jorge ben jor

jorge ben jorDesde o início da carreira, Jorge Ben Jor foi inovador. Nos anos 60 apresentou-se no 'Beco das Garrafas', Rio de Janeiro, que se tornou um dos redutos da Bossa Nova. Dono de um estilo único chegou a participar de programas antagônicos como ‘O fino da bossa’ e do alienante e medíocre ‘Jovem Guarda’ (que na época da ditadura brasileira fazia parte da política do panis et circenses), e mais tarde entre programas dedicados à 'Tropicália' cujos representantes foram Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa, Torquato Neto, Os Mutantes e Tom Zé e que a intelectualidade da época e principalmente determinadas fatias da juventude universitária ligadas ao movimento estudantil consideravam alienados. Anos mais tarde o movimento passou a ser compreendido. Em 1963, Jorge Ben Jor cantou ‘Mas que Nada’ para uma pequena platéia, que incluía um executivo da gravadora Philips. Dois meses depois, era lançado seu primeiro compacto. As composições e o estilo criado por Jorge Benjor são de fundamental importância na música brasileira e na maneira de tocar violão. Jorge incorporou muito do soul e funk norte-americanos e influências árabes e africanas, que vieram através de sua mãe, nascida na Etiópia.

Nascido em Madureira, Rio de Janeiro, filho de um cantor e compositor de músicas de carnaval, Jorge na adolescência, integrou um grupo regional, tocando pandeiro, e fez parte do coro da igreja da escola onde estudava. Aos 18 anos, ganhou seu primeiro violão e um método de aprendizagem para principiantes. Em pouco tempo começou a tocar bossa nova e rock em festas de amigos. Iniciou sua carreira em 1961, tocando pandeiro no grupo ‘Copa Trio’, que se apresentava na casa noturna ‘Little Club’, no Beco das Garrafas e como cantor de rock na boate ‘Plaza’. Em 1963, foi contratado pela gravadora Philips e gravou um 78 rpm com ‘Mas que nada’ e ‘Por causa de você, menina’, ambas de sua autoria. Nesse mesmo ano, gravou seu primeiro LP, ‘Samba esquema novo’, contendo essas duas canções, além de ‘Chove chuva’, que consolidou seu sucesso como cantor e compositor.

jorge ben jorEm 1964, lançou o segundo LP e no ano seguinte viajou para os Estados Unidos, apresentando-se em clubes e universidades, durante três meses. Algumas de suas canções foram gravadas nos Estados Unidos por Sergio Mendes, que chegaram às paradas de sucesso norte-americanas, por Herb Albert e por José Feliciano. Nos anos seguintes participou dos festivais internacionais da canção promovidos pelas TVs Record e Globo. Em 1972, realizou turnê de shows na Itália, Portugal e Japão, onde gravou um disco ao vivo. Ainda nesse ano, venceu o VII Festival Internacional da Canção, com sua composição ‘Fio Maravilha’, homenagem ao jogador Fio do Flamengo e defendida por Maria Alcina, mais tarde o título teve que ser trocado para ‘Filho Maravilha’ por causa do processo movido pelo ex-jogador.

Nesse mesmo ano, lançou ‘Ben’ entre canções de sua autoria o disco registrou ‘Taj Mahal’, música que valeu um processo contra Rod Stewart por uso ‘inconsciente’ do refrão da música de Jorge Ben Jor em ‘Da Ya Think I'm Sexy’. Jorge ganhou na Justiça, mas os direitos autorais relativos à canção foram doados à Unicef, o órgão da ONU que auxilia crianças carentes, um truque que o advogado de Stewart encontrou para transformar o pecado em virtude. Jorge lançou outros discos nos anos 70. Na década seguinte dedicou-se a divulgar suas músicas no exterior. Em 1989, por questões de direito autoral, alterou seu nome artístico de Jorge Ben para Jorge Ben Jor. Nos anos 90 estourou nas pistas de dança. A partir daí seus discos se tornaram mais pops, sem perder o suíngue que sempre o caracterizou. Voltou às paradas de sucesso, e foi ‘descoberto’ por uma nova geração de fãs.

O álbum ‘Pérolas’ traz Jorge do final dos anos 70 e meados dos 80. As clássicas ‘Todo Dia Era Dia de Índio’ (Curumim Chama Cunhatã Que Eu Vou Contar) numa gravação antológica; ‘Ive Brussel' em dueto com Caetano Veloso; o samba-enredo ‘O Dia em Que o Sol Declarou seu Amor pela Terra’ e um pot-pourri de êxitos que destaca a monumental ‘Taj Mahal’, uma versão não tão inspirada de ‘Fio Maravilha’ já trocada por ‘Filho Maravilha’ e ‘País Tropical’. O álbum também inclui duas jóias que não foram sucesso, ‘Berenice’ e ‘Pelos Verdes Mares’, onde Jorge retoma o groove de violão original dos tempos de ‘Mas, Que Nada’ e ‘Por Causa de Você, Menina’. O ‘Acústico MTV’ traz Jorge Benjor de volta ao violão em alguns de seus maiores sucessos e outras músicas menos conhecidas de sua vasta carreira. Dividido em dois álbuns, com um balanço forte o CD1 vem com a banda ‘Admiral V’ que acompanhou o músico nos anos 70. No CD 2 quem comanda é a banda do ‘Zé Pretinho’ com clássicos mais tradicionais.

jorge ben jor - que pena


jorge ben jor - pérolas (2000)    jorge ben jor - acústico MTV (2002)

Pérolas (2000)

Acústico MTV (2002)
CD 1  CD 2

Pérolas (2000)
Tracklist: 01. I’ve Brussel 02. O Dia Que O Sol Declarou O Seu Amor Pela Terra 03. Pelos Verdes Mares 04. A Banda Do Ze Pretinho 05. Santa Clara Clareou 06. Rio Babilonia 07. Waldomiro Pena 08. Bom Dia, Boa Tade, Boa Noite Amor 09. Senhora Dona Da Casa 10. Curumim Chama Cunhanta Que Eu Vou Contar (Todo Dia Era Dia De Indio) 11. Oe Oe (Faz Um Carro De Boi Na Estrada) 12. Taj Mahal/Fio Maravilha/Pais Tropical 13. A Cegonha Me Deixou Em Madureira 14. Robert Corta Essa 15. Berenice 16. Salve Simpatia

Acústico MTV (2002)
Tracklist CD 1 - Admiral Jorge V: 01. Jorge de Capadócia 02. Roberto, Corta Essa Ponta De Lança Africano 03. Balança Pema 04. Comanche 05. O Vendedor De Bananas 06. O Circo Chegou 07. Ive Brussel 08. O Namorado Da Viúva 09. Minha Teimosia, Uma Arma Pra Te Conquistar 10. Take It Easy, My Brother Charles 11. Zazueira
Tracklist CD 2 - A Banda do Zé Pretinho: 01. Mas,Que Nada 02. Por Causa De Você,Menina/Chove,Chuva 03. Que Maravilha 04. Menina Mulher Da Pele Preta/O Telefone Tocou Novam 05. Que Pena (Ela Já Não Gosta Mais De Mim) 06. País Tropical /Spyro Gyro 07. W/Brasil (Chama O Síndico) 08. Os Alquimistas Estão Chegando Os Alquimistas 09. Filho Maravilha 10. Taj Mahal

4 comentários:

carol sakurá disse...

Olá!
Saudade,moça!
Adoro o swingue do bem do Zé Pretinho!
Entre amigos,sempre usamos o refrão: "para animar a festa,salve simpatia!",quando chega alguém nõa muito divertido...rs.
Beijos!

Loverocklive disse...

Parabéns pela diversidade do seu blog, gostei bastante, e Jorge ben Jor com certeza é uma jóia da MPB vou seguir seu blog.

abraços

http://www.loverocklive.com/

BELcrei disse...

Mandou demais nessa Mara. Valeu.
Bjs.
Belcrei.

mara* disse...

Jorge é tudo de bom...adoro...Já votei em vc Bel...boa sorte!

bjus

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...