leonard cohen

leonard cohenA melancolia tem um rosto e seu nome é Leonard Cohen. De ascendência judaica Cohen nasceu na década de 30 em Montreal, Quebec, Canadá, e iniciou a carreira como romancista e poeta na década de 50. E como cantor aos 34 anos gravou seu álbum de estréia, ‘Songs of Leonard Cohen’, na década de 60. Obra prima que tem ou teve lugar de honra na estante de muitos roqueiros famosos, de Kurt Cobain, líder do Nirvana, morto em 1994, a Ian McCulloch, cantor do grupo inglês 'Echo & the Bunnymen'. Com voz grave e por suas letras contundentes e canções com elevadas doses de melancolia, é um poeta extraordinário, autor de algumas das mais assombradas e assombrosas canções. O Canadá que já exportou a insuportável Celine Dion e a enfadonha Alanis Morissette, se redime com Leonard Cohen. Dizendo sofrer de uma melancolia crônica, que tentou curar com bebida, música e mulheres, Cohen não é um cantor de fácil assimilação às primeiras audições. As suas canções são dopantes, são drogas pesadas sobre loucas (‘Suzanne’), romances amargos (‘Hey That´s No Way To Say Goodbye’), tentações divinas (‘Song of Isaac’ em que ele canta ‘você não sabe o que é ser tentado por um deus ou por um demônio’) e um tratado do sofrimento em ‘Avalanche’ (‘sua dor não é mérito nenhum/ é apenas a sombra da minha ferida’). As letras oferecem uma visão amarga do mundo como em ‘The Future’: ‘Dê-me crack e sexo anal / Derrube a última árvore que resta / E preencha com ela o buraco em sua cultura / Devolva-me o Muro de Berlim / Dê-me Stalin e St. Paul / Eu vi o futuro, irmão: Ele é mortal’. Ou na sombria e bela ‘By The Rivers Dark'. Cohen que passou toda a sua vida nas trevas, depois de refugiar-se, por quase uma década, no mosteiro budista na Califórnia, onde meditou, entoou mantras, cozinhou e ouviu conselhos do seu amigo e fundador do mosteiro Joshu Sasaki Roshi, mestre zen de 92 anos, quis um pouco de luz e preferiu a entrada do sol pela janela.

leonard cohenLeonard é uma pessoa reclusa, que evita ser badalado e lança poucos discos. Seu valor foi reconhecido e recebeu do governo canadense a mais alta honraria a ‘Companion of the Order of Canada’, em reconhecimento aos seus trabalhos na cultura e na arte. Leonard é um mito e foi comparado, pelos críticos norte-americanos, a James Joyce. Nascido Leonard Norman Cohen, perdeu o pai, um engenheiro, ainda aos nove anos. Com 17 anos foi para a Universidade e formou um trio de country chamado ‘Buckskin McGill’. Apesar da proximidade com os Estados Unidos, Cohen amava a cultura européia. Apaixonado pela Grécia viveu na ilha de Hydra, com Marianne e seu filho Axel. Mesmo com tanto sucesso como romancista, e feliz com sua vida em Hydra, Leonard resolveu largar tudo para tentar a sorte no mundo da música e acabou voltando para a América. Ele gosta de explicar porque três de suas melhores canções estão relacionadas ao universo feminino.

'So long, Marianne': ‘Marianne me deu um incrível senso de ordem na minha vida. Foi uma bênção viver com uma pessoa como ela, que veio da Noruega, onde vivia no campo. Ela punha flores na minha mesa pela manhã, especialmente gardênias. Eu não percebia que ela era a musa que todo poeta tinha pedido. Ela me nutria de várias formas’.

'Suzanne': ‘Um dia encontrei Suzanne, que era esposa de um amigo meu e era uma mulher deslumbrante, assim como seu marido. Todos homens se apaixonavam pelas suas formas, assim como as mulheres por seu marido, Armand. A idéia de qualquer um de nós flertarmos com ela era impossível. Mas um dia eu a encontrei e ela me convidou gentilmente para ir ao seu estúdio e ela me serviu chá com pequenas rodelas de laranja e mentalmente eu toquei seu corpo perfeito em minha mente, porque não teria como ser de outra maneira. E assim nasceu o nome e a simbologia para a canção’.

'Sister of Mercy': ‘Ela foi inspirada em duas moças que eu conheci durante uma nevasca. Elas não tinham um quarto no hotel e eu as convidei para dividir o quarto comigo. Elas adormeceram na cama de casal, enquanto fiquei na cadeira. E juntas dormiam de uma maneira delicada. Eu vivia lutando contra a solidão nesse período e sempre desejava encontrar mulheres durante as viagens. Então peguei uma caneta, um pedaço de papel e reparei que o luar brilhava em cima da camada de gelo que havia se formado sobre o rio e eu imaginei que poderia ser tão belo como imaginava’. (fonte: Mofo)

leonard cohen & sharon robinson

Leonard Cohen & Sharon Robinson

O CD 5 que é o álbum ‘Ten New Songs’ lançado em 2001 conta com o brilhante auxílio da cantora, produtora e compositora americana, Sharon Robinson. A voz grave do poeta dobrada pela voz de Sharon cria uma atmosfera de rara beleza introspectiva como em 'By the Rivers Dark', simplesmente magnífica.

leonard cohen & sharon robinson - by the rivers dark


Leonard Cohen - The Collection (2008)

The Collection (2008)
CD 1    CD 2    CD 3    CD 4    CD 5

Tracklist CD 1: Songs of Leonard Cohen
01. Suzanne 02. Master Song 03. Winter Lady 04. The Stranger Song 05. Sisters Of Mercy 06. So Long* Marianne 07. Hey* That's No Way To Say Goodbye 08. Stories Of The Street 09. Teachers 10. One Of Us Cannot Be Wrong

Tracklist CD 2: Various Positions
01. Dance Me To The End Of Love 02. Coming Back To You 03. The Law 04. Night Comes On 05. Hallelujah 06. The Captain 07. Hunter's Lullaby 08. Heart With No Companion 09. If It Be Your Will

Tracklist CD 3: I'm your man
01. First We Take Manhattan 02. Ain't No Cure for Love 03. Everybody Knows 04. I'm Your Man 05. Take This Waltz 06. Jazz Police 07. I Can't Forget 08. Tower of Song

Tracklist CD 4: The Future
01. The Future 02. Waiting for the Miracle 03. Be For Real 04. Closing Time 05. Anthem 06. Democracy 07. Light as the Breeze 08. Always 09. Tacoma Trailer

Tracklist CD 5: Ten New Songs
01. In My Secret Life 02. A Thousand Kisses Deep 03. That Don't Make It Junk 04. Here It Is 05. Love Itself 06. By The Rivers Dark 07. Alexandra Leaving 08. You Have Loved Enough 09. Boogie Street 10. The Land Of Plenty

4 comentários:

Dani disse...

gracias! buen blog.

mara* disse...

Obrigada Dani, pela visita e comentário.

Tennyson Marcelo disse...

Tenho um monte de vinil do Cohen, precisava de arquivos digitais. Não sabes como estou agradecido...

mara* disse...

Cohen é indispensável...Eu que agradeço a sua visita Tennyson. Um forte abraço.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...