celso blues boy

celso blues boyComo músico profissional Celso Ricardo Furtado de Carvalho, instrumentista, cantor e compositor brasileiro, do Rio de Janeiro, escolheu para seu nome artístico o Blues Boy em homenagem a Blues Boy King, ou simplesmente, B.B. King, que para Celso funciona como um ponto de referência, assim como Eric Clapton, seu ídolo, entra como ponto de equilíbrio e Hendrix como desabafo. Nascido no Rio de Janeiro, morou em Blumenau, Santa Catarina, dos 6 aos 14 anos. Começou a estudar guitarra com o pai, aos 14 anos de idade. Sua irmã, pianista, foi uma das primeiras pessoas para quem fez acompanhamento. Um de seus tios, grande conhecedor de rock e blues, foi quem o encaminhou para esses estilos. Tocou em vários grupos e bailes na cidade, insatisfeito deixou a família e passou a viajar pelo país. Aos 17 anos, iniciou a sua carreira acompanhando Raul Seixas com quem gravou a faixa 'O diabo é o pai do rock', e atuando também com a dupla Sá e Guarabira, Luiz Melodia e ‘Renato e seus Blue Caps’.

Em 1973 fundou o grupo de blues-hard-rock ‘Legião Estrangeira’ e em 1976 o ‘Aero Blues’. Em 1980 iniciou sua carreira solo, um ano depois desistiu e retomou a carreira em 1982, na coletânea ‘Rock Voador’ com grupos que tocavam na sala de espetáculo do ‘Circo Voador’. Lançou um compacto simples, hoje chamado ‘single’, com as músicas ‘Fugindo de mim’ e ‘Sinto Tanta Saudade’ e participou do filme ‘Bete Balanço’ e na sua trilha sonora com a canção ‘Blues Motel’. Retornou ao cinema em 1985 participando da trilha sonora do filme ‘Tropclip’ cantando ‘Tempos Difíceis’. Com um talento único na guitarra, voz rouca e composições diferentes do que se ouvia na época, Celso Blues Boy tornou-se uma grande estrela da mídia e do rádio. Lançou na década de 1990 a grife ‘Blues Boy’ com óculos escuros e paletas para guitarra e baixo. Em 1995 participou do ‘Festival de Montreux’ na Suíça com B.B. King e Wilson Pichet. Neste mesmo ano gravou o álbum ‘Indiana Blues’ com a participação de B.B. King.

Paulo Celso da Silva, doutor em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo (USP), observando e, principalmente, ouvindo o blues produzido na América do Norte concluiu que a temática das canções, assim como as palavras-tema e palavras-chave são, evidentemente, distintas daquelas ouvidas no Brasil. A dificuldade dos músicos neste estilo por aqui é muito grande, é uma carga muito pesada ser um bluesman branco por aqui, apesar de ser, ao mesmo tempo e tanto quanto o rock, um estilo musical universal. A classe média branca brasileira, na qual Celso Blues Boy se desenvolveu, não poderia, e talvez nem deva, aventurar-se pelos temas que deram origem ao blues, o sofrimento de um povo lutando para garantir um mínimo de dignidade em uma sociedade com uma parcela de sua população conservadora e racista, como a encontrada pelos músicos norte-americanos. O blues, música de resistência em sua forma, temas, modo de tocar/cantar e no contexto em que se desenvolveu, demonstra que estética e ética andam juntas e não devem ser analisadas e refletidas individualmente.

Analisando também a temática de Celso Blues Boy em seus álbuns lançados nos últimos vinte anos, observou que, para o primeiro disco ‘Som na Guitarra’ de 1984, a opção foi para guitarras, cigarros e bebidas, o próprio blues, temas sociais e amor. Tendo como carro chefe a canção ‘Aumenta que isso aí é Rock and Roll’, naquele ano, sucesso nas rádios cariocas. No encarte do álbum Celso Blues Boy explica: ‘Não esperem de mim mais um disco pasteurizado. Este primeiro procura retratar o sabor existencial de uma geração que luta pela verdade, no amor, nas artes, no destino do mundo. Este disco é um pedaço de mim, de minha arte. Uma forma de participar com uma cota de verdade de tudo que está acontecendo por aí’. Em ‘Marginal Blues’, segundo disco, a parceria com Cazuza, então conhecido letrista e cantor do grupo ‘Barão Vermelho’, tem a canção ‘Marginal’ abrindo o LP com uma temática social, contudo a predominância é o amor. ‘Blues Forever’ de 1988 e ‘Vivo’ de 1991 são álbuns de covers e hits, respectivamente. Destacando em ‘Blues Forever’ uma seleção que começa com Willie Dixon passando por Lennon & McCartney, Stones, Bob Dylan e terminando com J.J. Cale, demonstrando o ecletismo e as possibilidades da interpretação no estilo blues do músico.

celso blues boy

Celso Blues Boy faleceu na manhã do dia 06/08/2012 em Joinville, Santa Catarina.
O músico tinha 56 anos e sofria câncer de garganta.

celso blues boys - blues motel


blues forever (1988)

Blues Forever (1988)

Tracklist
01. Built For Comfort 02. We Can Work It Out 03. It's Too Late 04. I Can't Stop Loving You 05. Sittin' On The Dock Of The Bay 06. Just Like A Woman 07. Woke Up This Morning 08. Honk Tonk Women 09. After Midnight

celso blues boy - novo millennium (2005)

Novo Millennium (2005)

Tracklist
01. Aumenta que Isso Aí é Rock and Roll 02. Sempre Brilhar 03. Tempos Difíceis 04. Marginal 05. Quem Entende 06. Vem Buscar o que sobrou 07. Fumando na Escuridão 08. Só Resta um Blues 09. Rock Fora da Lei 10. Amor Vazio 11. Não me Espere 12. Atrás do Tempo Perdido 13. Me Diga o que é o Amor 14. Damas da Noite 15. Brilho da Noite 16. A Isso Chamam Blues 17. Deixe Tudo Amanhecer 18. Blues Motel 19. Sem Ninguém 20. D-Natural Blues (instrumental)

5 comentários:

Игорь disse...

" 11:00hs da manhã

Está chovendo na rua ..."


Em trânsito . Volto em breve .

beijos

carol sakurá disse...

Simplesmente "Mara"!
rsrsrsr

Bjinhos!

Carol Sakurá

On The Rocks disse...

chuck berry é covardia!

o rock n'roll em pessoa.

bj

Betão disse...

Oi Mara!
Conheci agora este Blog e, nesta primeira viagem, notei o seu refinado bom gosto na escolha de suas postagens. Especialmente nesta postagem gostaria (tenho certeza de que vc conhece), apenas a título de registro de mencionar a execução de "Aquarela do Brasil" por Celso Blues Boy. É SIMPLESMENTE DIVINO!
Abraço!
Betão.
http://mp3brazil.blogspot.com
http://mp3brazilnrock.blogspot.com

mara* disse...

Olá Betão! Obrigada pela visita e carinho. Conheço sim, a fantástica leitura de 'Aquarela' pelo Celso. Estou precisando reciclar os nossos magníficos brasileiros do blues e do rock de boa qualidade. Neste final de semana vou atrás de mais material deles. Por acaso vc conhece o brasileiríssimo 'King Bird'? Se não conhece, deve. O link http://pintandomusica.blogspot.com/2009/10/king-bird.html

Beijão

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...