paco de lucia

paco de luciaPaco de Lucia foi descrito como o retrato da concentração estudada e perfeição imaculada, que alguns podem interpretar como arrogância, e orgulhoso e majestoso como um cavalo árabe que revela um grande poder por detrás de sua graça e elegância. Paco de Lucia foi capaz de criar a magia mais de uma vez, em vários álbuns, sozinho ou em parcerias e surpreendeu platéias com sua musicalidade genial. Ainda está tocando a música flamenca, que é uma parte da herança cigana, mas de uma maneira acessível ao público de hoje, sem querer ser uma estrela ou um homem rico, mas tocando pelo seu país, pela sua música, pela tradição da arte.

Paco de Lucía nasceu Francisco Sánchez Gómez, em Algeciras, cidade na província de Cádiz, na ponta sul da Espanha, em frente ao Rochedo de Gibraltar. O mais jovem dos cinco filhos do guitarrista de flamenco António Sánchez, irmão do cantor Pepe de Lucía e do guitarrista Ramón. Ele adotou o nome artístico de Paco de Lucía, em homenagem a sua mãe Lucía Gomes. Em Algeciras e, geralmente, na Andaluzia, é costume nomear os meninos, acrescentando o nome da mãe, a fim de identificá-los corretamente. Nasceu na atmosfera adequada para ser treinado como guitarrista flamenco. Recebeu conhecimentos técnicos de seu pai e de seu irmão Ramon e teve como mentores, os guitarristas: Nino Ricardo, seu ídolo, Miguel Borrull, Mario Escudero e Sabicas. Mas, foi seu pai que projetou o plano para fazer de seu filho Paco o maior guitarrista de flamenco da história. Constância e disciplina nos estudos foram às premissas básicas do plano. Paco de Lucia foi criado para ser um músico de primeira grandeza. Depois de um período de treinamento de sete anos, ele tocou pela primeira vez para o público na Rádio Algeciras, aos onze anos. Um ano depois obteve o prêmio especial no Concurso Internacional de Flamenco de Jerez de la Frontera. Foi convidado a integrar a trupe liderada pelo dançarino de flamenco José Greco, com 16 anos, e viajou para os EUA. Em Nova York, ele entrou em contato com os mestres do flamenco Mario Escudero e Sabicas, que impressionado com o talento do jovem insistiu para que ele desenvolvesse um estilo próprio. Paco de Lucia ficou com o grupo por três anos.

 john mclaughlin al di meola and paco de luciaE teve início sua carreira controversa e bem sucedida com sua mistura de estilos tradicionais e contemporâneos. Em 1964 mudou-se com a família para Madrid. Seu pai criou um clube de flamenco onde Paco pode ouvir o canto dos mais notáveis cantores de flamenco desse período. E assim conheceu o guitarrista Ricardo Modrego com quem gravou temas populares de Garcia Lorca. Entre 1968 e 1977, gravou dez álbuns com o cantor flamenco Camarón de la Isla. Embora tenha permanecido ligado ao flamenco tradicional em seus dois primeiros álbuns solo ‘La Fabulosa Guitarra de Paco de Lucia’ de 1967 e ‘Fantasia Flamenca’ de 1969 e nos álbuns em que acompanha El Camarón de la Isla, continuou a procurar uma abordagem pessoal. Tendo já dominado os aspectos técnicos da música flamenca começou a incorporar acordes e escalas que geralmente eram associados ao jazz, explicando que o sentimento é muito semelhante em ambos os gêneros, a única diferença é que o flamenco é muito mais anárquico. Os puristas ficaram indignados. Paco defendeu o seu conceito, afirmando que permaneceria fiel à forma tradicional, mas que também deveria haver espaço para mudanças. Paco não podia fazer com o flamenco tudo o que gostaria, pois ele perderia a identidade, mas continuou a explorar e expandido novos territórios.

joaquín rodrigoE assim, o papel do violão flamenco evoluiu através da reprodução de Paco de Lucia. As suas colaborações incluíram o trabalho com o pianista Chick Corea e com os guitarristas John McLaughlin, Larry Coryell, e Al DiMeola. Contrariando ainda mais os tradicionalistas. Apesar das críticas de seus mentores, Paco forjou um novo estilo que foi muito bemvindo pelo público. Em 1979, com John McLaughlin e Larry Coryell formou o ‘Guitar Trio’ e juntos fizeram uma breve turnê pela Europa, e divulgaram o vídeo ‘Meeting of Spirits’ gravado no ‘Royal Albert Hal’ em Londres. Larry Coryell foi mais tarde substituído por Al Di Meola e surpreenderam platéias com sua musicalidade genial que pode ser ouvida no álbum ‘Passion, Grace and Fire’. Além do trio Paco de Lucía tinha sua própria banda, o ‘Paco de Lucía Sextet’ que inclui seus irmãos Ramón e Pepe com vários álbuns gravados que englobam tanto os tradicionais como os modernos estilos de flamenco.

Nos álbuns seguintes retornou ao flamenco puro e homenageou o compositor clássico Manuel de Falla. Em 1991, interpretou e executou o ‘Concierto de Aranjuez’ de Joaquín Rodrigo. Sem saber ler uma nota musical sequer, Paco de Lucía deu maior ênfase e precisão rítmica em sua interpretação do Concierto em detrimento do tom perfeito e preferido pelos guitarristas clássicos. Joaquín Rodrigo, o autor, declarou que ninguém jamais havia visitado sua composição de forma tão brilhante. Em 1995, com Bryan Adams gravou a canção ‘Have You Ever Really Loved a Woman’ da trilha sonora do filme ‘Don Juan DeMarco’. Em 1998, lançou o álbum ‘Luzia’ que revela a capacidade do guitarrista de mesclar os aspectos tradicionais do flamenco, jazz e música clássica. A Universidade de Cádiz reconheceu a contribuição musical e cultural de Paco de Lucía, atribuindo-lhe o título de Doctor Honoris Causa em 2007.

As três primeiras faixas do álbum ‘Concierto de Aranjuez’ são a sua interpretação de ‘Concierto de Aranjuez’. Poucas peças para violão são tão conhecidas como o 'Concierto de Aranjuez', do espanhol Joaquim Rodrigo, um dos mais honrados e geniais compositores espanhóis do século XX. Joaquim Rodrigo perdeu a visão quando tinha três anos, o que não o impediu de se tornar um dos maiores compositores espanhóis contemporâneos, além de respeitado crítico e professor na Universidade de Madri. 'Concierto de Aranjuez' foi estreado em Barcelona, 1940, e desde então é obra das mais requisitadas no repertório de qualquer bom violonista clássico. Enquanto as faixas 4-5-6 são a sua interpretação de Isaac Manuel Francisco Albéniz y Pascual, compositor e pianista espanhol cujas obras foram transcritas por outros para a guitarra. Ibéria é uma suíte para piano e é a sua obra-prima.

paco de lucia - passion grace & fire (1983)    paco de lucia - concierto de aranjuez (1991)    paco de lucia - antologia (1996)

Passion, Grace & Fire (1983)
Concierto De Aranjuez (1991)

Antologia (1996)
CD 1    CD 2

Passion, Grace & Fire (1983)
Tracklist: 01. Aspen 02. Orient Blue 03. Chiquito 04. Sichia 05. David 06. Passion, Grace and Fire

Concierto De Aranjuez (1991)
Tracklist: 01. Concierto de Aranjuez (Allegro con Spirito) 02. Concierto de Aranjuez (Adagio) 03. Concierto de Aranjuez (Allegro Gentile) 04. Iberia (Triana) 05. Iberia (El albaicin) 06. Iberia (El puerto)

Antologia (1996)
Tracklist CD 1: 01. Almoraima Bulerias 02. Cancion De Amor 03. Gloria Al Nino Ricardo Solea 04. Solo Quiero Caminar Tangos 05. Punta Umbria Fandangos 06. Rio Ancho Rumba 07. Danza Ritual Del Fuego "El Amor Brujo" 08. Compadres Bulerias 09. Fuente Y Caudal Taranta 10. Casilda Tanguillos 11. Cepa Andaluza Buleria 12. Rumba Improvisada
Tracklist CD 2: 01. Zyryab "Melodia Del Puente" de J. A. Amargos 02. Guajiras De Lucia 03. Cobre Sevillanas 04. Monasterio De Sal Colombianas 05. Cana De Azucar Rumba 06. Barrio La Vina Alegrias 07. Tio Sabas Tarantas. Homenaje A Sabicas 08. La Barrosa Alegrias 09. La Cueva Del Gato Rondena 10. Chiquito 11. En La Caleta Malaguenas 12. Entre Dos Aguas Rumba 13 Aranjuez. Allegro Con Spirito

paco de lucia - entre dos aguas (1976)



2 comentários:

Edison Junior disse...

Muito bom isso! Obrigado!

Fabio disse...

Paco de Lucia é muito bom, o cara simplesmente toca pra caramba. Eu tenho um CD dele. Parabéns pela postagem.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...