Chash se enquadra. Eram os punks pensantes.

Beijos

Anonymous disse...

Certa vez alguem comentou: " O Punk abriu uma lacuna no rock que jamais foi fechada", (Claudio)

mara* disse...

E nem deve ser fechada. Há trinta anos, pelo menos, o movimento punk tem canalizado a rebeldia e o protesto. Surgiu em uma época de crise social, desemprego crescente e aumento das desigualdades. Os punks de Londres e Nova Iorque queriam mostrar seu repúdio a todas as formas de fascismo, racismo e autoritarismo. No Brasil tínhamos a ditadura. Infelizmente hoje, o movimento permanece adormecido na maioria das bandas e artistas.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...