tommy bolin

tommy bolinTommy Bolin foi mais uma daquelas perdas inestimáveis e irreparáveis para o rock. Tragicamente, tão promissora carreira foi interrompida em 1976, quando aos 25 anos de idade, Tommy Bolin é encontrado morto em um quarto de hotel em Miami, vítima de overdose de heroína, cocaína, lidocaína, morfina e álcool. Tommy Bolin foi quem encarou uma das tarefas mais espinhosas da história do rock, substituir Ritchie Blackmore quando este deixou o ‘Deep Purple’ pela primeira vez, em 1975. Este norte-americano de Iowa e nascido Thomas Richard Bolin em 1951 aceitou o desafio e emprestou todo o swing de sua guitarra à banda, mas não conseguiu mantê-la unida.

Tommy mostrou interesse pela música aos cinco anos de idade, quando assistiu a uma apresentação ao vivo de Elvis Presley e, depois de se aventurar pela bateria e piano, acabou optando pela guitarra. O tímido e charmoso garoto que preferiu abandonar a escola ao invés de ter que cortar seu cabelo partiu para Denver, no Colorado, onde montou sua primeira banda, a 'American Standard'. E foi um guitarrista único e um dos grandes talentos de sua época, transitava facilmente pelos mais variados estilos musicais: hard rock, blues, funk e jazz. Logo depois conheceu uma garota chamada Candy Givens, uma jovem vidrada em Janis Joplin. Com ela fundou o 'Zephyr', grupo de projeção apenas local que lançou apenas dois álbuns com a guitarra de Bolin. Um dos maiores méritos da banda foi abrir um show do 'Led Zeppelin', que terminou com Jimmy Page impressionado com a performance do precoce Bolin. Logo depois entrou no ‘Energy’, em seguida no ‘James Gang’ e em 1975 para o ‘Deep Purple’, e lançou também seu primeiro álbum solo ‘Teaser’, um perfeito retrato de seu estilo de vida intenso e sempre perigoso.

Sua história é uma das mais dramáticas do rock. O abuso de drogas já vinha custando caro a Bolin. Ele perdeu contratos com a gravadora, além de ter sido expulso do 'Deep Purple' pelo incidente do braço paralizado de Bolin, resultado de uma aplicação de drogas mal dada, e que prejudicou a tour da banda no Japão. As suas apresentações ao vivo não eram confiáveis e quando ninguém mais acreditava que pudesse ter uma carreira séria, ele contou com a ajuda de Jeff Beck, que concordou que Bolin abrisse alguns shows para ele. Disposto e sorridente posou para fotos com Jeff Beck. Infelizmente, seriam as suas últimas. Depois da sessão de fotos, Bolin seguiu para seu hotel onde morreu de overdose. Em 1996 o irmão de Tommy, John, começou a lançar no mercado músicas inéditas ou mesmo canções com arranjos diferentes das originais gravadas pelo guitarrista. Os álbuns ‘Whips and Roses’ e ‘Whips and Roses II’, lançados em 2006, fazem parte desse esforço para recuperar e preservar a memória de um guitarrista que, como muitos músicos, morreu antes de deixar um legado maior ao rock.

tommy bolin

tommy bolin - savannah woman


‘Teaser’ abrange hard rock, jazz, reggae e música latina, freqüentemente mesclando esses estilos numa única canção. É considerado também por muitos como a melhor gravação de Tommy Bolin na sua curta carreira. 'Grind', 'Lotus', 'Marching Powder', 'Wild Dogs', a belíssima 'Dreamer' (com participação de Glenn Hughes) e a quase bossa nova 'Savannah Woman', Bolin era fã de música brasileira, são canções marcantes desse guitarrista fantástico.

Com o término do ‘Deep Purple’, Tommy seguiu carreira solo, lançando mais um disco, 'Private Eyes', e seguiu excursionando com sua banda composta por ex-membros de bandas como Vanilla Fudge, Rare Earth e Mahavishnu Orchestra para promovê-lo.

tommy bolin - teaser (1975)    tommy bolin - private eyes (1976)

Teaser (1975)    |    Private Eyes (1976)

Teaser
01. The Grind 02. Homeward Strut 03. Dreamer 04. Savannah Woman 05. Teaser 06. People, People 07. Marching Powder 08. Wild Dogs 09. Lotus (Bolin e Tesar)

Private Eyes
Personnel: tommy bolin (guitarras, piano, vocal); carmine appice (bateria); norma jean bell (saxofone, percussão, vocal); bobby berge (bateria); bobbye hall (percussão); reggie mcbride (baixo, vocal); mark stein (teclados, vocal)
Tracklist: 01. Bustin' Out For Rosey 02. Sweet Burgundy 03. Post Tostee 04. Shake the Devil 05. Gypsy Soul 06. Someday Will Bring Our Love Home 07. Hello, Again 08. You Told Me That You Loved Me

Tommy Bolin - The Ultimate The Best of Tommy Bolin (1989)

The Ultimate (1989)
CD 1    CD 2

Tracklist CD 1
01. Sail On 02. Cross the River 03. See My People Come Together 04. Showbizzy 05. Alexis 06. Standing in the Rain 07. Spanish Lover 08. Do It 09. Quadrant 4 10. Train 11. Time to Move On

Tracklist CD 2
01. Golden Rainbows 02. Nitroglycerine 03. Gettin' Tighter 04. Owed to "G" 05. You Keep on Moving 06. Wild Dogs 07. Dreamer 08. People, People 09. Teaser 10. Sweet Burgundy 11. Shake the Devil 12. Brother, Brother

Tommy Bolin & Friends – Live at Ebbets Field 1974

Tommy Bolin & Friends (1997)
(Live at Ebbets Field 1974)

Personnel: tommy bolin(guitarra); jeff cook (vocal); stanley sheldon (baixo); bobby berge, russell bizet (bateria); archie shelby (percussão)

Tracklist
01. You Know, You Know 02. San Francisco River 03. Shakin' All Night 04. Whiskey Headed Woman 05. Walkin' My Shadow 06. Born Under a Bad Sign/Ain't No Sunshine 07. Crazed Fandango 08. Ain't Nobody's Fool 09. Homeward Strut 10. Honey Man 11. Stratus

Tommy Bolin and Friends: Great Gypsy Soul na maioria das vezes chamado apenas de ‘Great Gypsy Soul’, é um álbum de tributo ao ex-Deep Purple. O álbum contem versões originais e alternativas com vários músicos e cantores modernos cantando em cima dos originais juntamente com Bolin e sua banda. Todas as faixas contêm trabalho de guitarra e vocais de Bolin. Participações especiais de Steve Lukather, Brad Whitford, Nels Cline, Glenn Hughes, Peter Frampton, Myles Kennedy e Joe Bonamassa.

tommy bolin - great gypsy soul (2012)

Great Gypsy Soul (2012)
(Tommy Bolin and Friends)

Tracklist
01. The Grind (feat. Peter Frampton)
02. Teaser (feat.Warren Haynes)
03. Dreamer (feat. Myles Kennedy & Nels Cline)
04. Savannah Woman (feat. John Scofield)
05. Smooth Fandango (feat. Derek Trucks)
06. People People (feat. Big Sugar & Gordie Johnson)
07. Wild Dogs (feat. Brad Whitfield)
08. Homeward Strut (feat. Steve Lukather)
09. Sugar Shack (feat. Glenn Hughes & Sonny Landreth)
10. Crazed Fandango (feat. Steve Morse)
11. Lotus (feat. Joe Bonamassa, Glenn Hughes & Nels Cline)

8 comentários:

Juan Trasmonte disse...

Mara, que ótimo vc ter lembrado de Tommy Bolin, grande músico que foi cedo e que bem merece ter mais reconhecimento.
bjs

Sonia Regly disse...

Mara,
Você é uma doçura, obrigada!!! Vou publicar e colocar um link para que visitem o seu Blog, ok??Parabéns por ter voltado a estudar, eu também terminei minha Faculdade agora com quase 50 anos e foi muito bom!!!! Parabéns,Deus abençoe sua vida e prospere seus caminhos.

Vinícius Coqueiro disse...

Parabéns pelo trabalho do blog, realmente é algo trabalhoso e não é todo mundo que reconheçe isso. Estava a procura dos discos do Bolin há um bom tempo.
Valeu!!!

mara* disse...

Vinícius seja sempre bem-vindo! Apesar do trabalho e falta de tempo, são pessoas como você que nos incentivam. Vamos em frente.

Um abraço.

Anonymous disse...

Tommy Bolin me faz lembrar do Paul Kossoff, Claudio

mara* disse...

É verdade Claudio, tanto Bolin quanto Kossoff continuaram implacáveis no caminho destrutivo. E não é somente o rock que tem sido repleto de músicos talentosos, cujas vidas foram interrompidas devido a mortes relacionadas às drogas.

Anonymous disse...

Mara segue album "Back Street Crawler" do Paul Kossoff de presente http://www.mediafire.com/?0bp92322i1fhkd0
Claudio

Anonymous disse...

Para quem não conhece Paul Kossoff:
posto o álbum "Back Street Crawler"
http://www.mediafire.com/?ymp8ex9phfnxwxf
Claudio

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...