sharon jones

Sharon JonesHoje, aos 51 anos, Sharon Jones finalmente se tornou um nome conhecido, e para isso contou com um empurrão involuntário de Amy Winehouse. Não que Sharon Jones tenha uma dívida com a britânica, pelo contrário: Winehouse foi atrás de Jones para confeccionar seu pop com forte sotaque da soul music dos anos 60. Após ouvir discos de Jones, Winehouse e o produtor Mark Ronson foram até Nova York e contrataram os ‘Dap-Kings’, a banda de Jones, para tocar no disco ‘Back to Black’, lançado em 2006 por Winehouse. Após o estouro de ‘Back to Black’, muita gente foi atrás da banda responsável por aqueles timbres que remetiam aos clássicos dos selos Motown e Stax e chegaram aos ‘Dap-Kings’ e, consequentemente, a Jones. Até chegar a Amy Winehouse e ao álbum ‘100 Days, 100 Nights’ , seu terceiro e mais recente disco com os ‘Dap-Kings’, a história de Jones passou por igrejas e por empregos como carcereira de prisão e segurança de carro-forte.

Sharon Jones nasceu na Geórgia, EUA, e mudou-se para Nova York ainda criança e começou a cantar em corais de igreja. Na adolescência, foi backing vocal de bandas de funk e disc music. Desde aquela época, já era fanática por soul music e cresceu ouvindo tudo de soul music. Nos anos 70, emprestou a voz a diversos artistas e bandas, mas não conseguiu contrato para um disco próprio. Ninguém a aceitava na indústria da música: diziam que era muito negra, muito gorda, muito nova, que não era bonita o suficiente. Aos 25 anos, disseram que estava velha e então Sharon Jones foi fazer outras coisas. Quando tinha 30 anos, fez um teste na polícia e lhe disseram que estava velha. Então arrumou um emprego como carcereira onde ficou por dois anos na penitenciária de 'Ryker's Island', em Nova York, e um período como segurança de carro-forte do 'Wells Fargo Bank', também em Nova York. Trabalhava armada, colocando dinheiro em caixas eletrônicos. Só depois, em 1996, encontrou dois produtores da ‘Desco’ que se preparavam para gravar um disco com Lee Fields, e Sharon Jones reencontrou a indústria da música.

sharon jones & the dap-kings

Sharon Jones & Dap-Kings

Na época, os ‘Dap-Kings’ chamavam ‘Soul Providers’ e tocariam naquele disco. Seu ex-marido tocava saxofone no grupo. Os produtores queriam três garotas para fazer vocal de apoio, e seu ex-marido a indicou. E assim a sua carreira finalmente tomou rumo. Antes de Amy Winehouse ‘descobrir’ Sharon Jones e os ‘Dap-Kings’ foram gravados dois álbuns: ‘Dap Dippin’ em 2001 e ‘Naturally’ em 2005. Depois, veio o elogiado ‘100 Days, 100 Nights’ em 2007. O que chamou a atenção de Winehouse, Mark Ronson e tantos outros foi a sonoridade única da banda e de Jones. O que eles fazem é soul music como era feita nos anos 60 e 70. Hoje são usados equipamentos digitais, eletrônicos. Com Sharon Jones e os ‘Dap-Kings’, os instrumentos são gravados todos juntos, ao vivo, e não são usados sintetizadores, gravam tudo de forma analógica. Eles fazem como Otis Redding, Etta James, James Brown e todos os outros grandes faziam. Sharon Jones possui uma voz potente, de alcance profundo, que utiliza, juntamente com os ‘Dap-Kings’, para buscar a pureza perdida da soul music. (por thiago ney)

sharon jones & the dap-kings - be easy


Sharon Jones & The Dap Kings - Dap Dippin' (2001)    Naturally (2005)    Sharon Jones & The Dap Kings - 100 Days, 100 Nights (2007)

Dap Dippin' (2001)    |    Naturally (2005)    |    100 Days, 100 Nights (2007)

Tracklist: Dap Dippin'
01. (Introduction) 02. Got a Thing on My Mind 03. What Have You Done for Me Lately? 04. Dap Dip 05. Give Me a Chance 06. Cut that lie 07. Got to Be the Way It Is 08. Make It Good to Me 09. Ain't It Hard 10. Pick It up, Lay It in the Cut 11. Casella Walk

Tracklist: Naturally
01. How Do I Let A Good Man Down? 02. Natural Born Lover 03. Stranded In Your Love (feat. Lee Fields) 04. My Man Is A Mean Man 05. You're Gonna Get It 06. How Long Do I Have To Wait For You? 07. This Land Is Your Land 08. Your Things Is A Drag 09. Fish In The Dish 10. All Over Again

Tracklist: 100 Days, 100 Nights
01. 100 Days, 100 Nights 02. Nobody's Baby 03. Tell Me 04. Be Easy 05. When the Other Foot Drops, Uncle 06. Let Them Knock 07. Something's Changed 08. Humble Me 09. Keep On Looking 10. Answer Me

3 comentários:

carol sakurá disse...

Oi!

Uau!Que história!
Amei o som e estou balançando os pézinhos aqui na frente do pc.
Obrigada por cada aula musical aqui no blog.Certamente,que meu gosto ficou mais refinado.

Um grande beijo e boas festas!

Anonymous disse...

OI, SO GOSTARIA DE INFORMAR QUE O CD Naturally (2005)ESTA COM O ARQUIVO ZIP CORROMPIDO

mara* disse...

Ok Corrigido.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...