tom jobim e a bossa nova

bossa novaA leveza não estava limitada à melodia e ao canto. Na bossa nova, os temas tratados pelos jovens compositores estavam longe dos casos de amor mal resolvidos, traições e abandonos de lar. A mulher nunca estragaria a vida de um homem na bossa nova, ela sempre seria uma espécie de musa e nunca seria uma bandida que traiu e que fez o cara beber até a morte. O ano de 1959 foi considerado o ano marco da bossa nova com a gravação do disco 'Chega de Saudade', de João Gilberto. Nesse disco despontavam duas duplas de compositores, Tom Jobim e Vinicius de Moraes, e Carlos Lyra e Ronaldo Bôscoli. O lançamento do LP definiu o que seria o novo estilo musical, até então não muito familiar aos ouvidos do público. Era uma interpretação suave, discreta, que contradizia o que vinha acontecendo antes com a interpretação dos cantores da Rádio Nacional. O canto ‘gritado’ foi transformado em uma voz suave acompanhada de uma melodia sofisticada, com influência e inspiração no jazz ‘west coast’ americano, no bolero mexicano e na música francesa, descendente de Maurice Ravel e Claude Debussy. Não esquecendo Chopin e Villa-Lobos. As letras eram poéticas e comportadas. A então capital do Brasil, o Rio de Janeiro da década de 50, era um lugar de encontros. Quase todos os componentes da bossa nova estavam na zona sul e quem não morava na região vinha de outros locais para as reuniões que eram realizadas no apartamento de Nara Leão, em Copacabana. Sendo o foco desse surto cultural, pessoas de outros Estados vinham para o Rio, como João Gilberto veio da Bahia, Sérgio Ricardo de São Paulo e João Donato do Acre. No Rio nasceu a bossa nova. (por vivian retz)

tom jobim & joão gilberto

João Gilberto e Tom Jobim

tom jobim & vinicius de moraes

Tom Jobim e Vinícius de Moraes formaram a maior dupla de compositores da história da música brasileira

tom jobim & chico buarque

Tom Jobim, Cynara e Cybele e Chico Buarque apresentam ‘Sabiá’ no III Festival Internacional da Canção de 1968, que rendeu a dupla o prêmio principal. Ao lado de Chico Buarque de Hollanda, Tom Jobim realizou talvez a segunda maior parceria criativa de sua carreira depois de sua obra com Vinícius de Moraes, que inclusive os apresentou. Chico e Tom compuseram algumas obras-primas da música brasileira como ‘Retrato em Branco e Preto’, ‘Anos Dourados’ e outras tantas.

tom jobim & elis regina

Tom Jobim e Elis Regina

tom jobim & frank sinatra

Tom Jobim e Frank Sinatra

tom jobimAntonio Carlos Jobim fez parte do núcleo embrionário da bossa nova. O disco ‘Canção do Amor Demais’ de 1958, de composições de Tom e Vinicius, cantadas por Elizeth Cardoso e acompanhadas, em algumas faixas, pelo violão de João Gilberto e orquestra é considerado um marco inaugural da bossa nova, pela originalidade das orquestrações, harmonias e melodias. A concretização da bossa nova como estilo musical veio logo em seguida com ‘Chega de Saudade’, de João Gilberto, lançado em 1959, com arranjos e direção musical de Tom, consolidando os rumos da bossa nova. Quando se pensa em qualidade e sofisticação musical, Tom Jobim é quase unanimidade. Pianista, compositor, cantor, arranjador, às vezes violonista, nasceu no bairro da Tijuca, no Rio de Janeiro, depois a família mudou-se para Ipanema. Pensou em trabalhar como arquiteto, mas desistiu e resolveu ser pianista. No início dos anos 50, tocava em bares e inferninhos em Copacabana até que foi contratado como arranjador. Por essa época começou a escrever suas primeiras composições. As primeiras gravadas foram: ‘Incerteza' e Tereza da Praia’, esta última parceria com Billy Blanco e gravada por Lúcio Alves e Dick Farney, foi o primeiro sucesso. Tom foi um dos destaques do Festival de Bossa Nova do Carnegie Hall, em Nova York em 1962. No ano seguinte compôs, com Vinicius, um de seus maiores sucessos e possivelmente a música brasileira mais executada no exterior: ‘Garota de Ipanema’. Neste ano e no posterior, a quantidade de clássicos produzidos por Tom é impressionante. O sucesso de suas músicas fora do Brasil o fez voltar aos EUA em 1967 para gravar com um dos grandes mitos americanos, Frank Sinatra.

No fim dos anos 60, ganhou o primeiro lugar no III Festival Internacional da Canção da TV Globo com ‘Sabiá’, parceria com Chico Buarque. A canção conquistou o júri, mas não o público, que vaiou ostensivamente a música diante dos constrangidos compositores. Aprofundando seus estudos musicais, adquirindo influências de compositores eruditos, principalmente Villa-Lobos e Debussy, Tom Jobim prosseguiu gravando e compondo músicas vocais e instrumentais de rara inspiração, juntando harmonias do jazz e elementos tipicamente brasileiros, fruto de suas pesquisas sobre a cultura brasileira. Seu último CD, ‘Antônio Brasileiro’, foi lançado nos EUA, em 1994, pouco antes da sua morte. Entre os muitos discos de que participou, é difícil escolher os mais significativos, todos eles têm algo de inovador, de diferente e especial. Tom Jobim é um dos nomes que melhor representam a música brasileira na segunda metade do século XX.

Tom Jobim – Minha história (1994)

Minha história (1994)

Tracklist
01. Luiza 02. Passarim 03. Años Dourados 04. Gabriela 05. Chansong 06. Samba do Soho 07. Girl from Ipanema (Instrumental) 08. Águas de Março (Waters of March) 09. Felicidade 10. Só Tinha de Ser Com Você 11. Insensatez (Instrumental) 12. Dindi 13. One Note Samba (Instrumental) 14. Se Todos Fossem Iguais a Você/Eu Sei Que Vou Te Amar

Elis era uma grande conhecedora do repertório de Tom Jobim e acompanhada do produtor Aloysio de Oliveira e Cesar Camargo Mariano, que fez os arranjos ao lado de Tom, a cantora foi até Los Angeles gravar com o maestro. Pego de surpresa, no início de 1974, Tom chegou a relutar em fazer o projeto, mas no fim tudo deu certo e o disco “Elis & Tom” tornou-se um dos maiores clássicos da música nacional, trazendo 14 faixas, entre elas 'Águas de Março', 'Só Tinha de Ser com Você', 'Bonita' e 'Modinha'.

elis & tom (1974)

Elis & Tom (1974)

Tracklist
01. Águas de março 02. Pois é 03. Só tinha de ser com você 04. Modinha 05. Triste 06. Corcovado 07. O que tinha de ser 08. Retrato em branco e preto 09. Brigas, nunca mais 10. Por toda a minha vida 11. Fotografia 12. Soneto de separação 13. Chovendo na roseira 14. Inútil paisagem

Em 1993, um ano antes da sua morte, aconteceu o último concerto de Tom Jobim no Brasil. Gravado em São Paulo, durante o ‘Free Jazz Festival,’ várias feras do jazz como Herbie Hancock, Shirley Horn e Joe Henderson se juntaram para prestar uma homenagem ao amigo, que também participou do tributo. A platéia ouviu clássicos da bossa nova e o resultado foi o disco ‘Antonio Carlos Jobim and Friends’. O disco abre com Hancock sozinho ao piano. A pianista e cantora norte-americana Shirley Horn contagia. O jazz aparece liderado pelo saxofonista tenor Joe Henderson. O pianista cubano Gonzalo Rubalcaba aparece no arranjo para ‘Água de beber’. Gal Costa e Jon Hendricks são responsáveis pelos momentos cantados. Hendricks é responsável por um dos melhores momentos do show quando canta ‘Chega de Saudade’, que nos EUA se chama 'No More Blues'. Jobim tem seu momento intimista em ‘Luiza’ e finaliza comandando as feras na música ‘Wave’, uma das canções mais belas escrita pelo maestro.

Tom Jobim – Antonio Carlos Jobim and Friends (1996)

Antonio Carlos Jobim and Friends (1996)

Tracklist
01. Prelude: Inútil Paisagem/Triste/Esperança Perdida (Herbie Hancock) 02. Ela é Carioca (Herbie Hancock) 03. Boy from Ipanema (Shirley Horn) 04. Once I Loved (O Amor en Paz) (Shirley Horn) 05. O Grande Amor (Joe Henderson) 06. Chega de Saudade (No More Blues) (Jon Hendricks) 07. Água de Beber (Gonzalo Rubalcaba) 08. Felicidade (Gal Costa) 09. Se Todos Fossem Iguais a Você (Gal Costa) 10. Luiza (Tom Jobim) 11. Wave (Tom Jobim) 12. Caminhos Cruzados (Tom Jobim & Herbie Hancock) 13. Finale: The Girl from Ipanema (Tom Jobim)

A fama de Tom Jobim fora do Brasil o levou aos EUA em 1967 para gravar com Frank Sinatra, que fez questão de ligar para o maestro carioca no Rio de Janeiro e convidá-lo para uma parceria. Com arranjos de Claus Ogerman, o disco “Francis Albert Sinatra & Antônio Carlos Jobim” (1967), trouxe versões em inglês de algumas das maiores canções do repertório de Tom como 'The Girl From Ipanema', 'How Insensitive', 'Dindi' e 'Quiet Night of Quiet Stars'.

frank sinatra & antônio carlos jobim (2010)

Francis Albert Sinatra & Antônio Carlos Jobim (2010)

Tracklist
01. The Girl From Ipanema (Garota de Ipanema) 02. Dindi 03. Change Partners 04. Quiet Nights of Quiet Stars (Corcovado) 05. Meditation (Meditação) 06. If You Never Come To Me 07. How Insensitive (Insensatez) 08. I Concentrate On You 09. Baubles, Bangles and Beads 10. Once I Loved (O Amor em Paz) 11. The Song Of The Sabia 12. Drinking Water (Água de Beber) 13. Someone To Light Up My Life 14. Triste 15. This Happy Madness (Estrada Branca) 16. One Note Samba (Samba de Uma Nota Só) 17. Don’t Ever Go Away (Por Causa de Você) 18. Wave 19. Off Key (Desafinado) 20. Bonita

tom jobim & toquinho- wave



4 comentários:

António Andrade disse...

Gosto muito do seu jeito de pintar música, como você diz. Curti muito essa canção do Jobim com Herbie Hancock! É show de bola mesmo! Talvez te interesse um canal de bossa nova que eu encontrei na web: http://cotonete.clix.pt/listen/wmp_player.asp?template_path=/listen/&version=7&audio_sub_type_id=478.

mara* disse...

Olá António! O sítio português 'Cotonete' já é um bom e velho conhecido meu, estou sempre por lá, ouvindo, garimpando, conhecendo. Mesmo assim, valeu a dica e a sua visita e comentário, gostei muito, esteja sempre por aqui. Um grande e carinhoso abraço.

Sonia Regly disse...

OI AMIGA!!!!!
Estou com saudades de vc!! Amei esse post, acho que vou levá-lo para postar lá no Blog, posso???? Apareça por lá sua presença é uma alegria.Beijinhos.

Juan Trasmonte disse...

Salve Antonio Brasileiro!
beijos, companheira

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...