the commitments

 the commitments (1991) ‘The Commitments’ é considerado um filme menor na carreira do cineasta Alan Parker, famoso por dirigir filmes como ‘The Wall’ e ‘Birdy’. Inspirado em um livro do escritor irlandês Roddy Boyle, a história conta o nascimento de uma banda que se une para tocar soul music e R&B na Irlanda, mostrando a sua meteórica ascensão e queda. O filme possui dois personagens principais: o empresário Jimmy Rabbitte (Robert Arkins), morador do subúrbio e que sonha fazer dinheiro com uma banda, e o cantor Deco vivido por Andrew Strong. Da mesma maneira que existia a química para a música, existia o ódio entre os componentes do grupo, e não era fingimento. O cantor gorducho Andrew Strong, de 17 anos na época, cuja voz lembra Joe Cocker, era considerado um escroto.

A história é simples: Jimmy vive em um bairro pobre da Irlanda, com sua família e tem um pai absolutamente fanático por Elvis Presley, que defende com unhas e dentes a teoria de que o Rei do Rock não morreu de overdose por drogas. Sharon, interpretada por Andrea Corr, é a irmã de Jimmy. Andréa Corr é hoje uma das integrantes de uma banda de enorme sucesso mundial, ‘The Corrs’. Nesse ambiente, Jimmy sonha em montar uma banda de música negra, pois segundo ele os irlandeses são os negros da Europa e os dublinenses são os negros mais negros da Irlanda e por isso são os mais aptos para tocar a música soul. Sem saber como encontrar músicos para sua banda e que já tem até um nome escolhido previamente, ‘The Commitments’, Jimmy sai perambulando pela cidade até encontrar em uma festa de casamento um jovem garoto, Deco, que bêbado, sobe ao palco e canta algumas músicas, com grande talento. Mas Deco era conhecido como uma pessoa problemática e intragável, mas mesmo assim, Jimmy resolve convidá-lo para integrar o grupo. Desempregado e sem maiores preocupações, Deco aceita.

robert arkinsEra preciso mais integrantes, era necessário ter cantoras, uma seção de metais, além de um guitarrista, um pianista, um baixista e um baterista, completando a formação. Para escolher as cantoras, recruta três beldades. Jimmy estava de olho na loira e sexy Imelda, vivida por Angeline Ball, mas acabou muito feliz com a chegada da igualmente bonita Natalie, e que canta até melhor. Recrutando músicos dos mais diferentes lugares, Jimmy começa a montar o grupo. Mas ainda faltava o toque final, alguém que pudesse orientar todos aqueles talentos crus. Entra em cena o trumpetista Joey ‘The Lips’ Fagan, um músico com mais de 40 anos, misterioso e que encontrou Jimmy após ouvir um chamado do Senhor. Joey era realmente o único músico profissional do jovem grupo e mostra um currículo impressionante, e que Jimmy não acredita, à princípio, pois havia tocado com todos os nomes importantes dos anos 50, 60 e 70 - de Elvis até Wilson Pickett. Obviamente, Joey é a voz que aconselha Jimmy e que rege os ensaios. É ele que ensina aos garotos como tocar soul e o que faz um músico soul. É nesse momento que Jimmy explica a idéia central para os músicos, durante uma viagem de ônibus: ‘The Commitments’ será uma banda de música negra, pois eles são os negros da Irlanda. E os jovens brancos, obviamente, pensam que Jimmy é um maluco. Alan Parker só conheceu o escritor Roddy Doyle dias antes de começar os trabalhos em Dublin, e o contato entre os dois foi mínimo, pois o escritor trabalhava como professor em Dublin. E entre todos os jovens atores, Andrew Strong, que viveria Deco, explode. Gordo, desbocado, egocêntrico, indolente, e com modos sujos, ele é desde o primeiro ensaio a grande figura da banda. Mesmo causando aversão aos demais componentes do grupo, Deco é aceito, pois Joey afirma que sua voz é abençoada. E realmente é impressionante que um garoto de 16 ou 17 anos tenha domínio da voz, tão cheia de energia e ritmo.

 andrew strongAo mesmo tempo em que os ensaios vão progredindo e as primeiras apresentações vão aparecendo, as brigas explodem entre os membros e muitas delas não estavam no roteiro original, especialmente as que envolviam Deco e o baterista Mickah Wallace. E, em meio a tudo isso, a banda cresce e começa a fazer fama e Jimmy pode finalmente fazer o que tanto ama: dar entrevistas aos jornais falando de sua banda, como fazia no seu quarto dando entrevistas imaginárias. O grande ápice do filme é o show final da banda. O velho Joey que havia namorado todas as garotas da banda, que se engalfinham nos bastidores e disputam o velho músico, que, deliciado, apenas observa a tudo. O segurança é promovido à baterista, substituindo Mickah Wallace que deixou o grupo para não matar Deco. O cantor aumenta ainda mais seu egocentrismo desprezando os outros integrantes. Para aumentar a tensão, Joey fez uma visita ao lendário Wilson Pickett, que estava em Dublin para um show, e Joey promete que ele tocará com o grupo por alguns minutos. Excitado com a idéia, o inexperiente Jimmy sai divulgando ao mundo que ‘The Commitments’ fará um show histórico com Pickett. Para tal celebração, veste os integrantes com trajes de gala: os homens de smoking, as mulheres em longos vestidos negros e justos, para realçar suas curvas. E antes do show começar uma briga explode nos camarins entre os músicos, mas mesmo assim vão para o palco e arrepiam com a versão de ‘Try A Little Tenderness’, imortalizada na voz única de Otis Redding, em que Deco brilha mais do que nunca.

Maria Doyle KennedyPickett não chega e Jimmy cobra de Joey uma posição sobre o caso. Velhaco, o trumpetista apenas afirma que Wilson Pickett jurou aparecer, mas que não se pode cobrar nada de uma pessoa tão famosa. Logo após o show, a banda desmorona, e Deco é espancado pelo baterista. ‘The Commitments’ termina tão rapidamente quanto aparecera. E o que sobrou para Jimmy? Tornou-se empresário da cantora Natalie que era apaixonada por Jimmy desde o início. Ao final do filme, Jimmy, atua como o narrador da história, contando as desventuras de cada integrante: Deco tornou-se um cantor genioso e fracassado e cada um dos integrantes voltou a ser o que era enquanto o padre toca James Brown no órgão da igreja. O filme obteve um sucesso enorme, mas o sucesso da trilha sonora foi maior ainda. Após lançar a trilha original com 14 faixas, os produtores lançaram outro disco, com as outras músicas tocadas no filme e mais algumas inéditas. O primeiro disco é um clássico. Andrew Strong rouba a cena em ‘Mustang Sally’, ‘Take Me To The River’, ‘The Dark End Of The Street’, ‘In The Midnight Hour’ e ‘Try A Little Tenderness’. Angela (Maria Doyle) faz uma bela versão de ‘I Never Loved a Man’, clássico na voz de Aretha Franklin; Angelina resplandece em ‘Chain Of Fools’ e ‘I Can't Stand The Rain’. E Jimmy, com voz afinada e sensual na belíssima ‘Slip Away’. O disco 2 tem bons momentos, como a versão de ‘Bring On Home To Me’, de Sam Cooke, também na voz de Jimmy. Após o filme, uma banda real foi criada e o grupo sobrevive até hoje, excursionando pela Europa e Estados Unidos e tocando todos os clássicos dos dois discos. Andrew Strong e Maria Doyle Kennedy desenvolveram carreiras-solos e conquistaram sucesso de público e critica. (fonte: mofo)

the commitments

the commitments - mustang sally


soundtrack the commitments (1991) vol 1    soundtrack the commitments (1991) vol 2

The Commitments (1991) vol. 1    |    The Commitments (1991) vol. 2

Tracklist: volume 1
01. Mustang Sally 02. Take Me To The River 03. Chain Of Fools 04. The Dark End Of The Street 05. Destination Anywhere 06. I Can't Stand The Rain 07. Try A Little Tenderness 08. Treat Her Right 09. Do Right Woman, Do Right Man 10. Mr. Pitiful 11. I Never Loved A Man 12. In The Midnight Hour 13. Bye Bye Baby 14. Slip Away

Tracklist: volume 2
01. Hard To Handle 02. Grits Ain't Groceries 03. I Thank You 04. That's The Way Love Is 05. Show Me 06. Saved 07. Too Many Fish In The Sea 08. Fa-Fa-Fa-Fa-Fa (Sad Song) 09. Land Of A Thousand Dances 10. Nowhere To Run 11. Bring It On Home To Me

2 comentários:

Игорь disse...

Oi Mara

Quando voltar pra casa vou te escrevo melhor .

Vc sumiu ...

beijos

Victor S. Gomez disse...

Muito lindo seu trabalho.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...